LINGUÍSTICA DA ENUNCIAÇÃO E DISTANCIAMENTO SOCIAL: UMA REFLEXÃO SOBRE PRESENÇA E AUSÊNCIA A PARTIR DO SISTEMA PRONOMINAL

Charlies Uilian de Campos SILVA

Resumo


Este artigo procura compreender como o cenário de distanciamento social está relacionado às reflexões de Benveniste que formam sua teoria enunciativa. Com a suspensão de diversas atividades presencias, incluindo as aulas, vivemos um contexto de incertezas em relação ao processo pedagógico e nossos papéis enquanto professores e estudantes. Assim, partindo das reflexões sobre pronomes e discutindo noções de pessoa, tempo, espaço e subjetividade, propomos uma perspectiva teórica capaz de instaurar uma dimensão ética na teoria enunciativa, buscando compreender como nossa relação com o outro no atual contexto de distanciamento social pode conduzir nossas palavras e atitudes nesse cenário pandêmico.

 


Palavras-chave


teoria da enunciação; sistema pronominal; distanciamento social; práticas escolares

Texto completo:

PDF

Referências


BACHELARD, G. A intuição do instante. Campinas: Verus, 2007.

BENVENISTE, É. Problemas de linguística geral I. Campinas: Pontes, 2005.

BENVENISTE, É. Problemas de linguística geral II. Campinas: Pontes, 2006.

CIULLA, A. Sobre a definição de dêixis a partir de “A natureza dos pronomes”. Desenredo, Passo Fundo, v. 14, n. 3, p. 364-379, set./dez. 2018.

DUFOUR, D.-R. Os mistérios da trindade. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2000.

FENOGLIO, I. La langue et l’écriture: un écart théorique entre Benveniste et Saussure. Revista do GELNE, Natal, v. 19, n. especial, p. 211-236, 2017.

FLORES, V. N. Notas para uma (re)leitura da teoria enunciativa de Émile Benveniste. In: FLORES, V. N.; TEIXEIRA, M. (org.). O sentido na linguagem: uma homenagem à professora Leci Borges Barbisan. Porto Alegre: Edipucrs, 2012.

FLORES, V. N. Introdução à teoria enunciativa de Benveniste. São Paulo: Parábola, 2013.

GINZBURG, C. Sinais – raízes de um paradigma indiciário. In: GINZBURG, C. (org.). Mitos, emblemas, sinais. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p. 143-275.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua. Rio de Janeiro, 2018. Disponível em . Acesso em: 20 jul. 2020.

NORMAND, C. Leituras de Benveniste: algumas variantes sobre um itinerário demarcado. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 44, n. 1, p. 12-19, jan./mar. 2009.

TEIXEIRA, T. L. M. O estudo dos pronomes em Benveniste e o projeto de uma ciência geral do homem. Desenredo, Passo Fundo, v. 8, n. 1, p. 71-83, jan./jun. 2012.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179219448269

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Versão Impressa: 1519-9894
ISSN Versão Digital: 2179-2194
DOI 10.5902/21792194
Endereço Eletrônico: www.ufsm.br/fragmentum

Fragmentum possui caráter público e gratuito, dessa forma, NÃO são cobrados custos ou taxas para submissão, processamento, publicação e leitura dos artigos.

Todo o conteúdo do periódico Fragmentum está licenciado com uma Licença Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

REDES SOCIAIS
Página da Revista no Facebook