Perspectiva dos enfermeiros sobre a assistência pré-natal no âmbito da Estratégia Saúde da Família

Luana Carla dos Santos Nascimento, Maria Rejane Ferreira da Silva, Paula Daniella de Abreu, Ednaldo Cavalcante de Araújo, Maria Lúcia Neto de Menezes, Elaine Cristina Torres Oliveira

Resumo


Objetivo: avaliar a assistência pré-natal na perspectiva dos enfermeiros no âmbito da Estratégia Saúde da Família. Método: estudo descritivo, exploratório de abordagem quantitativa, realizado com 29 enfermeiros em 20 Estratégias Saúde da Família no ano de 2016. Analisou-se os dados coletados por meio de questionário com o auxílio do programa Statistical Package for Social Sciences for Personal Computer. Resultados: ressaltou-se que 55,2% dos enfermeiros consideraram insuficientes os recursos humanos. Foi observado que 41,4% das unidades possuíam teste rápido para Sífilis e Vírus da Imunodeficiência Humana; 69% material para realização de exame ginecológico, sendo este realizado por 55,2% dos profissionais. Conclusão: a avaliação da assistência pré-natal, na perspectiva dos enfermeiros, apresentou contribuições para o reconhecimento dos limites e possibilidades para a adesão ao pré-natal conforme recomendado pelo Ministério da Saúde, com vistas à redução de riscos à saúde materno-fetal.


Palavras-chave


Enfermagem; Cuidado Pré-Natal; Atenção Primária à Saúde; Saúde da Família; Saúde Pública.

Referências


Costa FJLS, Camara JT, Costa KR, Serejo ECS, Pedrosa AO, Lima AKA. Avaliação da assistência pré-natal na perspectiva da integralidade. J. res.: fundam. care. [Internet] 2016 abr./jun. [acesso em 2020 mar 09] 8(2):4563-4586. Disponível em: http://seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/5034 doi: 10.9789/2175-5361.2016.v8i2.4563-4586

Reis PAGD, Pereira CCA, Leite IC, Theme-Filha MM. Fatores associados à adequação do cuidado pré-natal e à assistência ao parto em São Tomé e Príncipe, 2008-2009. Cad Saúde Pública. [Internet] 2015 Mar [acesso em 2019 Jul 20];31(9):1929-40. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v31n9/0102-311X-csp-31-9-1929.pdf doi: 10.1590/0102-311X00115914.

Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Brasília: Organização Mundial da Saúde. Folha informativa - Mortalidade materna. [internet] 2018 [acesso em 2019 Nov 09]. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5741:folha-informativa-mortalidade-materna&Itemid=820

Santos TMMG, Abreu APSB, Campos TG. Avaliação dos registros no cartão de pré-natal da gestante. Rev Enferm UFPE On Line [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Nov 09];11(Supl 7):2939-45. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/8458/19206 doi: 10.5205/reuol.11007-98133-3-SM.1107sup201715

Nações Unidas Brasil. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável [Internet]. Brasília: Nações Unidas Brasil; 2015 [acesso em 2019 Nov 07]. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015

Ministério da Saúde (BR). Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília: Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica, Nº32, de 2012. Série A. Normas e Manuais Técnicos. [internet] 2012 [acesso em 2018 Dez 11]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_atencao_basica_32_prenatal.pd

Warmling CM, Fajardo AP, Meyer DE, Bedos C. Práticas sociais de medicalização & humanização no cuidado de mulheres na gestação. Cad Saúde Pública. [Internet] 2018 Mar [acesso em 2019 Jul 20];34(4):e00009917. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v34n4/1678-4464-csp-34-04-e00009917.pdf doi: 10.1590/0102-311X00009917

Lima LFC, Davim RMB, Silva RAR, et al. Importância do exame físico da gestante na consulta do enfermeiro. Rev Enferm UFPE On Line [Internet]. 2014 [acesso em 2019 Jul 20];8(6):1502-9. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/9838/10039 doi: 10.5205/reuol.5876-50610-1-SM.0806201407

Queiroza MVO, Menezesa GMD, Silva TJP, Brasil EGM, Silva RM. Grupo de gestantes adolescentes: contribuições para o cuidado no pré-natal. Rev Gaúcha Enferm. [Internet] 2016 Mar [acesso em 2019 Jul 20];37(esp):e2016-0029. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472016000500418 doi: 10.1590/1983- 1447.2016.esp.2016-0029

Ministério da Saúde (BR). Humanização do parto e do nascimento. Brasília: Ministério da Saúde. Cadernos HumanizaSUS. [internet] 2014 [acesso em 2018 Dez 11]. Disponível em: http://www.redehumanizasus.net/sites/default/files/caderno_humanizasus_v4_humanizacao_parto.pdf

SPSS. Statistical Package for Social Sciences for Personal Computer. SPSS for Windows: Base System User̉ s Guide, Release 6,0. United States of America: SPSS Inc., 1993.

Costa CGS, Vieira DVF, Martins LHFA, Castro Júnior AR. Construção da imagem profissional no Ceará: a enfermeira diante das modificações no cenário histórico profissional. Cad. Saúde Colet. [Internet] 2019 [Internet] 2017 Mar [acesso em 2020 Abr 07];27(2):166-171. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-462X2019000200166&script=sci_arttext doi: 10.1590/1414-462X201900020116

Tomasi E, Fernandes PAA, Fischer T, Siqueira FCV, Silveira DS, Thumé E, et al. Qualidade da atenção pré-natal na rede básica de saúde do Brasil: indicadores e desigualdades sociais. Cad. Saúde Pública. [Internet] 2017 Mar [acesso em 2019 Jul 20];33(3):e00195815. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v33n3/1678-4464-csp-33-03-e00195815.pdf doi: 10.1590/0102-311X00195815

Cunningham SD, Grilo S, Lewis JB, Novick G, Rising SS, Tobin JN, et al. Group Prenatal Care Attendance: Determinants and Relationship with Care Satisfaction. Matern Child Health J. [Internet] 2017 Mar [acesso em 2019 Jul 20];21(4):770-76. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5290265/ doi: 10.1007 / s10995-016-2161-3

Guimarães WSG, Parente RCP, Guimarães TLF, Garnelo L. Acesso e qualidade da atenção pré-natal na Estratégia Saúde da Família: infraestrutura, cuidado e gestão. Cad Saúde Pública. [Internet] 2018 [acesso em 2018 dez 15]; 34(5):e00110417 Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v34n5/1678-4464-csp-34-05-e00110417.pdf doi: 10.1590/0102-311X00110417

Dantas DS, Mendes RB, Santos JMJ, Valença TS, Mahl C, Barreiro MSC. Qualidade da Assistência Pré-Natal no Sistema Único de Saúde. Rev enferm UFPE on line [Internet] 2018 Maio [acesso em 2020 Fev 25];12(5):1365-71. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/230531 doi: 10.5205/1981-8963-v12i5a230531p1365-1371-2018

Mendes RB, Santos JMJ, Prado DS, et al. Características maternas e da assistência pré-natal associadas à peregrinação no anteparto. Rev Saude Publica. [Internet] 2019 [acesso em 2020 Jan 11]; 53:70. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&lng=pt&tlng=pt&pid=S0034-89102019000100258

Gonçalves MD, Kowalski ISG, Sá AC. Atenção ao pré-natal de baixo risco: atitudes dos enfermeiros da estratégia saúde da família. Rev enferm UERJ. [Internet] 2016 Mar [acesso em 2019 Jul 20];24(6):e18736. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v24n6/v24n6a11.pdf doi: 10.12957/reuerj.2016.18736

Leal NJ, Barreiro MSC, Mendes RB, Freitas CKAC. Prenatal care: nurses’ testimonial. Rev Fund Care Online. [Internet] 2018 Mar [acesso em 2019 Jul 20];10(1):113-22. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/5991 doi: 10.9789/2175-5361.2018.v10i1.113-122




DOI: https://doi.org/10.5902/2179769238444

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.