Curandeirismo no século XIX: as escolhas do povo

Nikelen Acosta Witter, Luís Augusto Ebling Farinatti

Resumo


Ao longo do século XIX, o que chamamos de medicina era somente uma entre diversas outras formas de cura. O curandeirismo, ainda sem o caráter pejorativo que o discurso médico vencedor lhe imputou, abarcava em si um sem número de saberes populares e de agentes de cura, filiados às mais diversas tradições e culturas que tinham seu espaço e sua validade junto aos doentes. Através do estudo de fatos ocorridos no município de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, entre os anos de 1845 e 1880, pode-se perceber, de forma clara as maneiras como se davam as relações entre a população, as diversas práticas de cura que lhe eram oferecidas e aqueles que exerciam essas práticas.


Texto completo:

PDF


CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

      

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar