Educação Ambiental e consumismo: considerações sobre ações desenvolvidas pelo Terra Limpa

Ananda Nocchi Rockett, José Marcelo Freitas Luna, Antonio Fernando Silveira Guerra

Resumo


O presente artigo tem como foco discutir as ações de Educação Ambiental sobre consumismo, desenvolvidas pelo Programa Terra Limpa – Educação Ambiental, criado em 1998, em Balneário Camboriú. Da revisão de literatura feita sobre o Programa, emerge como lacuna a seguinte: estudos sobre consumismo. Para isto realizou-se a análise de conteúdo dos Planos de Ação do referido Programa, no período de 2012 a 2016. A presente pesquisa tem como objetivo geral enunciar as práticas pedagógicas que vêm sendo desenvolvidas pelo Programa, em torno do consumismo. Especificamente este artigo tem como objetivos os seguintes: apontar as ações previstas nesses documentos; e compreender de que forma são desenvolvidas. Com orientação metodológica de cunho qualitativo, a técnica utilizada foi a pesquisa documental, tendo como caminho para a interpretação dos dados coletados a análise de conteúdo. Os resultados, até o momento, demonstram que estão incluídas no Programa ações voltadas ao consumo consciente, aos resíduos sólidos e à reciclagem. As formas pelas quais o Programa desenvolve suas ações são por meio de palestras, oficinas, promoção de gestão ambiental nas escolas, consultoria para estudantes, desenvolvimento de campanhas e atividades de sensibilização. A partir do que demostra este estudo, a reflexão sobre as práticas pedagógicas que vêm sendo desenvolvidas pelo Programa Terra Limpa, em relação ao consumo consciente e consumismo, pode apontar novas possibilidades.

Palavras-chave


Educação Ambiental; Consumismo; Resíduos Sólidos

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BALNEÁRIO CAMBORIÚ. Lei n 2.884, de 10 de setembro de 2008. Institui a Política Municipal de Educação Ambiental. Disponível em: https://cm.jusbrasil.com.br/legislacao/640853/lei-2884-08. Acesso em: 11 abril. 2017

BALNEÁRIO CAMBORIÚ. Prefeitura de Balneário Camboriú. Secretaria do Meio Ambiente e Secretaria de Educação. Programa Terra Limpa - Educação Ambiental: Plano de Ação. Balneário Camboriú: Prefeitura de Balneário Camboriú, 2012. 300 p.

BALNEÁRIO CAMBORIÚ. Prefeitura de Balneário Camboriú. Secretaria do Meio Ambiente e Secretaria de Educação. Programa Terra Limpa - Educação Ambiental: Plano de Ação. Balneário Camboriú: Prefeitura de Balneário Camboriú, 2013. 300 p.

BALNEÁRIO CAMBORIÚ. Prefeitura de Balneário Camboriú. Secretaria do Meio Ambiente e Secretaria de Educação. Programa Terra Limpa - Educação Ambiental: Plano de Ação. Balneário Camboriú: Prefeitura de Balneário Camboriú, 2014. 300 p.

BALNEÁRIO CAMBORIÚ. Prefeitura de Balneário Camboriú. Secretaria do Meio Ambiente e Secretaria de Educação. Programa Terra Limpa - Educação Ambiental: Plano de Ação. Balneário Camboriú: Prefeitura de Balneário Camboriú, 2015. 300 p.

BALNEÁRIO CAMBORIÚ. Prefeitura de Balneário Camboriú. Secretaria do Meio Ambiente e Secretaria de Educação. Programa Terra Limpa - Educação Ambiental: Plano de Ação. Balneário Camboriú: Prefeitura de Balneário Camboriú, 2016. 300 p.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Tradução Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Edições 70, 1977.

BAUMAN, Zygmunt, 1925 – Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadoria / Zygmunt Bauman. Tradução Carlos Alberto Medeiros. – Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BOGDAN, Robert C. & BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Fórum Global das Organizações Não Governamentais. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global. Rio de Janeiro, 1992. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaoambiental/tratado.pdf. Acessado em: 31 julho, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Brasília: Ministério da Educação/Conselho Nacional de Educação, 15 jun. 2012.

CARNIATTO, Irene. Resíduos: decifra-me ou devoro-te! Contribuições da pesquisa e práticas ambientais para a educação básica. In.: Joe Garcia, Maria Arlete Rosa (Orgs.). – Curitiba: UTP, 2012.

DAGNONI, Cláudia Roberta Coelho. Projeto Terra Limpa: a Educação Ambiental e as práticas pedagógicas desenvolvidas nas escolas do município de Balneário Camboriú. Dissertação – Universidade do Vale do Itajaí. Programa de Pós-Graduação em Educação. Itajaí, 2006.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GUERRA, Antonio Fernando S.; TAGLIEBER, J. Erno. Educação Ambiental: fundamentos, práticas e desafios. Itajaí: Universidade do Vale do Itajaí, 2007.

LEONARD, Annie. A história das coisas: da natureza ao lixo, o que acontece com tudo o que consumimos. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. O cinismo da reciclagem: o significado ideológico da reciclagem da lata de alumínio e suas implicações para a educação ambiental. In: LOUREIRO, Carlos F. Bernardo; LAYRARGUES, Philippe Pomier; CASTRO, Ronaldo Souza, (orgs.). Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002. p. 179 – 219.

LIPOVETSKY, Gilles. Presentación. In: LIPOVETSKY, Gilles. La felicidad paradójica: Ensayo sobre la sociedad de hiperconsumo. Barcelona: Anagrama, 2007. p. 7-16; 123 - 127.

MADURO-ABREU, Alexandre. Valores, consumo e sustentabilidade. Tese de Doutorado – Universidade de Brasília. Centro de Desenvolvimento Sustentável. Brasília, 2010 224 p.:Il.

MUTZ, Andresa Silva da Costa. A Educação Ambiental e o discurso do consumo consciente: uma análise sobre os modos como se produzem sujeitos consumidores nas pedagogias culturais contemporâneas. In: Reunião Nacional da ANPEd, 36., 2013, Goiânia. Trabalho. Goiânia: Anped, 2013. p. 01 - 15. Disponível em: http://36reuniao.anped.org.br/trabalhos/180-trabalhos-gt22-educacao-ambiental. Acesso em: 14 jun. 2017.

RAMOS, Marcelo Valente; GUERRA, Antonio Fernando Silveira. A utilização da educação experiencial como estratégia de ensino para a Educação Ambiental. In: GUERRA, Antonio Fernando S.; TAGLIEBER, José Erno, (Orgs.). Educação Ambiental: fundamentos, práticas e desafios. Itajaí: Univali, 2007. p. 215-231. Coleção plurais educacionais; n.5.

SAUVÉ, Lucie. Educación ambiental y ecociudadania: Dimensiones claves de un proyecto politicopedagogico. Revista Científica. Bogotá, n. 18, jun. - diciembre 2013. p. 12-23.

SAUVÉ, Lucie. Uma cartografia das correntes em educação ambiental. In: SATO, M.; CARVALHO, I. C. M. (Orgs.). Educação ambiental: pesquisa e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005 p. 17-44.

STEUCK, E. Renata. A Constituição de Espaços Educadores Sustentáveis: diálogos com o Programa PIBID UNIVALI. Dissertação – Universidade do Vale do Itajaí. Programa de Pós-Graduação em Educação. Itajaí, 2016.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644431853

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar