Relação ser humano e natureza: um desafio ecológico e filosófico

Keila Camila da Silva, Yanina Micaela Sammarco

Resumo


As questões socioambientais tem sido motivo de muitas discussões e reflexões devido à crise ambiental. Diversos estudos demonstram que uma relação mais estreita existente entre ser humano e a natureza vem se perdendo ao longo do passar dos anos. Nesse cenário, torna-se cada vez mais importante estudar as percepções e atitudes ambientais para a construção de uma sociedade, que resgate os valores e o respeito pelo seu ambiente. A educação ambiental surge, neste contexto como uma ferramenta na busca pela sensibilização para tais percepções e atitudes.


Palavras-chave


Catadores de materiais recicláveis; Organização; Saúde

Texto completo:

PDF

Referências


ALBIZU, E.J. Diretrizes para um centro de triagem de materiais recicláveis quanto ao ambiente construído

em relação à segurança e saúde no trabalho: um estudo de caso no Guarituba, município de Piraquara, região

metropolitana de Curitiba. Curitiba: UFPR, 2008. 215 p. Dissertação de Mestrado (Pós-Graduação em Construção Civil do Setor de Tecnologia). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

ALBIZU, E.J.; LIMA, C.A.; PIASKOWY, P. Segurança e Saúde do Trabalho do Catador de Material Reciclável.

Anais. XIV Seminário Sul-Brasileiro da ANAMT. Curitiba – PR, 2008. Curitiba: 26 a 29 de novembro de 2008.

ALENCAR, M.C.B.; CARDOSO, C.C.O.; ANTUNES, M.C. Condições de trabalho e sintomas relacionados à

saúde de catadores e catadoras de materiais recicláveis em Curitiba. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 20, n. 1, p. 36-42, jan./abr. 2009.

ALEXANDRINO, D. F. L; FERREIRA, M. E. C.; LIMA, C. L.; MAKKAI, L. F. C. Proposta de inclusão social

e melhoria da qualidade de vida e saúde dos catadores e catadoras de materiais recicláveis de Viçosa - MG através

da atividade física. Fit Perf J.,v. 8, n. 2, p. 115-22, mar/abr. 2009.

AVELAR, S. A. Avaliação do Sistema de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Município de

Coronel Fabriciano – Minas Gerais. Minas Gerais: UNEC, 2006. 113 p. Dissertação de Mestrado (Programa de Pós-graduação Meio Ambiente e Sustentabilidade). Centro Universitário de Caratinga, Minas Gerais, 2006.

BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil. Artigo 7°. Brasília, 1988.

BRASIL, Consolidação das Leis do Trabalho-CLT. Artigo 58. Lei 5.452. Brasília, 1943.

BRASIL, 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE. Disponível em: http://www.censo2010.

ibge.gov.br/dados_divulgados/index.php?uf=25. Acesso em: 30 nov. 2010.

BRASIL, Ministério do Meio Ambiente. 4a Conferência Nacional do Meio Ambiente. Disponível em: http://

www.conferenciameioambiente.gov.br/a-4a-cnma/geracao-de-emprego-e-renda/. Acesso em 01 ago. 2013

BRASIL, Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho. Portaria do Ministério do Trabalho

Brasileiro nº 3.214. Brasília 1978.

BOFF, L. Civilização planetária. Rio de Janeiro: Sextante, 2003. 132p.

BOFF, L. Saber cuidar. In:_____. A Falta de Cuidado: estigma do nosso tempo. São Paulo, Vozes, 1999.p. 17-29.

CAVALCANTE, L.P.S.; SOUSA, R.T.M.; MAIA, H.J.L.; RIBEIRO, L.A.; SILVA, M.M.P. Impactos positivos decorrentes do processo de sensibilização, formação e mobilização de catadores e catadoras de materiais

recicláveis deum bairro de Campina Grande – PB, de 2008 a 2012. Anais. III Congresso Brasileiro de Gestão

Ambiental. Goiânia – GO, 2012.

CARMO, M.S. A semântica “negativa” do lixo como fator “positivo” à sobrevivência da Catação – Estudo de

caso sobre a associação dos recicladores do Rio de Janeiro. Anais.EncontroNacional da Associação Nacional

de Pós-graduação em Pesquisaem Administração. ENANPAD, Brasília – DF. 2005.

CEMPRE. Compromisso Empresarial para Reciclagem: Política Nacional de Resíduos Sólidos Agora é LeiNovos Desafios para Poder Público, Empresas, Catadores e catadoras e População. 2010. Disponível em:

http://www.cempre.org.br/download/pnrs_002.pdf. Acesso em: 10 jan. 2013.

DALL´AGNOL, C.M.; FERNANDES, F.S. Health and self-care among garbage collectors: work experiences in

a recyclable garbage cooperative. Revista Latino-americana de Enfermagem, n. 15, p. 729-735, set/out. 2007.

FERREIRA, J. A.; ANJOS, L. A. Aspectos de saúde coletiva e ocupacional associados à gestão dos resíduos

sólidos municipais. Cadernos de Saúde Pública, v. 17, n. 3, p. 689-696, mai/ jun. 2001.

FILARDI, F.; SIQUEIRA, E.S.; BINOTTO, E. Os catadores e catadoras de resíduos e a responsabilidade socioambiental: a percepção sobre seu lugar social. Revista de Gestão Social e Ambiental, v.5, n. 3, p. 17-35, set./

dez. 2011.

GONÇALVES, R. C. M. A voz dos catadores de lixo em sua luta pela sobrevivência. Fortaleza: UECE, 2005.

p. Dissertação de Mestrado (Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas e Sociedade). Universidade

Estadual do Ceará, Fortaleza, 2005.

LEFF, E. Epistemologia Ambiental. São Paulo: Cortez, 2006.

GOUVEIA, N. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com

inclusão social. Revista Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 6, p. 1503-1510, 2012.

LIPP, M. E. N. (Org). Pesquisas sobre stress no Brasil: saúde, ocupações e grupos de risco. São Paulo: Ed.

Papirus, 1996.

MAGERA, M. Os empresários do lixo: um paradoxo da modernidade. Campinas, SP: Editora Átomo, 2003.

MARRAS, W. S. Occupation al low back disorder causation and control. Ergonomics, v. 43, n. 7, p. 880-902, 2000.

MEDEIROS, L. F. R.; MACÊDO, K. B. Catador de material reciclável: uma profissão para além da sobrevivência? Revista Psicologia e Sociedade, v. 18, n. 2, p. 62-71, maio/ ago. 2006.

MIURA, P. C. O. Tornar-se catador: uma análise psicossocial. São Paulo: PUC, 2004. 164 p. Dissertação de

Mestrado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.

MOURA, A.A.S.B.F. Riscos ambientais à saúde ocupacional do catador de recicláveis em Goiânia. Goiânia:

PUC, 2010. 139 p. Dissertação de Mestrado (Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Saúde).

Pontifícia Universidade Católica de Goiás, 2010.

OLIVEIRA, A.G.; SILVA, M.M.P.; RIBEIRO, L.A.; CAVALCANTE, L.P.S.; LEITE, V. D. Perfil de Catadores

e Catadoras de Materiais Recicláveis que atuam em Campina Grande-PB. Anais. 26º Congresso Brasileiro de

Engenharia Sanitária e Ambiental. ABES, Porto Alegre – RS. 2011.

PORTO, M. F. Saúde do Trabalhador e o desafio ambiental: contribuições do enfoque ecossocial, da ecologiapolítica e do movimento pela justiça ambiental. Ciência e Saúde Coletiva. v. 10, n. 4, p. 1-11, out/dez. 2005.

PORTO, M. F. S.; JUNCÁ, D. C. M.; GONÇALVES, R. S.; FILHOTE, M. I. F. Lixo, trabalho e saúde: um

estudo de caso com catadores e catadoras em um aterro metropolitano no Rio de Janeiro, Brasil. Caderno de

Saúde Pública, v. 20, n. 6, p. 1503-1514, nov/ dez. 2004.

RIBEIRO, L. A.; SILVA, M.M.P.; LEITE, V. D.; SILVA, H. Educação ambiental como instrumento de organização de catadores de materiais recicláveis na Comunidade Nossa Senhora Aparecida, Campina Grande-PB.

Revista de Biologia e Farmácia, v. 5, n. 2, p. 59-72, 2011.

SCLIAR, M. História do Conceito de Saúde. Revista Saúde Coletiva, v. 17, n. 1, p. 29-41. 2007.

SEGRE, M.; FERRAZ, F.C. O conceito de saúde. Revista Saúde Pública, v. 31, n. 5, p. 538-542. Oct. 1997.

SIQUEIRA, M. M.; MORAES, M. S. Saúde coletiva, resíduos sólidos urbanos e os catadores e catadoras de

lixo. Revista Ciência e Saúde Coletiva, v. 14, n. 6, p. 2115-2122, dez/ jan. 2009.

SILVA, M.M.P.; LEITE, V.D.; CAVALCANTE, L.P.S.; CLEMENTINO, A.S.G.; OLIVEIRA, A.G. Educação Ambiental para organização e reconhecimento de catadores e catadoras de materiais recicláveis em Campina Grande-PB; estratégia

para gestão integrada de resíduos sólidos. Anais. V Semana de Extensão da UEPB: Desenvolvimento Regional,

Políticas Públicas e Identidades, Campina Grande-PB, 2010.

SILVA, M. M. P.; LEITE, V. D. Estratégias para realização de educação ambiental emescolas do ensino fundamental. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 20, p. 1-21, jan/jun. 2008.

SILVA, M.M.P.; RIBEIRO, L.A.; CAVALCANTE, L.P.S.; OLIVEIRA, A.G.; SOUSA, R.T.M.; OLIVEIRA,

J.V. Quando Educação Ambiental faz a diferença, vidas são transformadas. Revista Eletrônica do Mestrado

em Educação Ambiental, v. 28, p. 388-402, jan/jun. 2012.

SOBRAL, N. G.; SANTIAGO, I. M. F. L.; COSTA, J. C. Gênero e invisibilidade socialentre catadores de materiais recicláveis de Campina Grande – PB. In: II Seminário Nacional: Gênero e práticas culturais – culturas,

leituras e representações. Anais. João Pessoa – PB – Brasil, 28 a 30 de outubro de 2009.

VELLOSO, M.P. Os catadores e catadoras de lixo e o processo de emancipação social. Revista Ciência e saúde

coletiva; v.10, p. 49-56, 2005.

VIEIRA, M.H.M.; SOFA, R.F; BARBA, I.S. Perfil Socioeconômico dos Selecionadores e Coletores de Materiais

Recicláveis de Naviraí-MS: Subsídios para Políticas Publicas. Anais. XI Encontro Anual de Iniciação Científica

da Universidade Estadual de Maringá/Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Maringá-PR: 2002.

VIRGEM, M.R.C. Estudo dos riscos ocupacionais e percepções dos separadores de resíduos cooperados sobre

o trabalho e a preservação ambiental. Aracaju: UNIT, 2010. 84 p. Dissertação de Mestrado (Programa de Pósgraduação em Saúde e Ambiente). Universidade Tiradentes, Aracaju, 2010.

THIOLLENT, Michael. Metodologia da pesquisa ação. 16ª ed. São Paulo: Cortez, 2008, 132p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130817398

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.