Fenomenologia do corpo em Michel Henry: uma leitura a partir da imanência subjetiva

Silvestre Dallek Grzibowski

Resumo


O presente estudo visa apresentar o tema do corpo em Michel Henry mais especificamente, o corpo subjetivo a partir da imanência absoluta. As teorias clássicas e fenomenológicas investigaram a questão do corpo e deram suas contribuições, no entanto, foram constituídas a partir de uma relação transcendental. Para desenvolver o argumento do corpo subjetivo é fundamental compreender a noção de imanência, que será apresentada no primeiro momento da pesquisa. Posteriormente, será trabalhada a temática sobre o corpo subjetivo e por último, realizada uma contraposição com corpo transcendental. Assim, este ensaio busca sustentar a tese de que na fenomenologia de Henry existirá o corpo subjetivo desde que esse possa ser constituído a partir da imanência absoluta.


Palavras-chave


Michel Henry; Imanência; Corpo subjetivo; Corpo transcendental

Texto completo:

PDF HTML

Referências


DEPRAZ, Natalie. La traduction de Leib, une crux Phaenomenologica. In:

HUSSERL, E. Sur l´intersubjectivité I. Paris: Épiméthée, 2001. P. 386-387.

GRZIBOWSKI, Silvestre. Fenomenologia da subjetividade: vida, corpo e o cuidado ético em Michel Henry. In: CESCON, Everaldo (org.). Ética e Subjetividade. Petrópolis: Vozes, 2016.

HENRY, Michel. A barbárie. Trad. Luiz Paulo Rouanet. São Paulo: É Realizações Editora, 2012.

HENRY, Michel. Encarnação: uma filosofia da carne. Trad. Florinda Martins. Portugal: Círculo de Leitores, 2000.

HENRY, Michel. Auto donation. Entretiens et conferences. Paris: Beauchesne, 2004

HENRY, Michel. Fenomenología material. Trad. Javier Teira y Roberto Ranz. Madrid: Ediciones Encuentro, 2009.

HENRY, Michel. Filosofia e fenomenologia do corpo: ensaio sobre a ontologia biraniana. Trad. Luiz Paulo Rouanet. São Paulo: É Realizações Editora, 2012.

HENRY, Michel. Fenomenologia não-intencional. Trad. José Rosa. LusoSofia: Press, 1992. Disponível em: www.lusosofia.net.

HENRY, Michel. L’essence de la manifestation. Paris: PUF, 2011.

HENRY, Michel. O começo cartesiano e a ideia de fenomenologia. Trad. Adelino Cardoso. Covilhã: LusoSofia: Press, 2008. Disponível em: www.lusosofia.net.

HENRY, Michel. Phénoménologie de la vie. Tome IV Sur l´éthique et la religion. Paris: Puf, 2004.

HUSSERL, E. A crise das ciências européias e a fenomenologia transcendental uma introdução à filosofia Fenomenológica. Trad. Diogo Falcão Ferrer. Rio de Janeiro: Forense universitária, 2012.

LECLERCQ, Jean. “Ter dois corpos”: vida, afetividade e sexualidade em Michel Henry. Trad. Maria Cândida Teixeira. In:

ANTÚNEZ, Andrés Eduardo Aguirre; MARTINS, Florinda; FERREIRA, Maristela Vendramel (Orgs.). Fenomenologia da vida de Michel Henry: interlocução entre filosofia e psicologia. São Paulo: Escuta, 2014, p.173-193.

KOWALSKA – DOUFOUR, Gabrielle. Michel Henry un philosophe de la vie de la praxis. Paris: Vrin, 1980.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179378636638

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Voluntas: Revista Internacional de Filosofia

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual 4.0 Internacional.