Avaliação e classificação de risco: tempo de espera dos usuários de baixa gravidade

Gabriella Novelli Oliveira, Sylvia Regina Cavalcanti Oca, Cassia Regina Vancini Campanharo, Meiry Fernanda Pinto Okuno, Maria Carolina Barbosa Teixeira Lopes, Ruth Ester Assayag Batista

Resumo


Objetivo: identificar se o tempo transcorrido entre a classificação de risco e o atendimento médico para os pacientes de menor gravidade estava de acordo com o protocolo institucional. Método: estudo transversal descritivo. Realizado no Serviço de Emergência de um hospital público, universitário e de alta complexidade no período de março a junho de 2012. A amostra constituiu de 172 pacientes, com idade a partir dos 12 anos, classificados nas cores: amarela, verde e azul, segundo o protocolo da instituição. Resultados: de acordo com o protocolo institucional 66% dos pacientes foram classificados na cor verde. Observou-se que o tempo médio de espera, dado em minutos, estava dentro do preconizado nas três cores de classificação: amarela 40,68, verde 53,76 e azul 69,06. Conclusão: o tempo médio de espera para o atendimento médico não ultrapassou aquele preconizado pelo protocolo do serviço de emergência em nenhuma das cores de classificação.

 


Palavras-chave


Triagem; Serviços Médicos de Emergência; Enfermagem em Emergência

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769218911



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.