Letramento científico e percepções populares: uma análise sobre conhecimentos de Ciência e pseudociência

Authors

DOI:

https://doi.org/10.5902/2179460X63306

Keywords:

Pseudociência. Divulgação Científica. Formação de professores

Abstract

Uma análise a respeito do conhecimento e crença em tópicos de pseudociência foi realizada na cidade de São Borja, Rio Grande do Sul, Brasil. A pesquisa aborda uma discussão conceitual sobre o que é Ciência, pseudociência, suas principais diferenças e impactos sociais no mundo contemporâneo. Foi aplicada uma entrevista estruturada com 1078 moradores da cidade, para compreender a relação dos entrevistados com tópicos pseudocientíficos, oferecendo dados quantitativos a respeito desse tema. Percebe-se que não são apenas pessoas com baixa instrução educacional que acreditam em informações falsas oriundas das mais diversas mídias, pois alguns com formação superior também creem em ideias não científicas, como a homeopatia, a astrologia, o terraplanismo, etc. Os dados são comparados com análises realizadas por diversos autores, buscando discutir formas de prevenir a população em geral e desmistificar as pseudociências. A partir deles, atividades foram realizadas com alunos de Ensino Médio e superior da cidade de São Borja, buscando enaltecer o papel do professor no processo de formação dos alunos como executores e participantes de um conhecimento científico.

 

Author Biographies

Mairon Melo Machado, Instituto Federal Farroupilha, São Borja, RS

Possui graduação em Licenciatura em Física pela Universidade Federal de Pelotas e mestrado em Física com especialização na área de Física de Partículas. Doutorado em Ciências, ênfase na área de Física Teórica. Atualmente, é professor de Física no Instituto Federal de Ciência, Educação e Tecnologia Farroupilha.

Gustavo Medeiros da Silva, Instituto Federal Farroupilha, São Borja, RS

Mestrando em Educação Matemática e Ensino de Física, possui graduação em Licenciatura em Física pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha. Graduando em Pedagogia e Bacharelando em Sistemas de Informação.

Leandro Goya Fontella, Instituto Federal Farroupilha, São Borja, RS

Professor de História do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha. Doutor em História Social; Mestre em História. Licenciado em História. Atualmente ocupa o cargo de Coordenador de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do IFFar-SB

References

EDITORIAL, O escândalo da pseudociência na universidade pública. Questão de Ciência, São Paulo, 17, fev. de 2019. Avaliable from: http://revistaquestaodeciencia.com.br/editorial/2019/02/17/o-escandalo-da-pseudociencia-na-universidade-publica. Acesso em: 08, out. 2020.

FACHIN, O. Fundamentos de metodologia. São Paulo: Saraiva. 2001.

GARCIA, Rafael. 7% dos brasileiros afirmam que Terra é plana, mostra pesquisa. Folha de S. Paulo, São Paulo, 14, jul. de 2019. Ciência. Avaliable from: https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2019/07/7-dos-brasileiros-afirmam-que-terra-e-plana-mostra-pesquisa.shtml. Acesso em: 08, out. 2020.

GASPAR, A.; MONTEIRO, I. C. C. Atividades experimentais de demonstrações em sala de aula: uma análise segundo o referencial da teoria de Vygotsky. Investigação em Ensino de Ciências, v. 10, n. 2, p. 227-254, Agosto 2005.

GOMES, A. S. L. Letramento Científico: um indicador para o Brasil. São Paulo: Abramundo; 2015.

HALLAL, P. C. SOS Brazil: science under attached. Lancet; v. 397, n. 10272, p. 373-374, Janeiro 2021.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Brasília: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (BR). Censo Demográfico, 2010 [cited 2019 jun 24]. Avaliable from: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/sao-borja/panorama.

IVANISSEVICH, A. A missão de divulgar ciência no Brasil. ciência e Cultura, São Paulo, v. 61, n. 1, p. 4-5 2009.

KNOBEL, M. Ciência e pseudociência. A Física na Escola, [S. l.], v. 9, n. 1, Maio 2008.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Técnicas de Pesquisa: Planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7st ed. São Paulo: Atlas; 2013.

LAUGHLIN, N. Pro-vaccine efforts prove effective with fence-sitters, but holdouts remain unmoved, Morning Consult, 12 Junho 2021. Disponível em https://morningconsult.com/covid19-vaccine-dashboard/.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo: Editora Livraria da Física; 2011.

MILLER, J. D. Scientific literacy: a conceptual and empirical review. Daedalus, v. 112, n. 2, p. 29-48, 1983.

OLEWE, Dickens. Stella Immanuel: DNA alienígena, bruxas e cloroquina, o que pensa médica elogiada por Trump após vídeo viral, BBC News, 30, jul. de 2020. Avaliable from: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-53594182. Acesso em: 07, set. 2020.

ORSI, Carlos. Divulgação científica: pequenos dilemas. Ciência, Cultura, Opinião, 25, jan. de 2016. Avaliable from: http://carlosorsi.blogspot.com/2016/01/divulgacao-cientifica-pequenos-dilemas.html. Acesso em: 08, jul. 2020.

ORSI, Carlos. Pseudociência: isso existe?. Questão de ciência. São Paulo, 22, nov. 2018. Avaliable from: https://www.revistaquestaodeciencia.com.br/questao-de-fato/2018/11/18/pseudociencia-isso-existe. Acesso em 19, ago. 2020.

PEREIRA, J. P. C.; BRAGA, G. M.; COSTA, G. A. Negligência à vacinação: o retorno do sarampo ao Brasil. e-Scientia, Belo Horizonte, ISSN: 1984-7688, Editora UniBH, , v.12, n.1, p.1-5, 2019.

PILATI, R. Ciência e pseudociência: Por que acreditamos apenas naquilo em que queremos acreditar. São Paulo: Contexto; 2018.

PRACONTAL, M. A impostura científica em dez lições. São Paulo: UNESP; 2004.

ROCHA, J. B. T., BARBOSA, N. V., SCHETINGER, M. R., PEREIRA, M. E., A Concepção sobre a natureza do conhecimento científico de estudantes e professores do Ensino Médio da região de Santa Maria: Influência de um curso baseado na resolução de problemas. Rev. Ciência e Natura, Santa Maria, 22: 83 - 102 2000.

SAGAN, C. Cosmos. São Paulo: Companhia das Letras; 2017.

SAGAN, C. O mundo assombrado pelos demônios: a ciência vista como uma vela no escuro. São Paulo: Companhia das Letras; 2006.

SANCHEZ-MENDIOLA, M. ¿Qué podemos hacer como educadores ante la anticiencia y los «hechos alternativos»?: trascendiendo la era de la mentira. Investigación educ. médica, México , v. 6, n. 22, p. 67-69, jun. 2017 . Disponível em: <http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2007-50572017000200001&lng=es&nrm=iso>. Acesso em: 26 out. 2019.

UM BASTA à pseudociência. Sociedade Brasileira de Física [Internet]. 2018 Mar 22 [cited 2019 oct 25]. Avaliable from: http://www.sbfisica.org.br/v1/home/index.php/pt/acontece/679-um-basta-a-pseudociencia.

VYSE, Stuart. Por que os jovens estão se voltando para a astrologia?. Questão de Ciência, São Paulo, 27, jul. de 2019. Avaliable from: http://revistaquestaodeciencia.com.br/artigo/2019/07/27/por-que-os-jovens-estao-se-voltando-para-astrologia. Acesso em 07, set. 2019.

YAMASHITA, Marcelo. Seu celular não vai fazer explodir o posto de gasolina. Questão de Ciência, São Paulo, 12, dez. de 2018. Avaliable from: http://revistaquestaodeciencia.com.br/questao-de-fato/2018/12/12/seu-celular-nao-vai-fazer-explodir-o-posto-de-gasolina. Acesso em: 07, nov. 2019.

Published

2021-10-09

How to Cite

Machado, M. M., Silva, G. M. da, & Fontella, L. G. (2021). Letramento científico e percepções populares: uma análise sobre conhecimentos de Ciência e pseudociência. Ciência E Natura, 43, e92. https://doi.org/10.5902/2179460X63306