A IMAGEM COMO MATERIALIDADE DISCURSIVA NA COBERTURA DAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS DE 2014: UM OLHAR SOBRE O FOTOJORNALISMO A PARTIR DA ANÁLISE DE DISCURSO

Eduardo Silveira de Menezes, Mariana Jantsch de Souza

Resumo


Neste texto, propomos um diálogo entre Comunicação Social e Teoria do Discurso por meio do fotojornalismo. Para tanto, tomamos materialidades discursivas imagéticas produzidas na cobertura das eleições presidenciais de 2014 como representativas de disputas que se operam no e pelo discurso a partir de formações discursivas antagônicas. Nesse panorama, o fazer jornalístico é compreendido como prática discursiva, como efeito de sentido entre locutores, para retomar Pêcheux. Ao tratar das especificidades dessa linguagem, buscamos compreender que a notícia produz sentido na medida em que resulta de processos sócio-históricos, sob os quais incidem os níveis político, social, econômico e linguístico.


Palavras-chave


Análise de Discurso; Discurso jornalístico; Fotojornalismo; Cobertura das eleições presidenciais de 2014 no Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos de Estado. In: ZIZEK, Slavoj. Um mapa da ideologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996. p. 105-142.

CUMPRI minha missão, afirma Aécio em discurso após derrota. Folha de São Paulo, outubro de 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 out. 2016. Sublinhado nosso.

DELA-SILVA, Silmara. A televisão na imprensa brasileira: sujeito e sentidos entre os acontecimentos histórico, jornalístico e discursivo. In: INDURSKY, Freda; MITTAMANN, Solange; LEANDRO-FERREIRA, Maria Cristina (Org.). Memória e história na/da análise de discurso. Campinas: Mercado de Letras, 2011. p. 287 – 306.

______. (Des)construindo o acontecimento jornalístico: por uma análise discursiva dos dizeres sobre o sujeito na mídia. In: FLORES, Giovanna G. Benedetto; NECKEL, Nádia Régia Maffi; GALLO, Solange Maria Leda. (Orgs.). Análise de discurso em rede: cultura e mídia. Campinas-SP: Pontes Editores, 2015, v. 1, p. 213-232

EM discurso curto, Aécio se despede com citação a São Paulo e sem falar de Minas. Rede Brasil Atual, outubro de 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 out. 2016. Sublinhado nosso.

EM discurso da vitória, Dilma prega diálogo e reforma política com participação popular. Rede Brasil Atual, outubro de 2014. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2016.

ELEIÇÕES 2014 – Folha de S. Paulo. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2016.

ELEIÇÕES 2014 – Rede Brasil Atual. Disponível em: . Acesso em 18 jan. 2016.

ERNST-PEREIRA, Aracy. A Falta, o Excesso e o Estranhamento na Constituição/Interpretação do Corpus Discursivo. 2009. Trabalho apresentado no IV Seminário de Estudos em Análise do Discurso - SEAD, Porto Alegre, 2009.

ERNST-PEREIRA, Aracy; QUEVEDO, Marchiori. Uma mesma diferente imagem: que objeto é esse? In: Entretextos, Londrina, v. 03, n. 02, jul./ dez. 2013, p. 266-287.

GUARESCHI, Pedrinho; BIZ, Osvaldo. Mídia e democracia. Porto Alegre: Evangraf, 2005.

INDURSKY, Freda. A fala dos quartéis e as outras vozes. Campinas, Editora da Unicamp, 1997.

______. A memória na cena do discurso. In Indursky, Freda; Mittmann, Solange e Ferreira, Maria Cristina Leandro (Orgs.). Memória e história na/da análise do discurso. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2011.

______. O sujeito e as feridas narcísicas dos linguistas. In: Gragoatá, n. 5. Niterói, RJ: EdUFF, 2º sem. 1998.

______. Polêmica e Denegação. In: Cadernos de Estudos Linguísticos. Campinas: Unicamp, nº 19 jul/dez, 1990.

______. Unicidade, desdobramento, fragmentação: a trajetória da noção de sujeito na Análise do Discurso. In: MITTMANN, Solange; GRIGOLETTO, Evandra; CAZARIN, Ercília Ana (Orgs.). Práticas discursivas e indentitárias: sujeito e língua. Porto Alegre: Nova Prova, 2008. p. 9-33.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34 Ltda, 1999.

NA disputa mais acirrada da história, Dilma é reeleita presidente do Brasil. Folha de São Paulo, outubro de 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 jul. 2016.

OLIVEIRA, Erivam Morais; VICENTINI, Ari. Fotojornalismo: uma viagem entre o analógico e o digital. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

ORLANDI, Eni. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 4. ed. Campinas, SP: Pontes, 1996.

______. Análise de discurso. Princípios e procedimentos. Campinas, SP: Pontes. 2007. 7. ed.

______. Discurso e argumentação: um observatório do político. In: Fórum linguístico. Florianópolis, julho a dezembro de 1998.

______. Discurso e Leitura. São Paulo: Cortez; Campinas, SP: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1993.

______. Interpretação: Autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. 4. ed. Campinas: Pontes, 2004.

______. Segmentar ou recortar? In: Linguística: Questões e Controvérsias. Uberaba, n. 10, 1984, p. 9-26.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 4. ed., São Paulo: Editora da UNICAMP, 2009.

PÊCHEUX, Michel; FUCHS, Catherine. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas. In: GADET, Francoise; HAK, Tony (Orgs). Por uma análise automática do discurso. São Paulo: UNICAMP, 1993.

QUEVEDO, Marchiori: Do gesto de reparar a (à) gestão dos sentidos. Um exercício de análise da imagem com base na Análise do Discurso. Dissertação de Mestrado. Universidade Católica de Pelotas, 2012.

TRAQUINA, Nelson. Teorias do jornalismo, porque as notícias são como são. Florianópolis: Insular, 2 ed., 2005.

______. Teorias do jornalismo, A Tribo jornalística – uma comunidade interpretativa transnacional. Florianópolis: Insular, V. II, 3 ed., 2013.

WOLF, Mauro. Teorias da Comunicação. Lisboa: Editorial Presença, 1985.

ŽIŽEK, Slavoj. Como Marx inventou o sintoma. In: ZIZEK, Slavoj. Um mapa da ideologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

ZOPPI-FONTANA, Mônica. Cidadãos Modernos: discurso e representação política. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1997.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179219437832

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Versão Impressa: 1519-9894
ISSN Versão Digital: 2179-2194
DOI 10.5902/21792194
Endereço Eletrônico: www.ufsm.br/fragmentum

Fragmentum possui caráter público e gratuito, dessa forma, NÃO são cobrados custos ou taxas para submissão, processamento, publicação e leitura dos artigos.

Todo o conteúdo do periódico Fragmentum está licenciado com uma Licença Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

REDES SOCIAIS
Página da Revista no Facebook