O saber gramatical na década de 1970: sentido e memória

Maria Iraci Sousa Costa

Resumo


Nosso objetivo neste trabalho é refletir sobre a produção dos efeitos de memória e efeitos de sentido que constituem o processo de introdução da designação sintagma, na Moderna Gramática Brasileira (1976), de Celso Pedro Luft. Tal gramática, publicada na segunda metade do século XX, inscreve-se em um período em que produção do saber gramatical da língua no Brasil passa a se filiar a uma perspectiva teórica que atribui foros de cientificidade aos estudos dedicados às especificidades da língua no Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/11157



ISSN Versão Impressa: 1519-9894
ISSN Versão Digital: 2179-2194
DOI 10.5902/21792194
Endereço Eletrônico: www.ufsm.br/fragmentum

Fragmentum possui caráter público e gratuito, dessa forma, NÃO são cobrados custos ou taxas para submissão, processamento, publicação e leitura dos artigos.

Todo o conteúdo do periódico Fragmentum está licenciado com uma Licença Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

REDES SOCIAIS
Página da Revista no Facebook