A perspectiva da abordagem qualitativa narrativa de cunho sociocultural: possibilidade metodológica na pesquisa em educação

Juliana Lima Moreira Rhoden, Silvana Zancan

Resumo


A partir de uma discussão teórica, este artigo busca apresentar reflexões sobre a abordagem qualitativa narrativa de cunho sociocultural, como possibilidade metodológica na pesquisa em educação. Para isso, inicialmente, a proposta é introduzir a discussão tecendo algumas considerações sobre a pesquisa qualitativa, para, posteriormente, abordar sobre a possibilidade de investigação pela abordagem narrativa sociocultural. Sendo assim, o objetivo principal é refletir sobre algumas concepções teóricas desta perspectiva de investigação. Trata-se de uma abordagem que vem contribuindo para o avanço das pesquisas em educação, principalmente em relação às temáticas que envolvem o estudo sobre aprendizagem docente, atividade docente de estudo, construção do conhecimento pedagógico, desenvolvimento profissional, trajetórias e saberes docentes na educação básica e superior. Portanto, as investigações baseadas nessa abordagem possibilitam a compreensão do processo de transformação, sob seu aspecto histórico e de mudança, no qual os sujeitos que narram estão envolvidos.

                

 


Palavras-chave


Abordagem qualitativa; Narrativa de Cunho Sociocultural; Pesquisa em Educação.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALHEIT, P.; DAUSIEN, Bettina. Processo de formação e aprendizagens ao longo da vida. Educ. Pesqui. vol.32, n.1 São Paulo Jan./Apr. 2006.

ALHEIT, P.; DAUSIEN, Bettina. Bildung als "biographische konstruktion"? Nichtintendierte lernprozesse in der organisierten erwachsenenbildung. Report. Literatur- und Forschungsreport Weiterbildung, v. 37, p. 33-45. 1996.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da Poética de Dostoiévski. 4. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008 (Originalmente publicado em 1936).

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da Linguagem. 15. ed. São Paulo: Hucitec/Annablume, 2009.

BAKHTIN, Mikhail. Para uma filosofia do Ato Responsável. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

BERTAUX, Daniel (Ed.) Biography and society. The life history approach in the social sciences. Beverly Hills: Sage publications, 1981.

BOCK, Ana Mercês Bahia. A psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. In: Bock, Ana Mercês Bahia; Gonçalves, Maria da Graça Marchina.; Furtado, O. (Orgs.). Psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. São Paulo: Cortez, 2007.

BOCK, Ana Mercês Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria De Lourdes Trassi. Psicologias: uma introdução ao estudo da psicologia. 14. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

BOLZAN, Doris Pires Vargas. A construção do conhecimento pedagógico compartilhado: um estudo a partir de narrativas de professoras do ensino fundamental. 2001. 268f. (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001.

BOLZAN, Doris. Pires Vargas. Formação de professores: compartilhando e reconstruindo conhecimentos. Porto Alegre: Mediação, 2002.

BOLZAN, Doris Pires Vargas. Abordagem narrativa sociocultural. In: MOROSINI, M. C. (Org.). et al. Enciclopédia de Pedagogia Universitária.Brasília, DF: INEP/RIES, 2006. Glossário v. 2. p. 386.

BOLZAN, Doris Pires Vargas. Formação de professores: compartilhando e reconstruindo conhecimentos.2. ed. Porto Alegre: Mediação, 2009a.

BOLZAN, Doris Pires Vargas; POWACZUK, Ana Carla Hollweg. Docência universitária: A Construção da professoralidade. Revista Brasileira de Formação de Professores – RBFP, Cristalina: Autores Associados, v. 1, n. 3, p. 90-104, dez. 2009b. Disponível em: http://www.facec.edu.br/seer/index.php/formacaodeprofessores/article/viewFile/113/162. Acesso em: 12 out. 2014.

BONIN, Luiz Fernando Rolim. A teoria histórico-cultural e condições biológicas. 1996. Tese (Doutorado em Psicologia Social)–Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo,1996.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis: Vozes, 2006.

CONNELLY, F. Michael; CLANDININ, D. Jean. Relatos de experiencias e investigación narrativa. In: LARROSA, Jorge et al. Déjame que te cuente: ensayos sobre narrativas y educación. Barcelona: Editorial Laertes, 1995. p. 11-59.

DANIELS, Harry. Vygotsky e a pesquisa. São Paulo: Edições Loyola, 2011.

Delory-Momberger, Christine. Les histoires de vie. De l’invention de soi au projet de formation. Paris, Anthropos, 2000/2004. .

Delory-Momberger, Christine. Biographie et education. Figures de l’individu-projet. Paris, Anthropos, 2003.

FERRAROTI, Franco. Sobre a autonomia do método biográfico. In: NÓVOA, António; FINGER, Matthias. (Orgs). O método (auto) biográfico e a formação. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010.

FERRAROTTI, Franco. Sobre a autonomia do método biográfico. Sociologia – Problemas e Práticas, nº. 9, Liguori, 2001.

FREITAS, Maria Teresa de Assunção. A abordagem sócio‐histórica como orientadora da pesquisa qualitativa. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 116, p. 20–39, jul.2002.

FREITAS, Maria Teresa de Assunção.; RAMOS, Bruna Sola (Orgs.). Fazer pesquisa na abordagem histórico‐cultural: metodologias em construção. Juiz de Fora: Ed; UFJF, 2010.

GATTI, Bernardete; ANDRE, Marli. A relevância dos métodos de pesquisa qualitativa em educação no Brasil. In WELLER, Wivian; PFAFF, Nicolle (Orgs.). Metodologias da pesquisa qualitativa em Educação: teoria e Prática. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. p. 29-38.

GERGEN, Mary McCanney; GERGEN, Kenneth J. Investigação qualitativa: tensões e transformações. In: DENZIN, Norman Kent;

LINCOLN, Yvonna Sessions. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006. p. 367-387. Tradução Sandra Netz.

GONZALEZ REY, Fernando. Pesquisa qualitativa em psicologia: caminhos e desafios. São Paulo: Thomson, 2002.

HELLER, Agnes. La teoria de los sentimientos. 2a ed. Editorial Eqtamara, S.A. Barcelona. 1982 a.

HELLER, Agnes. La revolucion de la vida cotidiana. Edicion 62 s/a, Provença 278, Barcelona, 1982b.

HELLER, Agnes. Sociologia de la vida cotidiana. Impresso em Nova-grafick s/a., Puigcerd127, 08019- Barcelona, 1991.

ISAIA, Silvia Maria de Aguiar. Investigação narrativa. In: MOROSINI, Marília Costa (Org.) et al. Enciclopédia de pedagogia universitária. Brasília, DF: INEP/RIES, 2006. Glossário v. 2. p. 385.

ISAIA, Silvia Maria de Aguiar; BOLZAN, Doris Pires Vargas. Construção da profissão docente: possibilidades e desafios para a formação. In: ISAIA, Silvia Maria de Aguiar; BOLZAN, Doris Pires Vargas; MACIEL, Adriana Moreira da Rocha (Org.). Pedagogia universitária tecendo redes sobre a educação superior. Santa Maria: Ed. UFSM, 2009. p. 163-176.

ISAIA, Silvia Maria de Aguiar. Movimentos construtivos da docência/aprendizagem: tessituras formativas. In: ENCONTRO

NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO: Endipe, 15., 2010, Belo Horizonte. Anais Endipe 15. Belo Horizonte: UFMG, 2010. v. 1. p. 1-14. Disponível em: http://w3.ufsm.br/kosmos/textos/baprendizagem%20docente.pdf. Acesso em: 21 out. 2014.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

POWACZUK, Ana Carla Hollweg. Movimentos da professoralidade: a tessitura da docência universitária. 2012. 219 f. Tese (Doutorado em Educação)–Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.

VYGOTSKY, Lev Semyonovich. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

VYGOTSKY, Lev Semyonovich. Obras Escogidas III: incluye problemas del desarrollo de la psique. Madri-Espana.Visor, 1995.

VYGOTSKY, Lev Semyonovich. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

WERTSCH, James V. Voces de la mente: um enfoque sociocultural para el estúdio de la acción mediada. Madrid: Visor Distribuciones,1993.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644436687

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar