FENOLOGIA DE Brosimum gaudichaudii TRÉCUL. (MORACEAE) NO CERRADO DE MATO GROSSO

Rozilaine Aparecida P. Gomes de Faria, Maria de Fatima Barbosa Coelho, Maria Cristina de Figueiredo e Albuquerque, Rodrigo Aleixo Brito de Azevedo

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509817464

Brosimum gaudichaudii Trécul., espécie típica do cerrado, é muito apreciada pelo sabor adocicado dos seus frutos e como planta medicinal no tratamento do vitiligo. Os estudos fenológicos fornecem subsídios para a compreensão da dinâmica dos ecossistemas florestais e para o manejo de espécies nativas. Desse modo, o objetivo nesta pesquisa foi avaliar a fenologia Brosimum gaudichaudii Trécul. por meio de dois métodos: a intensidade do evento fenológico caracterizada pela escala de Fournier e a presença/ausência do evento, ambos expressos pelos índices de atividade e intensidade. O acompanhamento dos estádios fenológicos foi feito a cada 20 dias, de 2006 a 2008, em 49 indivíduos selecionados aleatoriamente. O índice de sincronia (Z) foi de 0,96 para enfolhamento; 0,65 para brotação; 0,69 para floração e de 0,72 para frutificação. A abscisão foliar ocorreu em julho e a brotação foi mais intensa (80%) em outubro. A floração ocorreu entre junho e outubro de 2007, com pico de intensidade em agosto (52%) e maior atividade em setembro (92%); a frutificação ocorreu entre agosto e dezembro de 2007, com 91% dos indivíduos em atividade em outubro, porém, intensidade de 25% para o mesmo período. Brosimum gaudichaudii Trécul. é planta decídua e os eventos fenológicos estão condicionados à sazonalidade das variações climáticas, principalmente precipitação.


Palavras-chave


fenofases; índices de atividade; intensidade; sincronia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, T. M. A. et al. Biological screening of Brazilian medicinal plants. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, v. 95, p. 367-373, 2000.

ANTUNES, N. B.; RIBEIRO, J. F. Aspectos fenológicos de seis espécies vegetais em matas de galeria do Distrito Federal. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 34, n. 9, p. 1517-1527, 1999.

ARRUDA, C. A. S.; VILANOVA, S. R. F.; CHICHORRO, J. F. Turismo rural e agricultura familiar: o caso de Nossa Senhora do Livramento-MT. Interações, Campo Grande, v. 9, n. 2, p. 149-157, 2008.

AUGSPURGER, C. K. Phenology, flowering synchrony, and fruit set of six Neotropical shrubs.Biotropica, v. 15, n. 4, p. 257-267, 1983.

BATALHA, M. A.; MANTOVANI, W. Reproductive phenological patterns of cerrado plant species at the Pé-de-Gigante Reserve (Santa Rita do Passa Quatro, SP, Brazil): a comparison between the herbaceous and woody floras. Revista Brasileira de Biologia, São Carlos, v. 60, p. 129-145, 2000.

BENCKE, C. S. C.; MORELLATO, L. P. C. Comparação de dois métodos de avaliação da fenologia de plantas, sua interpretação e representação. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 25, n. 3, p. 269-275, 2002.

BULHÃO, C. F.; FIGUEIREDO, P. S. Fenologia de leguminosas arbóreas em uma área de cerrado marginal no nordeste do Maranhão. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 25, n. 3, p. 361-369, 2002.

DALPONTE, J. C.; LIMA, E. S. Disponibilidade de frutos e a dieta de Lycalopex vetulus (Carnivora - Canidae) em um cerrado de Mato Grosso, Brasil. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 22, n. 2 (suplemento), p.325-332, 1999.

FELFILI, J. M. et al. Estudo fenológico de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville no cerrado senso strictu da Fazenda Água Limpa no Distrito Federal, Brasil. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 22, p. 83-90, 1999.

FIGUEIREDO, P. S. Fenologia e estratégias reprodutivas das espécies arbóreas em uma área marginal de cerrado, na transição para o semi-árido no nordeste do Maranhão, Brasil. Revista Trópica – Ciências Agrárias e Biológicas, v. 2, n. 2, p.8-22, 2008.

FOURNIER, L. A. Um método cuantitativo para la medición de características fenológicas em árboles. Turrialba, v. 24, n. 4, p. 422-423, 1974.

FRANCO, A. C. et al. Leaf functional traits of Neotropical savanna trees in relation to seasonal water deficit. Trees v. 19, p. 326-333, 2005.

JI, H.; SHENGJI, P.; CHUNLIN, L. An ethnobotanical study of medicinal plants used by the Lisu people in Nujiang, Northwest Yunnan, China. Economic Botany, v. 48, p. 253-264, 2004.

LEÃO, A. R. et al. Avaliação clinica toxicológica preliminar do viticromin® em pacientes com vitiligo. Revista Eletrônica de Farmácia, v. 2, p.15-23, 2005

LENZA, E.; KLINK, C. A. Comportamento fenológico de espécies lenhosas em um cerrado sentido restrito de Brasília-DF. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 29, n. 4, p. 627-638, 2006.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. 2. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2002. v. 2, 368 p.

LORENZI, H.; MATOS, J. A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas cultivadas. 2. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2009. 520 p.

MACEDO, M. Aspectos biológicos de um Cerradão Mesotrófico nas cercanias de Cuiabá, Mato Grosso. 1993. 87f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) – Instituto Nacional em Pesquisas da Amazônia, Fundação Universidade do Amazonas, Manaus-AM, 1993.

MANTOVANI, M. et al. Fenologia reprodutiva de espécies arbóreas em uma formação secundária da Floresta Atlântica. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 4, p. 451-458, 2003.

MANTOVANI, W.; MARTINS, F. R. Variações fenológicas das espécies do Cerrado da Reserva Biológica de Moji Guaçu, Estado de São Paulo. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 1, p. 101-112, 1988.

MARTINS, E. G. A.; PIRANI, J. R. Flora da Serra do Cipó, Minas Gerais:Moraceae. Boletim de Botânica da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 69-86, 2010.

NOGUCHI, D. K.; NUNES, G.P.; SARTORI, A. L. florística e síndromes de dispersão de espécies arbóreas em remanescentes de chaco de porto murtinho, Mato Grosso do Sul, Brasil. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 60, n. 2, p. 353-365, 2009.

NUNES, Y. R. F. et al. Atividades fenológicas de Guazuma ulmifolia Lam. (Malvaceae) em uma floresta estacional decidual no norte de Minas Gerais. Lundiana, Belo Horizonte, v. 6, n. 2, p. 99-105, 2005.

OLIVEIRA, P. E. Fenologia e biologia reprodutiva das espécies de Cerrado. In: SANO, S. M.; ALMEIDA, S. P. (Eds.) Cerrado: ambiente e flora. Planaltina: EMBRAPA-CPAC, 2008. p. 169 - 188.

OLIVEIRA, R. S. et al. Deep root function in soil water dynamics in cerrado savannas of central Brazil. Functional Ecology, v. 19, n. 4, p. 574-581, 2005.

PALHARES, D.; PAULA, J. E.; SILVEIRA, C. E. S. Morphology of stem and subterranean system of Brosimum gaudichaudii (Moraceae). Acta Botanica Hungarica, v. 48, p. 89-101, 2006.

PEDRONI, F.; SANCHEZ, M.; SANTOS, F. A. M. Fenologia de copaíba (Copaifera langsdorfii Desf. Leguminosae, Caesalpinoideae) em uma floresta semidecídua no sudeste do Brasil. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 25, p.183-194, 2002.

PIÑA-RODRIGUES, F. C. M.; PIRATELLI, A. J. Aspectos ecológicos da produção de sementes. In: AGUIAR, I. B.; PIÑA-RODRIGUES, F. C. M.; FIGLIOLIA, M. B. (Eds.). Sementes florestais tropicais. Brasília: ABRATES, 1993. p.47-81.

POZETTI, G. L. Chemical study of Brosimum gaudichaudii Trecul. 1. isolation and identification of bergapten, and psoralene from the roots of Brosimum gaudichaudii Trecul. Revista da Faculdade de Farmácia e Odontologia de Araraquara, Araraquara, v. 3, p. 215-223, 1969.

POZETTI, G. L.; BERNARDI, A.C. Chemical study of Brosimum gaudichaudii. 2. ocurrence of bergapten in fruits of Brosimum gaudichaudii. Revista da Faculdade de Farmácia e Odontologia de Araraquara, Araraquara, v. 5, p. 189-193, 1971.

RESSEL, K. et al. Ecologia morfofuncional de plântulas de espécies arbóreas da Estação Ecológica do Panga. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 27, p. 311-323, 2004.

RIBEIRO, J. F.; WALTER, B. M. T. Fitofisionomias do bioma Cerrado. In: SANO, S. M.; ALMEIDA, S.P. (Eds.) Cerrado: ambiente e flora. Planaltina: EMBRAPA-CPAC, 2008. p. 89-165.

SANO, S. M.; ALMEIDA, S. P. (Eds.) Cerrado: ambiente e flora. Planaltina: EMBRAPA-CPAC, 2008. 2v. 1279 p.

SARMIENTO, G.; MONASTERIO, M. Life forms and phenology: In: BOULIERE, F. (Ed). Ecosystems of the world: tropical savannas. Amsterdan: Elsevier Science, 1983. p.79-108.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509817464

Licença Creative Commons