LEITURA ABERTA: POR UMA CONSTRUÇÃO DA LEITURA LITERÁRIA NO ENSINO

Autores

  • Fani Miranda TABAK Universidade Federal do Triângulo Mineiro

DOI:

https://doi.org/10.5902/2179219455242

Palavras-chave:

Leitura aberta, Recepção, Leitor literário.

Resumo

Iniciamos um debate sobre a leitura literária enquanto fenômeno recepcional e dentro de uma necessidade de que esteja ligada ao processo da experiencia subjetiva. Partindo das ideias de Eco, Iser, Jauss e Larrosa pensamos a leitura literária como uma leitura aberta que possa abrigar os processos de escuta, olhar e pensamento de um indivíduo que seja transformado por esses processos.      

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fani Miranda TABAK, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Departamento de Estudos Literários 

Professora Associada

Literatura comparada

Referências

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Rev. Bras. Educ., n.19, p. 20-28, 2002. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-24782002000100003. Acesso em: 18 mar. 2020.

ECO, Umberto. Obra Aberta. São Paulo: Perspectiva, 1976.

ISER, Wolfgang. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético. Vol. 2. Tradução: Johannes Kretschmer. São Paulo: Editora 34, 1996.

JAUSS, Hans Robert. A história da literatura como provocação à teoria literária. Tradução: Sérgio Tellaroli. São Paulo: Ática, 1994.

LISPECTOR, Clarice. Quase de Verdade. São Paulo: Rocco, 1999.

TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Tradução: Caio Meira. Rio de Janeiro: Difel, 2009.

ZILBERMAN, Regina. O papel da literatura na escola. Revista Via Atlântica, São Paulo, n. 14, p. 11-22, 2008.

Downloads

Publicado

2021-06-09

Como Citar

TABAK, F. M. (2021). LEITURA ABERTA: POR UMA CONSTRUÇÃO DA LEITURA LITERÁRIA NO ENSINO. Fragmentum, (57). https://doi.org/10.5902/2179219455242