“A ‘dieta’ é tempo de cuidados”: práticas de autoatenção no puerpério no cenário rural

Isabel Cristina Van der Sand, Lúcia Beatriz Ressel, Marisa Monticelli, Ivis Emília de Oliveira Souza, Janine Schirmer

Resumo


Objetivos: conhecer os significados das práticas de autoatenção de mulheres, residentes no campo, relativas ao puerpério; identificar as interfaces dessas práticas com os diferentes modelos de atenção à saúde. Método: etnografia desenvolvida em três comunidades rurais de pequeno município do Norte do Rio Grande do Sul/Brasil. Participaram 17 informantes. Na coleta de dados, utilizaram-se técnicas de Observação-Participação-Reflexão e entrevistas etnográficas. No processo analítico, utilizou-se a proposta de análise temática. Resultados: constatou-se que o puerpério apresenta-se marcado por práticas de autoatenção referentes à alimentação, atividade física, higiene e à sociabilidade produzidas no seio da família/comunidade, com pouca articulação ao setor profissional de cuidados. Conclusão: essas práticas buscam proteger as mulheres-puérperas que, na interpretação de seu grupo social, estão em estado liminar – entre a saúde e a doença. Concomitantemente a isso, conferem poder relativo às puérperas e suas famílias.


Palavras-chave


Enfermagem; Período pós-parto; População rural; Cultura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179769229045

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.