Revisão integrativa: intersectando concepções de educação ambiental com referencial teórico marxiano

Andreia de Bem Machado, João Vicente Alfaya dos Santos

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar à luz da revisão sistemática o conceito de educação ambiental intersectando concepções de educação ambiental com o referencial teórico marxiano. Para tanto, realizou-se a análise bibliométrica a partir de uma busca sistemática na base de dados Scopus. Como resultado, identificou-se que a pesquisa emerge da Medicina; Ciências Sociais; Ciência Ambiental; Ciências Agrárias e Biológicas; Energia; Bioquímica, Genética e Biologia Molecular; Psicologia; Engenharia; Artes e Humanidades; Enfermagem; Economia, Econometria e Finanças; Ciências da Terra e Planetárias; Profissões da Saúde; Matemática; Negócios, Gestão e Contabilidade; Química; Multidisciplinar; Imunologia e Microbiologia; Ciências da decisão; Farmacologia, Toxicologia e Farmacêutica; Física e Astronomia; Veterinária; Ciência da Computação;  Ciência dos Materiais; Neurociência; Engenharia Química e Odontologia. A análise mostrou que embora a preocupação ambiental esteja nas mais diversas áreas, a contribuição do pensamento marxiano ainda não assimilada, mesmo entre aqueles que se dedicam à temática da educação ambiental em uma perspectiva “crítica”. O que se constatou é que a questão ambiental e as propostas de educação ambiental são tratadas com viés idealista (mudança de valores, de comportamentos individuais) e politicista, relegando ao Estado e à vontade política o papel decisório sobre essa temática.


Palavras-chave


Educação ambiental; Conceito; Bibliometria, Marxismo.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ANDRIOLI, Antônio Inácio. A atualidade de Marx para o debate sobre tecnologia e meio ambiente. Crítica Marxista, n.27, p.11-25, 2008

BENSAÏD, Daniel. Marx, manual de instruções. Tradução de Nair Fonseca. São Paulo: Boitempo, 2013. 190 p.

BRASIL. Constituição (1999). Lei nº No 9.795, de 27 de abril de 1999. Educação Ambiental: Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília.

BRÜGGER, Paula. Educação ou adestramento ambiental? Florianópolis: Letras Contemporâneas, 1999.

BUFFA, Ester. Educação e cidadania burguesas. In: BUFFA, Ester; ARROYO, Miguel; CARSON, Rachel. Primavera silenciosa. Tradução de Claudia Sant’Anna Martins. São Paulo: Gaia, 2010. 327 p.

CYRINO, Eliana Goldfarb; TORALLES-PEREIRA, Maria Lúcia. Trabalhando com estratégias de ensino-aprendizado por descoberta na área da saúde: a problematização e a aprendizagem baseada em problemas. Cad. Saúde Pública, v. 20, n. 3), p. 780-788, 2004.

DANTAS, Gilson. Natureza atormentada, marxismo e classe trabalhadora. Brasília: Centelha Cultural, 2012. 144 p.

DUARTE, Newton. A individualidade para si: contribuição a uma teoria histórico-crítica da formação do indivíduo. Campinas: Autores Associados, 2013. 254 p.

ENGELS, Friedrich. Sobre a questão da moradia. Tradução de Nélio Schneider. São Paulo: Boitempo, 2015. 158 p.

ENGELS, Friedrich. A dialética da natureza. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979. 240 p.

FEATHER, John; STURGES, Rodney Paul. International encyclopaedia of information and library science. [2003]. Disponível em: http://mlisuok.weebly.com/uploads/2/6/9/0/26907671/international_encyclopedia_of_information_ind_librrary_science.pdf . Acesso em: 21 maio 2015.

FOSTER, John Bellamy. A ecologia de Marx: materialismo e natureza. Tradução de Maria Teresa Machado. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005. 418 p.

FOSTER, John Bellamy. A ecologia da economia política marxista. Lutas Sociais, São Paulo, n.28, p.87-104, 1o sem. 2012.

LAYRARGUES, Philippe Pomier; LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira. Ambiente & Sociedade, São Paulo v. XVII, n. 1 n p. 23-40 n jan.-mar. 2014.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. O cinismo da reciclagem: o significado ideológico da reciclagem da lata de alumínio e suas implicações para a educação ambiental. In: LOUREIRO, Carlos Frederico B.; LAYRARGUES, Philippe Pomier; CASTRO, Ronal de Souza (Orgs.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002. p. 179-219. Disponível em: https://lieas.fe.ufrj.br/download/artigos/ARTIGO-CICLISMO_RECICLAGEM-2016.pdf. Acesso em: 30 dez. 2018.

LIMA, Gustavo da Costa. Questão ambiental e educação: contribuições para o debate. Ambiente & Sociedade - Ano II – n. 5, 1999.

KAHN, Peter Henrique.; WEISS, Thea; HARRINGTON, Kit. Modeling Child–Nature Interaction in a Nature Preschool: a proof of concept. Frontiers In Psychology, [s.l.], v. 9, n. 1, p. 205-215, 29 maio 2018. Mensal. Frontiers Media SA. http://dx.doi.org/10.3389/fpsyg.2018.00835.

KERR, Wesley Gustavo; THOMPSON, Marjorie Acceptance of disability of sudden onset in paraplegia. Spinal Cord, [s.l.], v. 10, n. 1, p. 94-102, maio 1972. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1038/sc.1972.16.

MARCONI, Marconi. de Andrade.; LAKATOS, Eva. Maria. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2010.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. Tradução de Florestan Fernandes. São Paulo: Expressão Popular, 2008. 288 p.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Tradução de Álvaro Pina. São Paulo: Expressão Popular, 2009. 128 p.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. In: MARX, Karl. Cadernos de Paris; Manuscritos econômico-filosóficos. Tradução de José Paulo Netto e Maria Antónia Pacheco. São Paulo: Expressão Popular, 2015. 496 p.

MARX, Karl. O 18 de brumário de Luís Bonaparte. Tradução de Nélio Schneider. São Paulo: Boitempo, 2011. 174 p.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto comunista. Tradução de Álvaro Pina e Ivana Jinkings. São Paulo: Boitempo, 2010. 271 p.

MARX, Karl. Glosas críticas marginais ao artigo “O rei da Prússia e a reforma social: de um prussiano”. São Paulo: Expressão Popular, 2010. 80 p.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política: livro 1: o processo de produção do capital. Tradução de Rubens Enderle: São Paulo: Boitempo, 2017a. 894 p.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política: livro III: o processo global de produção capitalista. Tradução de Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo, 2017b. 980 p.

NASEER, Menson. Maria.; MAHMOOD, Ketly. Use of bibliometrics in LIS research.LIBRES: Libraryof Information Science Research Eletronic Journal, v. 19, n.2, p. 1-11, sept. 2009.

NOSELLA, Paolo. Educação e cidadania: quem educa o cidadão? São Paulo: Editora Cortez, 2010. p. 13-34.

O’DELL, Carlos.; GRAYSON, Crayson. Jackson (1998). If only we knew what we know: identification and transfer of internal best practices. [s. n.], n. 40/3, p. 154-174.

PINKER, Steven, O novo Iluminismo: em defesa da razão, da ciência e do humanismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2018. 686 p.

SANTOS, Raimundo Nonato Macedo dos; KOBASHI, Nair Yumiko (2009). Bibliometria, cientometria, infometria: conceitos e aplicações. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 2, n. 1, p. 155-172, Disponível em: http://inseer.ibict.br/ancib/index.php/tpbci/article/viewArticle/21. Acesso em: 12 maio 2017.

SARTORI, Vitor Bartoletti. Direito e politicismo no Brasil; para uma análise da conjuntura nacional pré e pós golpe.Revice - Revista de Ciências do Estado, Belo Horizonte, v.2, n.2, p. 107-144, ago./dez. 2017.

SILVA, Márcia Regina da; HAYASHI, Carlos Roberto Massao; HAYASHI, Maria Cristina Piumbato Innocentini. Análise bibliométrica e cientométrica: desafios para especialistas que atuam no campo. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v. 2, p. 110-129, 2011.

SORRENTINO, Marcos; TRAJBER, Rachel; MENDONÇA, Patrícia; JUNIOR, Luiz AntonioFerraro. Educação ambiental como política pública. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 285-299, maio/ago. 2005.

TRENTIN, Guglielmo(2017). Telematics and on-line teacher training: the POLARIS Project. Journal Of Computer: Assisted Learning. Genova, p. 261-270. Disponível em: http://luigi-nt.itd.cnr.it/Share. Acesso em: 12 maio 2017.

TONET, Ivo. Educação e meio ambiente. REBELA, v.5, n. 3,. p. 479 – 491, 2015.

TONET, Ivo. Cidadania ou liberdade. Perspectivas, São Paulo, 22: 85-94, 1999.

TONET, Ivo. Educar para a cidadania ou para a liberdade? Perspectiva, Florianópolis, v. 23, n. 02, p. 469-484, jul./dez. 2005

WELLMAN, Jerry. Luiz (2009. Organizational learning. [s. l.]: Palgrave MacMillian. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1057/9780230621541.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644436961

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar