Avaliação geográfica para risco de COVID-19 em população a partir de 50 anos na área urbana de Santa Maria, RS, Brasil

Maurício Rizzatti, Pedro Leonardo Cezar Spode, Douglas Bouvier Erthal, Rivaldo Mauro de Faria

Resumo


O Brasil teve seu primeiro caso confirmado do novo Coronavírus (COVID-19) em 26 de fevereiro de 2020 e até 17 de abril já tinha registrado 30.425 casos, com 1.924 óbitos (BRASIL, 2020), demonstrando o rápido avanço pelo país. Esse fato vem gerando preocupações em profissionais da saúde, gestores e cientistas de diferentes áreas, em grande medida, causadas pelas expressivas desigualdades socioespaciais e de recursos nas cidades brasileiras. Nessa perspectiva, esse estudo pretende compreender os desafios das desigualdades sociais e demográficas para prevenção à COVID-19 na área urbana de Santa Maria, Rio Grande do Sul. O primeiro objetivo é mapear a população com idade de 50 anos ou mais da cidade, em relação às suas densidades e suas condições sociais, medidas a partir de um Índice de Vulnerabilidade Socioeconômica (IVS). O segundo objetivo consiste em apresentar a distribuição espacial dos casos suspeitos e confirmados de COVID – 19 no município de Santa Maria, e avaliar estes dados em relação a população idosa e ao índice de vulnerabilidade na área urbana. Os procedimentos metodológicos envolveram três partes: o primeiro se refere a obtenção dos dados, retirados do Censo Demográfico de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 2010). A segunda parte se refere a construção do Índice de Vulnerabilidade Socioeconômica (IVS) da cidade de Santa Maria, elaborado em etapas que envolvem o processo de seleção, elaboração, padronização e ponderação de indicadores sociais. A terceira parte se refere a elaboração de banco de dados da COVID – 19 em Santa Maria, para posterior geocodificação e espacialização dos dados na cidade. Os resultados estão apresentados em três partes, que incluem a espacialização da população com 50 anos ou mais, a aplicação do IVS e a avaliação da COVID – 19 na cidade de Santa Maria e suas interrelações.


Palavras-chave


Novo Coronavírus; Vulnerabilidade; Geografia da Saúde; Desigualdades Socioespaciais; Geocodificação

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BARBOSA, J. L., Por uma quarentena de direitos para as favelas e as periferias! Espaço e Economia [Online], | 2020, Online since 06 April 2020, connection on 09 April 2020.

BASILI, M., NICITA, A. The Covid-19/SARS CoV-2 pandemic outbreak and the risk of institutional failures. Siena: University of Siena, 2020. Disponível em https://ideas.repec.org/p/usi/wpaper/823.html. Acesso em 26 de mar. de 2020.

BAUD, D., QI, X.; NIELSEN-SAINES, K.; MUSSO, D.; POMAR, L.; FAVRE, G. Real estimates of mortality following COVID-19 infection. The Lancet–Infection Diseases. Disponível em: . Acessado em 31 de mar. de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Painel Coronavírus, 2020. Disponível em: . Acesso em: 17 abr. 2020.

CARTAIRS, V.; MORRIS, R. Deprivation and health in Scotland. Aberdeen: Aberdeen University Press, 1991.

CASTILHO, D., Um vírus com DNA da globalização: o espectro da perversidade. Espaço e Economia [Online], | 2020, Online since 06 April 2020, connection on 09 April 2020.

DAVIS, M.; HARVEY, D.; BIHR, AL.; ZIBECHI, R.; BADIOU, AL.; ZIZEK, S. Coronavírus e a luta de classes. Terra sem Amos: Brasil, 2020.

GOMES, M. A.; PEREIRA, M. L. D. Família em situação de vulnerabilidade social: uma questão de políticas públicas. Ciência & Saúde Coletiva, v. 10, n. 2, p. 357-363, 2005.

GUAN, W.; NI, Z.; HU, Y.; LIANG, W. H. Clinical Characteristics of Coronavirus Disease 2019 in China. The New England Journal of Medicine. London, 2020. Disponível em: https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa2002032#article_references. Acessado em 24 de mar. de 2020.

HOGAN, D. J.; MARANDOLA JR, E. Para uma conceituação interdisciplinar da vulnerabilidade. In: José Marcos Pinto da Cunha. (Org.). Novas Metrópoles Paulistas: população, vulnerabilidade e segregação. Campinas: Núcleo de Estudos de População, 2006.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico. Resultados do Universo por setor censitário. 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Base de informações do Censo Demográfico 2010: resultados do universo por setor censitário. 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Agência IBGE. IBGE disponibiliza Base de Faces de Logradouros do Censo 2010. Estatísticas Sociais IBGE. 2016. Disponível em: . Acesso: 28 mar. 2020.

KRONBAUER, G. A., OHLWEILER, Z. N. C., WIETZKE, M., SEHNEM, K. R. Nossos velhos: perfil demográfico dos idosos de Santa Cruz do Sul. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. V 14, n. 1, 2009.

LI, SW, LIN, C.W. Human coronaviruses: Clinical features and phylogenetic analysis. BioMedicice, v. 3, n.1, p. 43-50, 2013.

McNEILL, W. H. Plague and Peoples. New York: Doubleday, 1998.

OLIVEIRA, J. A. O envelhecimento populacional na estrutura urbana: um estudo sobre Santos. Cadernos CERU, n. 18, p. 134-157, 2007.

PRADO, T. C. S. Formas atuais de exclusão residencial no espaço urbano de Santa Maria – RS: uma análise dos condomínios horizontais fechados e das áreas ocupadas de forma irregular. 2010. 112f. Monografia – Universidade Federal de Santa Maria, 2010.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA. Comunicado oficial: casos confirmados e suspeitos de coronavírus em 16 de abril de 2020, 2020. Disponível em: . Acesso em: 16 abr. 2020.

ROCHA, L. H. M. da, Padrão locacional da estrutura social: segregação residencial em Santa Maria - RS. 2011. Tese (Doutorado), Santa Catarina. Universidade Federal de Santa Catarina, 2011.

SAATY, T.L., How to make a decision: The analytic hierarchy process. European Journal of Operational Research, Vol.48 No.1, pp.9-26, 1990.

SANTA MARIA. Lei Complementar N° 117, de 26 de junho de 2018. Institui a Lei de Uso e Ocupação do Solo, Parcelamento, Perímetro Urbano e Sistema Viário do Município de Santa Maria. Disponível em: . Acesso em 24 de nov de 2018.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo, Hucitec, 1996.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 2. reimpr. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, v. 1, 2006.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade; tradução Laura Teixeira Motta; revisão técnica Ricardo Doninelli Mendes. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

SILVA, A. N. R. da; RAMOS, R. A.; SOUZA, L. C. L. SIG: uma plataforma para introdução de técnicas emergentes no planejamento urbano, regional e de transportes: uma ferramenta 3D para análise ambiental urbana, avaliação multicritério, redes neutrais artificiais / Antônio Rodrigues da Silva ... [et al]. – São Carlos: EDUFSCar, 2008.

SPODE, P. L. C. Pobreza e privação social na área urbana de Santa Maria, Rio Grande do Sul: uma análise a partir dos usos do território. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Naturais e Exatas, Programa de Pós-Graduação em Geografia e Geociências, RS, 2020.

SPOSITO, M. E. B.; GUIMARÃES, R. B. Por que a circulação de pessoas tem peso na difusão da pandemia. Difusão da Covid-19 no país segue modelo relacionado a interações espaciais na rede urbana. por: Maria Encarnação Beltrão Sposito e Raul Borges Guimarães. 26/03/2020. UNESP. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Disponível em: https://www2.unesp.br/portal#!/noticia/35626/por-que-a-circulacao-de-pessoas-tem-peso-na-difusao-da-pandemia. Acesso em: 10 Abr. 2020.

SU, V. Y. F.; YANG, K.; YANG, K.; CHOU, K; SU, W. CHEN, Y.; PERNG, D.; CHEN, T.; CHEN, P. The Risk of Death in 2019 Novel Coronavirus Disease (COVID-19) in Hubei Province, SSRN, 2020. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2020.

TOWNSEND, P. Deprivation. Journal of social policy, v. 16, n. 2, p. 125-146, 1987.

TOWNSEND, P. Poverty in the United Kingdom: a survey of household resources and standards of living. Univ of California Press, 1979.

WHO. World Health Organization. Coronavirus disease (COVID-19) outbreak. Genebra: WHO, 2020a. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2020.

WHO. World Health Organization. Infection Prevention and Control guidance for Long-Term Care Facilities in the context of COVID-19. Genebra: WHO, 2020b. Disponível em: . Acesso em 25 mar. 2020.

WHO. World Health Organization. Report of the WHO-China Joint Mission on Coronavirus Disease 2019 (COVID-19). Genebra: World Health Organization, 2020c. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2020.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236499444287

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexações e Bases Bibliográficas