Comunicação para promoção da saúde: as campanhas publicitárias sobre tuberculose no Brasil

Maira Rossetto, Lilian Zielke Hesler, Rosana Maffacciolli, Cristianne Famer Rocha, Dora Lucia de Oliveira

Resumo


Objetivo: analisar o conteúdo de campanhas publicitárias sobre tuberculose produzidas no Brasil pelo Ministério da Saúde. Método: apoiadas nos referenciais da Promoção da Saúde e Educação em Saúde, foram realizadas análises das campanhas veiculadas nos anos de 2007, 2008, 2010 e 2011. Resultados: compuseram-se duas categorias temáticas: “Tosse pode ser tuberculose! O tratamento é gratuito e não pode ser interrompido!” e “O doente e a doença: uma composição imagética nas campanhas publicitárias”. Os textos apelam para a conscientização individual e para o autocuidado, baseados na associação entre saúde, ausência de sintomas e prevenção pela adoção de uma postura vigilante. As imagens utilizadas são constituídas de elementos pouco representativos do universo das pessoas acometidas pela doença. Conclusões: essas reflexões contribuem com o campo da saúde e da Enfermagem, em especial, na medida em que produzem uma consciência ética comprometida com a redução de vulnerabilidades e com a proteção da vida.


Palavras-chave


Tuberculose; Educação em Saúde; Comunicação; Promoção da Saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769222801



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.