PESQUISA ACADÊMICA E MOVIMENTO SURDO: A SOBREPOSIÇÃO DE UM FAZER ACADÊMICO E DE UM FAZER ATIVISTA NO FIO DO DISCURSO

Maria Clara Maciel de Araújo RIBEIRO, Glaucia Muniz Proença LARA

Resumo


À luz da Análise do Discurso de orientação francesa (MAINGUENEAU, 2005, 2008), o presente artigo analisa a introdução de uma tese de doutorado produzida por uma surda ativista no movimento surdo, com o intuito de investigar como a tensão constitutiva entre um fazer acadêmico (a produção de uma tese) e um fazer militante (o engajamento em uma luta social) se resolve no fio do discurso de uma pesquisa considerada engajada. Os resultados mostram que a relação de ativismo é explicitamente relatada pela locutora, que projeta sobre si um ethos híbrido, que mescla feixes constitutivos tanto da imagem de uma pesquisadora com poder de discernimento quanto de uma ativista engajada, com predomínio da segunda imagem.


Palavras-chave


surdos; ativismo social; movimento surdo; pesquisa acadêmica; discurso acadêmico

Texto completo:

PDF

Referências


AMOSSY, R. Introdução. In: AMOSSY, R. (org.). Imagens de si no discurso. A construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2005. p. 9-28.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. São Paulo: Graal, 2006.

DUCROT, O. O dizer e o dito. Campinas, SP: Pontes, 1987.

FOUCAULT, M. Microfisica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2004.

GOMES, N. Intelectuais negros e a produção de conhecimento: algumas reflexões sobre a realidade brasileira. In: SANTOS, B. S.; MENEZES, M. P. (org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010. p. 492-518.

MAINGUENEAU, D. Gênese dos discursos. São Paulo: Criar Edições, 2005.

MAINGUENEAU, D. A propósito do ethos. In: MOTTA, A. R.; SALGADO, L. (orgs.). Ethos discursivo. São Paulo, Contexto, 2008. p. 11-29.

MAINGUENEAU, D. Unidades Tópicas e não-tópicas. In: POSSENTI, S; SOUZA-E-SILVA, M. C. P (orgs). Cenas da Enunciação. Curitiba: Criar Edições, 2006. p. 09-24.

MAMA, A. Será ético estudar a África? Considerações preliminares sobre pesquisa acadêmica e liberdade. In: SANTOS, B. S.; MENEZES, M. P. (org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010. p. 603-37.

MILLS, C. W. Sobre o artesanato intelectual e outras histórias. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

PÊCHEUX, M.; FUCHS, C. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas. In: GADET, F.; HAK, T. (orgs.). Por uma introdução à obra de Michel Pêcheux: uma introdução à obra de Pêcheux. Campinas, SP: Ed. Unicamp, 1990. p. 163-252.

PERLIN, G. T. Identidades surdas. In: SKLIAR, C. (org.) A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 1998. p. 52-73.

RANGEL, M. A Diversidade e a Reivindicação de direitos nos Movimentos Sociais. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 19, n. 34, p. 39-47, jul./dez. 2010. Disponível em: . Acesso: 15 jul. de 2012.

REZENDE, P. L. F. Implante Coclear na constituição dos sujeitos surdos. 2010. 164 f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2020.

REZENDE, P. L. F; REZENDE JR, F. F. Os surdos nos rastros da sua intelectualidade específica. In: QUADROS, R. M.; PERLIN, G. (org.). Estudos Surdos. Petrópolis, RJ: Arara Azul, 2007. v. II, p. 190-211. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2012.

RIBEIRO, M. C. M. A. A escrita de si: discursos sobre o ser surdo e a surdez. 2008. 207 f. (Dissertação – Mestrado em Estudos Linguísticos) - Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

RIBEIRO, M. C. M. A. O discurso acadêmico-científico produzido por surdos: entre o fazer acadêmico e o fazer militante. 2012. 262 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos). Faculdade de Letras. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

SANTOS, B. de S. Um discurso sobre as ciências. Porto: Afrontamento, 2005.

SANTOS, B. de S.. Conhecimento prudente para uma vida decente. Introdução. In: SANTOS, B. de S. Conhecimento prudente para uma vida decente (org). São Paulo: Cortez, 2009.

STROBEL, Karin Lílian. Surdos: vestígios culturais não registrados na história. 2008. 176 f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2012.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179219442042

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Versão Impressa: 1519-9894
ISSN Versão Digital: 2179-2194
DOI 10.5902/21792194
Endereço Eletrônico: www.ufsm.br/fragmentum

Fragmentum possui caráter público e gratuito, dessa forma, NÃO são cobrados custos ou taxas para submissão, processamento, publicação e leitura dos artigos.

Todo o conteúdo do periódico Fragmentum está licenciado com uma Licença Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

REDES SOCIAIS
Página da Revista no Facebook