RELAÇÕES SOLO–VEGETAÇÃO EM “ILHAS” FLORESTAIS E SAVANAS ADJACENTES, NO NORDESTE DE RORAIMA

Keily Katiany Almeida Feitosa, José Frutuoso do Vale Júnior, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud Schaefe, Maria Ivonilde Leitão de Sousa, Pedro Paulo Ramos Ribeiro Nascimento

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509821098

O estudo de solos em ilhas florestais inseridas em áreas de domínio de savanas é fundamental para compreender os processos de formação da paisagem. Este trabalho caracterizou propriedades morfológicas, físicas e químicas de solos em quatro fragmentos naturais de florestas de ocorrência no mosaico savana-floresta em Roraima, norte da Amazônia. O método consistiu em transectos atravessando as ilhas nos sentidos leste–oeste e norte–sul, onde foram abertas cinco trincheiras para a coleta de amostras e estudos de solos. Nas áreas de savana contíguas a cada ilha foram estabelecidos transectos de 100 m de comprimento e abertas cinco trincheiras equidistantes para caracterização química e física do solo comparativa. Os Latossolos foram as classes de solos predominantes nas quatro ilhas investigadas, seguida de Argissolos e Plintossolos, todos predominantemente oligotróficos (distróficos, de baixa CTC, ácidos). Condições químicas e físicas melhores foram verificadas nos solos das ilhas florestais em relação às áreas de savana circundantes, numa mesma classe de solo. Assim, embora a classe de solo não tenha variado entre diferentes fitofisionomias em um dado gradiente, características químicas e físicas específicas variaram e podem exercer influência positiva no estabelecimento de vegetação florestada. Embora florestas e savanas ocorram lado a lado, em mosaico, o clima atual com longa estação seca é concordante com a existência da savana em relevo plano e a ocorrência das ilhas florestais parece condicionada a variações físico-químicas sutis dos solos, sem necessidade de invocar uma relação com oscilações paleoclimáticas. Estudos mais aprofundados posteriores poderão testar a hipótese de contração ou expansão florestal durante o Quaternário, buscando evidências de que tais ilhas possam representar relíquias paleoclimáticas imersas em domínio savânico.


Palavras-chave


mudanças climáticas e solos; solos da Amazônia; paleoecologia da Amazônia; ecologia de solos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVIN, P. de T.; ARAÚJO, W. A. O solo como fator ecológico no desenvolvimento da vegetação no Centro-Oeste do Brasil. Boletim Geográfico, v. 11, p. 569-578. 1954.

ARAÚJO, E. A. et al. Uso da terra e propriedades físicas e químicas de Argissolo Amarelo distrófico na Amazônia Ocidental. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 28, p. 307-315. 2004.

BARBOSA, R. I. Distribuição das chuvas em Roraima. In: BARBOSA, R. I.; FERREIRA, E. J. G.; CASTELLON, E. G. Homem, Ambiente e Ecologia no Estado de Roraima. Manaus: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, p. 325-335. 1997.

BARBOSA, R.I.; CAMPOS, C. Detection and geographical distribution of clearing areas in the savannas (‘lavrado’) of Roraima using Google Earth web tool. Journal of. Geography and Regional Planning, v. 4, n. 3, p. 122-136. 2011.

BARBOSA, R.I.; FERREIRA, C.A.C. Biomassa acima do solo de um ecossistema de "campina" em Roraima, norte da Amazônia brasileira. Acta Amazônica, Manaus, v. 34, n. 4, p. 577-586. 2004.

BARROS, L. da S. et al. Perdas de solo e água em plantio de Acacia mangium wild e savana em Roraima, norte da Amazônia. Revista Brasileira de Ciências do Solo, v. 33, p. 447- 454. 2009.

BENEDETTI, U.G. et al. Gênese, química e mineralogia de solos derivados de sedimentos pliopleistocênicos e de rochas vulcânicas básicas em Roraima, Norte Amazônico. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 35, p. 299-312. 2011.

CAMPOS, M. C. C. et al. Topossequência de solos na transição Campos Naturais-Floresta na região de Humaitá, Amazonas. Acta Amazônica, Manaus, v. 42, n. 3, p. 387-398. 2012.

COSTA, A. M. et al. Influência da cobertura vegetal na densidade de três solos da cerrado. In: II Simpósio Regional de Geografia. Anais... Uberlândia: 2003.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual de métodos de análise de solos. 2. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: EMBRAPA, 1997. 212 p.

EMBRAPA. Sistema Brasileiro de Classificação do Solos. 3. ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2013. 306 p.

FELFILI, J. M. et al. Floristic composition and community structure of a seasonally deciduous forest on limestone outcrops in Central Brazil. Revista Brasileira de Botânica, v. 30, n. 4, p. 611-621. 2007.

FERREIRA, S. J. F. et al. Propriedades físicas do solo após extração seletiva de madeira na Amazônia Central. Acta Amazônica, v. 32, n. 3, p. 449-466. 2002.

HAFFER, J. 1974. Avian Speciation Tropical South America. Publication of the Nutall Ornitological Clib. Cambridge: 1974. 390 p.

HUBER, O. et al. Flora and vegetation of the Venezuelan Llanos: a review. In: PENNINGTON, R. T.; LEWIS, G. P.; RATTER, J. A. (eds.). Neotropical Savannas and Seasonally Dry Forests: Plant Diversity, Biogeography, and Conservation. Oxford: Taylor & Francis Group, Boca Raton, 2006. P. 95-120.

LAURANCE, W. F.; VASCONCELOS, H. L.; LOVEJOY, T. E. Forest loss and fragmentation in the Amazon: implications for wildlife conservation. Oryx, v. 34, n. 1, p. 39-45. 2000.

MARTINS, G. C. et al. Campos nativos e matas adjacentes da região de Humaitá (AM): atributos diferenciais dos solos. Ciência e Agrotecnologia, v. 30, p. 221-227. 2006.

MAYLE, F. E.; POWER, M. J. Impact of a drier 520 Early-Mid-Holocene climate upon Amazonian forests. Philosophical Transactions of the Royal Society B, v. 363: p. 1829-1838. 2008.

MELO, V. F. et al. Caracterização física, química e mineralógica de solos da Colônia Agrícola do Apiaú (Roraima, Amazônia) sob diferentes usos e após queima. Revista Brasileira de Ciências do Solo, v. 30, p. 1039-1050. 2006.

MIRANDA, I. S.; ABSY, M. L.; REBELO, G. H. Community structure of woody plants of Roraima savannahs, Brazil. Plant Ecology, Netherlands, v. 164, p. 109-123. 2003.

MORENO, M. I. C.; SCHIAVINI. I. Relação entre vegetação e o solo em um gradiente florestal na Estação Ecológica do Panga, Uberlândia (MG). Revista Brasileira de Botânica, v. 24, p. 537-544. 2001.

MUNSELL COLOR. Munsell soil color charts. GretagMacbeth, New Windsor, New York, USA, 2009.

OLIVEIRA-FILHO, A. T.; JARENKOW, J. A.; RODAL, M. J. N. Floristic relationships of seasonally dry forests of Eastern South America based on tree species distribution patterns. In: PENNINGTON, R. T.; LEWIS, G. P.; RATTER, J. A. (eds.). Neotropical Savannas and Seasonally Dry Forests: Plant Diversity, Biogeography, and Conservation. Oxford: Taylor & Francis Group, Boca Raton, 2006. P. 159-192

RANZI, A. A paleofauna da Amazônia indica áreas de pastagem com pouca cobertura vegetal. Ciência Hoje, v. 16, p. 48-51. 1993.

RIBEIRO, J. F.; WALTER, B. M. T. As principais fitofisionomias do Bioma Cerrado. In: SANO, S. M; ALMEIDA, S. P. RIBEIRO, J. F. (eds.). Cerrado: ecologia e flora. Brasilia: Embrapa Cerrado, 2008. P. 152-212.

ROSS, K. A.; FOX, B. J.; MARILYN, D. Changes to plant species richness in forest fragments: fragment age, disturbance and fire history may be as important as area. Journal of Biogeography, v. 29, p. 749-765. 2002.

ROSSI, M. et al. Relação solo/vegetação em área natural no parque estadual de Porto Ferreira. Revista do Instituto Florestal, v. 17, p. 45-61. 2005.

RUGGIERO, P. G. C. et al. Relação entre solo, vegetação e topografia em área de cerrado (Parque Estadual de Vassununga, SP): como se expressa em mapeamentos? Acta Botânica. Brasília, v. 20, p. 383-394. 2006.

RUIVO, M. L. P. et al. Os solos de uma topossequêcia na ilha de Algodoal/Maiandeua, Nordeste do Estado do Pará, Brasil: Composição química e produção de Matéria Orgânica. Acta Amazônica, v. 32, n. 2, p. 257-266. 2002.

SANTOS, R. D. dos et al. Manual de descrição e coleta de solo no campo. 5. ed. Viçosa: Sociedade Brasileira da Ciência do Solo. 100 p.

TOPPA, R. H. Estrutura e diversidade florística das diferentes fisionomias de Cerrado e suas correlações com o solo na Estação Ecológica de Jataí, Luis Antônio, SP. 127 p. Tese de Doutorado, Universidade Federal de São Carlos. São Paulo. 2004.

VALE JÚNIOR, J. F.; SCHAEFER, C. G. R.; COSTA, J. A. Transferência de conhecimento: diálogos entre os saberes indígena e técnico na Terra Indígena Malacacheta, Roraima. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 31, p. 403-412. 2007.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509821098

Licença Creative Commons