Vínculos do binômio criança-família antes e após o diagnóstico de câncer infantil

Juliana Amaral Rockembach, Rosani Manfrin Muniz, Michele Cristiene Nachtigall Barboza, Aline Blaas Schiavon, Bruna Knob Pinto, Franciele Budziareck das Neves

Resumo


Objetivo: descrever e analisar os vínculos do binômio criança-família, antes e após o diagnóstico de câncer. Métodos: estudo qualitativo e descritivo realizado com seis famílias de crianças com câncer. A coleta de dados ocorreu com questões norteadoras, construção de Genograma e Ecomapa, de julho a outubro de 2017 nos domicílios dos participantes. Realizou-se a análise temática de Braun e Clarke. Resultados: os resultados foram os vínculos rompidos e os criados antes e após o câncer. Os principais vínculos rompidos foram as atividades escolares, os passeios, o convívio com o animal de estimação e as mudanças na alimentação. Os vínculos criados foram as novas amizades no hospital e a utilização de brincadeiras e jogos eletrônicos. Conclusão: as atividades lúdicas mostraram-se como um interessante instrumento de trabalho a ser utilizado pelos profissionais de saúde, auxiliando na construção de vínculos, no enfrentamento e na adaptação da criança e da família.


Palavras-chave


Oncologia; Enfermagem; Criança. Pesquisa qualitativa

Referências


Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Estimativa 2020: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2019. 120 p.

Anjos C, Santo FHE, Carvalho EMMS. Childhood cancer in the family environment: an integrative review. REME Rev Min Enferm; 2015 jan-mar;19(1):234-40. doi: 10.5935/1415-2762.20150018

Lima KYN, Santos VEP. O lúdico como estratégia no cuidado à criança com câncer. Rev Gaúcha Enferm. 2015 jun;36(2):76-81. doi:10.1590/1983-1447.2015.02.51514

Vestena-Zilmer JG, Schwartz E, Burille A, Linck CL, Lange C, Eslabão A. Vínculos dos clientes oncológicos e familiares: uma dimensão a ser conhecida. Enfermería Glob [Internet]. 2012 [acesso em 2020 jul 20]. 2012;11(1):45-52. Disponível em: http://scielo.isciii.es/pdf/eg/v11n25/pt_clinica3.pdf

Mello DF, Ribeiro CSZ, Yakuwa MS, Furtado MCC, Scorzafave LGDS, Santos DD. Interações de suporte à primeira infância: uso do genograma e ecomapa. In: Anais do 8º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa; CIAIQ 2019 jun 16-19; Lisboa: Lisboa CIAIQ; 2019;2: 179-184.

Santos AA, Santos JB, Lemos RG, Acioli FRD. Genograma e ecomapa: utilização no processo de cuidado na estratégia de saúde da família. Braz J Health Rev. 2019;2(4):3368-72. doi: 10.34119/bjhrv2n4-098

Yin RK. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso; 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 112, p. 59-62, 13 jun. 2013.

Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. Resolução COFEN 311/2007 [Internet]. 2007 [acesso em 2016 maio 05]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-3112007_4345.html

Clarke V, Braun V. Using thematic analysis in Psychology. Qual Res Psychol [Internet]. 2006 [cited 2019 Jan 20];3(2):77-101. Available from: https://www.researchgate.net/profile/Virginia_Braun/publication/235356393_Using_thematic_analysis_in_psychology/links/00b7d52c9e6303d840000000/Using-thematic-analysis-in-psychology.pdf

Sulkers E, Tissing WJE, Brinksma A, Roodbol PF, Kamps WA, Stewart RE, et al. Providing care to a child with cancer: a longitudinal study on the course, predictors, and impact of caregiving stress during the first year after diagnosis. Psychooncology [Internet]; 2015 [cited 2018 Nov 10];24(3):318-24. doi: 10.1002/pon.3652

Rodrigues C, Cesar GS, Pacheco VC. Vivências e percepções dos familiares/acompanhantes frente ao tratamento oncológico em crianças e adolescentes. Redes [Internet]. 2018 [acesso em 2019 jan 20];1(1):147-60. Disponível em: http://revistaredes.ielusc.br/index.php/revistaredes/article/view/16

Morais ES, Muniz RM, Viegas AC, Cardoso DH, Santos BP, Pinto BK. Vivência da família na sobrevivência ao câncer: entre esperança de cura e medo da recidiva. Rev Enferm Atenção Saúde [Internet]. 2019 [acesso em 2020 fev 18];8(1). Available from: https://www.researchgate.net/publication/335281893_VIVENCIA_DA_FAMILIA_NA_SOBREVIVENCIA_AO_CANCER_ENTRE_ESPERANCA_DE_CURA_E_MEDO_DA_RECIDIVA

Silva-Rodrigues FM, Bernardo CSG, Alvarenga WA, Janzen DC, Nascimento LC. Transição de cuidados para o domicílio na perspectiva de pais de filhos com leucemia. Rev Gaúcha Enferm; 2019; 40:1-9. doi:10.1590/1983-1447.2019.20180238

Almeida F, Nascimento A, Duarte A. Terapia assistida por animais: a experiência dos enfermeiros com o uso desta prática em um hospital oncológico. In: Anais do 5º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa; CIAIQ 2016 jul 12-14; Porto. Porto CIAIQ; 2016;2:738-47.

Santos SR, Bispo TF, Morais RXDS, Amorim MNDS, Costa CSC, Siqueira SC. Atuação do enfermeiro nos cuidados paliativos à criança com câncer. Ref Saúde Fac Estácio Sá Goiás - RRS-FESGO [Internet]; 2019 [acesso em 2019 dez 12];2(3):61-4. Disponível em: http://revistaadmmade.estacio.br/index.php/rrsfesgo/article/viewFile/7183/47966155

Rosa SF, Alves GA. Brinquedoteca: um estudo sobre as possibilidades pedagógicas no hospital regional de Ponta Porã-MS. Rev Magsul Educ Fronteira [Internet]; 2019 [acesso em 2019 nov 20];1 (1):13. Disponível em: http://bibmagsul.kinghost.net/revista2016/index.php/educfronteira/article/view/129




DOI: https://doi.org/10.5902/2179769242439

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.