Pessoas com necessidades visuais e o auto-retrato como mote para pensar a arte

Rogério Schraiber

Resumo


O presente artigo apresenta uma reflexão sobre a proposta do Estágio Curricular Supervisionado realizado em uma turma de educandos com necessidades visuais. O projeto teve como temática desenvolvida o Auto-Retrato e a Identidade, cujos principais objetivos consistiram na aproximação das artes visuais aos respectivos educandos, em uma perspectiva de educação inclusiva; no desenvolvimento de metodologias mais adequadas ao ensino/aprendizagem para essa realidade e na formação do futuro educador para atuação em diferentes classes de educação.


Palavras-chave


Pessoas com necessidades visuais; Auto-retrato e identidade; Educação inclusiva; Metodologias em arte/educação

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, Fernando Antônio Gonçalves de. “Multiculturalidade e um fragmento da história da arte/educação especial”. In: BARBOSA, Ana Mae. (Org.). I nquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2002, p. 95 – 104.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394. 1996.

CARVALHO, Francisco. “Reflexões em torno da inclusão em contexto educativo”. In: FREITAS, Soraia Napoleão. (Org.). Tendências Contem porâneas de Inclusão. Santa Maria: Ed. UFSM, 2008, p. 31-47.

CHILVERS, Jam. Dicionário Oxford de Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

FEDERAÇÃO NACIONAL DAS APAEs. Educação: dinâmica para o desenvolvimento – um olhar especial. Manual de Arte para profissionais da Educação. São Paulo: 2002.

FERRAZ, Maria Heloisa C. de T.; FUSARI, Maria F. de Rezende e. Metodologia do ensino de arte. São Paulo: Cortez, 2004.

FLÓREZ, Fernando castro. Sujeito a Comentário [I] – O terreno fértil da pintura. In: Pinacoteca do Estado de São Paulo. Uiso Alem any. São Paulo: Generalitat Valenciana, 2000, p. 195-200.

FLÓREZ, Fernando castro. Sujeito a Comentário [II] – Desenhos metálicos: gestos que constroem rostos. In: Pinacoteca do Estado de São Paulo. Uiso Alem any. São Paulo: Generalitat Valenciana, 2000, p. 201-206.

FREITAS, Soraia Napoleão. “Sob a ótica da diversidade e da inclusão: discutindo a prática educativa com alunos com necessidades educacionais especiais e a formação docente”. In: FREITAS, Soraia Napoleão (Org.) Tendências Contem porâneas de I nclusão. Santa Maria: Ed. UFSM, 2008, p. 19 – 30.

LIMA, Luisa. Apertem os cintos, a direção (as) sumiu! Os desafios da gestão nas escolas inclusivas. In: FREITAS, Soraia Napoleão, RODRIGUES, David, KREBS, Ruy. Educação inclusiva e necessidades educacionais especiais. Santa Maria: Ed. UFSM, 2005, p. 85 – 111.

MITLLER, Peter. Educação Inclusiva: contextos sociais. Porto Alegre: Artmed, 2003.

OLIVEIRA, Marilda Oliveira de. “A formação do professor e o ensino das Artes Visuais: o estágio curricular como campo de conhecimento”. In: OLIVEIRA, Marilda Oliveira de; HERNÁNDEZ, Fernando (Orgs.). A Form ação do Professor e o Ensino das Artes Visuais. Santa Maria: Ed. UFSM, 2005, p.57-72.

RODRIGUES, David. “Educação Inclusiva: Mais qualidade à diversidade”. In: FREITAS, Soraia, RODRIGUES, David, KREBS, Ruy (Orgs.). Educação I nclusiva e Necessidades Educacionais Especiais. Santa Maria: Ed. UFSM, 2005, p. 45-63.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Pressupostos para formação de direções de escola. Porto Alegre, 2000.

STOBÃUS, Claus Dieter, MOSQUERA, Juan José Mouriño. “Ideários da Educação Especial através de depoimentos de professores e seus alunos”. In: FREITAS, Soraia, RODRIGUES, David, KREBS, Ruy (Orgs.). Educação I nclusiva e Necessidades Educacionais Especiais. Santa Maria: Ed. UFSM, 2005, p. 113-133.




DOI: https://doi.org/10.5902/198373482169

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015

CopySpider - Software Anti-plagio