A abordagem fenomenológica e sua relação com mapas mentais no processo de ensino aprendizagem em geografia

Raissa Brum Gonçalves de Ávila, Rosangela Lurdes Spironello

Resumo


Este artigo tem como objetivos desenvolver um levantamento e análise das referências que abordam a relação entre as categorias de análise espacial, paisagem e lugar, na fenomenologia e as estratégias metodológicas por meio da elaboração de mapas mentais no ensino de Geografia. Metodologicamente, a pesquisa buscou inicialmente, realizar um levantamento e caracterização dos documentos a serem analisados. O filtro de seleção desses documentos deu-se a partir de materiais que constituíram a totalidade de artigos em periódicos da base de dados Qualis Capes (2016), na área da Geografia e Educação. Em seguida, fez-se uma análise desses referenciais, considerando a relação da tríade (paisagem/lugar-fenomenologia-mapas mentais). Os resultados estão divididos em três conceitos estruturantes: 1) A Perspectiva da Geografia Fenomenológica em que é abordado o pensamento deste método de análise para a Geografia; 2) A Percepção da paisagem e lugar com o foco da Geografia humanista; e 3) Elaboração de mapas mentais no ensino de Geografia, o qual considera as percepções e representações sociais no processo de ensino de Geografia. Este estudo reforçou a ideia de que a utilização de aporte metodológico da representação, por meio dos mapas mentais, são ferramentas úteis para os educadores de Geografia realizarem diagnósticos do estudo do lugar, da paisagem, podendo fomentar de forma instigante os estudos de Geografia em sala de aula.


Palavras-chave


ensino de Geografia; fenomenologia; lugar; mapas mentais; paisagem

Texto completo:

HTML PDF

Referências


ALMEIDA, A. B. Abordagem fenomenológica transcendental e existencial na geografia: As bases para o entendimento do espaço vivido. Revista Geografar. Curitiba, vol.6, n.2, p.43-57, dez./2011. Disponível em:www.ser.ufpr.br/geografar. Acesso em 1 de agosto de 2016.

ARCHELA, R. S; GRATÃO, L.H.B; TROSTDORF, M. A.S. O lugar dos mapas mentais na representação do lugar. Geografia – Londrina, vol.13 – n. 1 – Jan./Jun. 2004. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/geografia/v13n1eletronica/7.pdf. Acesso em 1 de agosto de 2016.

BERTIN, M. Geografia Humanística- O papel das Representações Sociais e Espaciais em Manifestações Contemporâneas. Revista Geografar- Curitiba, vol.8, n.2, p.104-132, dez./2013. Disponível em:http://revistas.ufpr.br/geografar/article/view/30056/21615. Acesso em 31 de Julho de 2016.

CLARO, L. C; PEREIRA, V. A. A postura fenomenológica enquanto contributo à pesquisa em educação. Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação. Universidade de Brasília, n. 25:nov/2015 - abril/2016, p. 97-112. Disponível em:http://www.periodicos.unb.br/index.php/resafe/article/view/17497/12529. Acesso em 1/ de agosto de 2016.

CORRÊA, R. L. Espaço, um conceito-chave da Geografia. In: CASTRO, I. E; GOMES, P. C. C. CORRÊA, R. L. (Org.). Geografia: conceitos e temas. 2ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

CHAUI, M. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 2000.

LIMA, A. M. L; KOZEL, S. Lugar e mapa mental: uma análise possível. Geografia- Londrina vol. 18, n. 1, jan./jun. 2009. Disponível:http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/geografia/. Acesso em 1 agosto de 2016.

LYNCH, K. A imagem da cidade. São Paulo: Martins Fontes,1997.

MARANDOLA JR. E. Humanismo e a Abordagem Cultural em Geografia. Geografia, Rio Claro, vol.30, n.3, p. 393-421, dez. 2005. Disponível: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/ageteo/article/view/611. Acesso em 1 de agosto de 2016.

PAULA, F. C. Geografia Humanista e Fenomenologia: contribuições Francófonas no L’espace Geografaphique. Geografia, Rio Claro, vol.39, n.2, p.225-240, mai./ ago.2014. Disponivel:http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/ageteo/article/view/9315. Acesso em 1 de agosto de 2016.

GONÇALVES, A. R. Repensando o lugar na geografia: espaços- tempos cotidiano e conhecimentos e práticas sociais. GEOGRAFIA, Rio Claro, vol. 32, n. 3, p. 521-537, set./dez. 2007.

GOMES, P. C. C. Geografia e modernidade. Rio de Janeiro: Bertrand, 2010.

HUSSERL, E. A crise da humanidade europeia e a filosofia: introd. E trad. Urbano Zilles.2ª Edição. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da Percepção. Tradução Carlos Alberto Ribeiro de Moura. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999. 662p

OLIVEIRA, L. Percepção da paisagem geográfica: Piaget, Gibson e Tuan. Geografia, Rio Claro, Vol.25(2): 5-22, agosto, 2000. Disponível em: http://www.bib.unesc.net/arquivos/75000/76600/11_76616.htm. Acesso em: 1 de agosto de 2016.

PEREIRA, C. E. G; SEEMANN, J. (Re) apresentações cartográficas do espaço municipal mapas artísticos em deriva da cartografia escolar. Revista Geografares, Edição Especial, p.48-65, Janeiro-Agosto, 2014.

RELPH, E. C. As bases fenomenológicas da Geografia. In: Geografia. Rio Claro, vol.4, nº 7, p.1-25, Abril, 1979.

RICHTER, D. Raciocínio geográfico e mapas mentais: a leitura espacial do cotidiano por alunos do Ensino Médio. 2010. p 320.Tese (Doutorado em Geografia). Presidente Prudente: Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente.

TUAN, Y. F. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. (Tradução de Lívia de OLIVEIRA) Londrina: Eduel, 2013. 248p.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236499443448

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexações e Bases Bibliográficas