Isolamento, caracterização de rizobactérias e análise da produção de ácido indolacético visando ao enraizamento de estacas de oliveira (<i>Olea europaea</i> L.)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1980509838041

Palavras-chave:

Inoculante, Fitormônios, Mudas

Resumo

As rizobactérias promotoras do crescimento de plantas (RPCP) são capazes de proporcionar o melhor desenvolvimento vegetal por meio de diversos mecanismos. Um desses mecanismos trata da produção de reguladores de crescimento vegetal, como por exemplo, o ácido indolacético (AIA). Com isso, o objetivo do presente trabalho foi o isolamento, a caracterização fenotípica e a avaliação do potencial de produção de AIA de rizobactérias, obtidas da rizosfera de oliveiras (Olea europaea L.), visando a sua aplicação na indução do enraizamento durante a produção de mudas. Para isso, amostras de rizosfera de 17 diferentes cultivares de oliveira, do banco de germoplasma da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), em Maria da Fé - MG, foram utilizadas para o isolamento de RPCP em meios de cultura JNFb, NFb e LGI, posteriormente caracterizadas fenotipicamente em meio batata-dextrose-ágar e submetidas ao teste de produção de AIA. Pôde-se observar efeito das cultivares no número de RPCP nos diferentes meios de cultura. Na caracterização fenotípica, os isolados de RPCP apresentaram alta similaridade entre si (93% a 100%). Quanto à produção de AIA, esses isolados apresentaram índices relevantes (0,16 e 29,08 μg mL-1) quando comparados a outros estudos, sendo aqueles obtidos no meio JNFb os maiores produtores. Pôde-se concluir que 11 isolados (KRJ2, GLJ2, G57J2, MFJ1, ADJ2, G57N1, AUSAL3, FTJ1, AUSAN1, AUSAJ2, KRN1), com produção acima de 20 μg mL-1 de AIA, apresentam potencial de utilização em futuros testes na indução de enraizamento de estacas de plantas de oliveira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Polianna de Paula Ramos, Pesquisadora Autônoma, Itajubá, MG

Bióloga, Ma. Pesquisadora Autônoma, Rua Bartolomeu Tadei, 88, Pinheirinho, CEP 37500-186, Itajubá (MG), Brasil.

Rogerio Melloni, Universidade Federal de Itajubá, Itajubá, MG

Engenheiro Agrônomo, Dr., Professor  do Instituto de Recursos Naturais (IRN), Universidade Federal de Itajubá (Unifei), Av. BPS, 1303, CEP 37500-903, Itajubá (MG), Brasil.

Nara Luiza Pedrezzini Silva, Universidade Federal de Itajubá, Itajubá, MG

Graduanda em Engenharia Ambiental, Universidade Federal de Itajubá (Unifei), Av. BPS, 1303, CEP 37500-903, Itajubá (MG), Brasil.

Eliane Guimarães Pereira Melloni, Universidade Federal de Itajubá, Itajubá, MG

Engenheira Agrônoma, Dra., Professora do Instituto de Recursos Naturais (IRN), Universidade Federal de Itajubá (Unifei), Av. BPS, 1303, CEP 37500-903, Itajubá (MG), Brasil.

Gustavo Magno dos Reis Ferreira, GM Engenharia e Meio Ambiente, Piranguinho, MG

Biólogo, Dr., Pesquisador Autônomo, GM Engenharia e Meio Ambiente, Rua José Soares pereira, 100, Centro, CEP 37508-000, Piranguinho (MG), Brasil.

Luiz Fernando de Oliveira da Silva, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, Maria da Fé, MG

Engenheiro agrônomo, Dr., Pesquisador na Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). Rua Washington Alvarenga Viglione, Vargedo, CEP 37517000, Maria da Fé (MG), Brasil.

Thais Aparecida Costa da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas, Cachoeira de Minas, MG

Gestora ambiental, Ma., Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas - Campus Poços de Caldas, Rua Getúlio Vargas,155-Loja B, Centro, CEP 37545-000, Cachoeira de Minas (MG), Brasil.

Referências

BALDANI, J. I. et al. Fixação biológica de nitrogênio em gramíneas: avanços e aplicações. In: SIQUEIRA, J.O. et al. (ed.). Inter-relação fertilidade, biologia do solo e nutrição de plantas. Viçosa, MG: SBCS; UFLA; DCS, 1999. p. 621-666.

CABALLERO-MELLADO, J. Microbiología agrícola e interacciones microbianas con plantas. Revista Latino Americana de Microbiologia, Cidade do México, v. 48, n. 2, p. 154-161, 2006.

CANELLAS, L. P. et al. Foliar application of plant growth-promoting bacteria and humic acid increase maize yields. Journal of Food Agriculture Environment, Helsinki, v. 13, p. 131-138, 2015.

CARDOSO, E. J. B. N.; ANDREOTE, F. D. Microbiologia do solo. 2. ed. Piracicaba: ESALQ, 2016. 221 p.

CASSÁN, F.; VANDERLEYDEN, J.; SPAEPEN, S. Physiological and agronomical aspects of phytohormone production by model plantbacteria-promoting rhizobacteria (PGPR) belonging to the genus Azospirillum. Journal Plant Growth Regulation, New York, v. 33, p. 59-440, 2014.

CHAVES, V. A. et al. Desenvolvimento inicial de duas variedades de cana-de-açúcar inoculadas com bactérias diazotróficas. Revista Brasileira Ciência do Solo, Viçosa, MG, v. 39, p. 1595-1602, 2015.

DÖBEREINER, J.; BALDANI, V. L. D.; BALDANI, J. I. Como isolar e identificar bactérias diazotróficas de plantas não-leguminosas. Itaguaí: Embrapa; CNPAB, 1995. 60 p.

ERTURK, Y. et al. Effects of plant growth promoting rhizobacteria (PGPR) on rooting and root growth of kiwifruit (Actinidia deliciosa) stem cuttings. Biological Research, Santiago, v. 43, n. 1, p. 91-98, 2010.

EVERITT, B. S. Cluster analysis. New York: J. Wiley, 1993.

FERREIRA, D. F. Sisvar: um programa para análises e ensino de estatística. Symposium, Lavras, v. 6, p. 36-41, 2008.

FLORENTINO, L. A. et al. Inoculação de bactérias produtoras de ácido 3-indol acético em plantas de alface (Lactuca sativa L.). Revista colombiana de Ciências Hortícolas, Tunja, v. 11, n. 1, p. 89-96, 2017.

GALDIANO JÚNIOR, R. F. Isolamento, identificação e inoculação de bactérias produtoras de auxinas associadas às raízes de orquídeas. 2009. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas) – Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2009.

HUNGRIA, M.; ARAÚJO, R. S. Manual de métodos empregados em microbiologia agrícola. Brasília: Embrapa, 1994. 542 p.

INTERNATIONAL OLIVE COUNCIL. Brasil: olive oil imports. [S. l.]: Market Newsletter, 2018. 6 p.

KUSS, A. V. et al. Fixação de nitrogênio e produção de ácido indolacético in vitro por bactérias diazotróficas endofíticas. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 42, p. 1459-1465, 2007.

MAGALHÃES, F. M. M.; DÖBEREINER, J. Ocorrência de Azospirillum amazonense em alguns ecossistemas da Amazônia. Revista de Microbiologia, São Paulo, v. 15, p. 246-252, 1984.

MARIOSA, T. N. et al. Rizobactérias e desenvolvimento de mudas a partir de estacas semilenhosas de oliveira (Olea europaea L.). Revista de Ciências Agrárias, Belém, v. 60, n. 4, p. 302-306, 2017.

MELLONI, R. et al. Densidade e diversidade de bactérias diazotróficas endofíticas em solos de mineração de bauxita em reabilitação. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, MG, v. 28, p. 85-93, 2004.

MONTERO-CALASANZ, M. C. et al. Alternative rooting induction of semi-hardwood olive cuttings by several auxin-producing bacteria for organic agriculture systems. Spanish Journal of Agricultural Research, Madrid, v. 11, n. 1, p. 146-154, 2013.

OLIVEIRA, M. C. et al. Enraizamento de estacas de oliveira submetidas à aplicação de fertilizantes orgânicos e AIB. Ciências agrotécnicas, Lavras, v. 34, n. 2, p. 337-344, 2010.

RODRIGUES NETO, J.; MALAVOLTA JÚNIOR, V. A.; VICTOR, O. Meio simples para isolamento e cultivo de Xanthomonas campestris pv. citri Tipo B. Summa Phytopatológica, São Paulo, v. 12, p. 16, 1986.

SANTOS, F. F. et al. Relações entre viabilidade, vigor e cultivo in vitro de embriões e sementes de oliveira (Olea europaea L.). Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 13, n. 3, p. 130-133, 2015a.

SANTOS, R. D. et al. Manual de descrição e coleta de solo no campo. 7. ed. rev e ampl. Viçosa, MG: Sociedade Brasileira de Ciência de Solo, 2015b.

SILVA, L. F. O. et al. Caracterização agronômica e carpométrica de cultivares de oliveira. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 42, n. 3, p. 350-356, 2012a.

SILVA, L. F. O. et al. Enraizamento de estacas semilenhosas de cultivares de oliveira. Bragantia, Campinas, v. 71, n. 4, p. 488-492, 2012b.

SILVA, L. F. O. et al. Variação na qualidade do azeite em cultivares de oliveira. Bragantia, Campinas, v. 71, n. 2, p. 202-209, 2012c.

SILVA, T. F. et al. Bactérias diazotróficas não simbióticas e enraizamento de estacas semilenhosas de oliveira (Olea europaea L.). Ciência Florestal, Santa Maria, v. 27, n. 1, p. 61-71, 2017.

STATISTICA. Statistic analysis. Versão 10.0. Cary, 2010.

VALÉ, M. et al. Microbial activity in the rhizosphere soil of six herbaceous species cultivated in a greenhouse is correlated with shoot biomass and root C concentrations. Soil Biology and Biochemistry, Amsterdam, v. 37, p. 2329-2333, 2005.

VEJAN, P. et al. Role of plant growth promoting rhizobacteria in agricultural sustainability - a review. Molecules, Basel, v. 21, n. 5, p. 573, 2016.

Downloads

Publicado

17-11-2021

Como Citar

Ramos, P. de P., Melloni, R., Silva, N. L. P., Melloni, E. G. P., Ferreira, G. M. dos R., Silva, L. F. de O. da, & Silva, T. A. C. da. (2021). Isolamento, caracterização de rizobactérias e análise da produção de ácido indolacético visando ao enraizamento de estacas de oliveira (<i>Olea europaea</i> L.). Ciência Florestal, 31(4), 1612–1630. https://doi.org/10.5902/1980509838041

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)