Environment occurrence of freshwater sponge Oncosclera jewelli in the Tainhas State Park, RS: a geomorphometric analysis

Authors

  • Francine de Oliveira Maciel Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, UERGS https://orcid.org/0000-0002-0951-5460
  • Clódis de Oliveira Andrades-Filho Departamento de Geodésia - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil. Laboratório de Gestão Ambiental e Negociação de Conflitos Cooperação: Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, São Francisco de Paula, RS https://orcid.org/0000-0002-8050-6719
  • Pâmela Boelter Herrmann Programa de Pós-graduação em Sensoriamento Remoto – Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre, RS https://orcid.org/0000-0001-9049-3141
  • Mateus da Silva Reis Programa de Pós-graduação em Ambiente e Sustentabilidade - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, São Francisco de Paula, RS, Brasil. Laboratório de Gestão Ambiental e Negociação de Conflitos Cooperação: Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, São Francisco de Paula, RS https://orcid.org/0000-0002-4025-609X
  • Erli Schneider Costa Programa de Pós-graduação em Ambiente e Sustentabilidade - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, São Francisco de Paula, RS http://orcid.org/0000-0002-3739-1178
  • Rodrigo Cambará Printes Núcleo de Gestão Integrada Aparados da Serra Geral - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade , Cambará do Sul, RS, Brasil. Laboratório de Gestão Ambiental e Negociação de Conflitos Cooperação: Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, São Francisco de Paula, RS https://orcid.org/0000-0001-9673-2385

DOI:

https://doi.org/10.5902/2179460X40403

Keywords:

Tainhas State Park, Porifer, DEM

Abstract

Tainhas State Park embraces locations of occurrence of freshwater sponge Oncosclera jewelli. Our objective is to indicate the areas of potential occurrence of the species from factors related to the geomorphometric signature of the occurance points along the Tainhas River in the Park and its buffer zone. Connections and data analysis were performed from the construction and manipulation of a geographic database, in SIGs SPRING-5.4.3 and QGIS-2.18, containing: a) MDEs from Topodata, Embrapa and Alos bases, obtained by remote orbitals sensors for the entire study area, and MDE obtained by drone-generated aerial images of the geomorphometric variables: slope, aspect and topographic position index; b) geological map of Rio Grande do Sul; c) land use and coverage map, based on images from the GeoEye satellite. The results demonstrated that the species occurs exclusively on the lithological unit of Serra Geral Formation. The plain is marked by terrain of low slope and south and east orientation and flattened plains. The Potential Occurrence Map of the species was generated, demonstrating that approximately 4.5% of the total length of watercourse stretches in the study area meet the analyzed geomorphometric conditions.

Author Biographies

Francine de Oliveira Maciel, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, UERGS

Mestre em Ambiente e Sustentabilidade pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - Uergs, Unidade São Francisco de Paula/RS. É professora de inglês para crianças, adolescentes e adultos, no Centro de Ensino FISK São Leopoldo. Professora de Biologia para EJA na Escola SESI no município de Gravataí. Pós-graduação EAD em Educação Ambiental pelo Centro Universitário Barão de Mauá. Possui graduação em Ciências Biológicas Licenciatura pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos Unisinos. Foi bolsista de Iniciação Científica CNPq no Laboratório de Ornitologia e Animais Marinhos na Unisinos, trabalhando com ênfase em ornitologia e biologia marinha no estado do Rio Grande do Sul. Participou do Projeto Antártico Brasileiro durante a Operantar XXX, permanecendo na Ilha Elefante e Estação Antártica Comandante Ferraz, atuando principalmente com pesquisa cientifica de aves marinhas. Trabalhou no Instituto Sea Shepherd Brasil, ministrando cursos e utilizando a educação ambiental como ferramenta para a sensibilização e conscientização da preservação dos ambientes marinhos e costeiros para o público leigo e com conhecimento técnico. Atua na área de Educação Ambiental, Pesquisa Científica, Ornitologia, Ecologia, Sustentabilidade, Biologia Geral, Competências educativas, Projetos relacionados á área de Biologia. Possui proficiência em Inglês pela Michigan English Test.

Clódis de Oliveira Andrades-Filho, Departamento de Geodésia - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil. Laboratório de Gestão Ambiental e Negociação de Conflitos Cooperação: Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, São Francisco de Paula, RS

Bacharel e Licenciado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É Mestre em Sensoriamento Remoto pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). É Doutor em Geociências (Área Geotectônica), pelo Instituto de Geociências (IGc) da Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é Professor Adjunto em Sensoriamento Remoto, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É professor do Mestrado em Ambiente e Sustentabilidade (PPGAS), em São Francisco de Paula. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geomorfologia, Geotectônica, Geotecnologias - Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento e Análise Ambiental. É atualmente Membro Titular do Comitê de Assessoramento de Geociências da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS).

Pâmela Boelter Herrmann, Programa de Pós-graduação em Sensoriamento Remoto – Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre, RS

Bacharel em Gestão Ambiental pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS). Especialista em Informações Espaciais Georreferenciadas pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Mestranda em Sensoriamento Remoto (UFRGS). Trabalho como Analista Ambiental na Empresa Marques Pró-agro, consultoria Agrícola e Ambiental. Atualmente graduanda em Engenharia Ambiental na Universidade Cruzeiro do Sul de São Paulo.

Mateus da Silva Reis, Programa de Pós-graduação em Ambiente e Sustentabilidade - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, São Francisco de Paula, RS, Brasil. Laboratório de Gestão Ambiental e Negociação de Conflitos Cooperação: Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, São Francisco de Paula, RS

Mestre pelo Programa de Pós Graduação em Ambiente e Sustentabilidade (PPGAS) na linha de Pesquisa Tecnologias para o Desenvolvimento Sustentável. Possui graduação em Bacharelado em Gestão Ambiental pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (2016). Tem experiência na área de Ciências Ambientais, atuando principalmente nos seguintes temas: sensoriamento remoto, geoprocessamento, unidades de paisagem e monitoramento ambiental.

Erli Schneider Costa, Programa de Pós-graduação em Ambiente e Sustentabilidade - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, São Francisco de Paula, RS

Atualmente é Pró-Reitora de Extensão e Professora Adjunta da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. É Docente Permamente do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional do Instituto de Bioquímica Médica (IBqM) da UFRJ, onde orienta 3 alunos e do Mestrado Profissional em Ambiente e Sustentabilidade, UERGS, São Francisco de Paula, orientando três estudantes e co-orientadora de uma estudante. Foi coordenadora de Pesquisa, na Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da UERGS, pelo período de janeiro de 2015 a novembro de 2018. Foi pesquisadora visitante do Laboratório de Radioisótopos Eduardo Penna Franca onde em 2013 realizou estágio pós-doutoral em Biofísica. Finalizou o doutorado em Ciências - Ecologia em 2012 e o mestrado (2008) em Ecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi bolsista Pesquisadora visitante (CNPq) no Laboratório de Ecologia de Aves e comportamental da UERJ e do Laboratório Eduardo Penna Franca da UFRJ (2013-2014). Entre 2012-2013 foi vice-presidente internacional da APECS internacional, sendo responsável pela fundação da APECS-Brasil, da qual foi presidente até 07/02/2016. É membro do Conselho Nacional representando a área de Ecologia e Biologia Terrestre, e Coordenadora de projetos da Associação. Graduada em Biologia, licenciatura plena, em 2004 pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. É revisora dos periódicos Brazilian Journal of Oceanography, Biodiversidade Pampeana, Check List, Antarctic Science, Polar Biology e Oecologia Australis (Brasiliensis). Tem experiência na área de Ecologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Ornitologia, Ecologia do estresse (Stress Ecology), aves marinhas da Antártica, aves costeiras, contaminação ambiental, etologia, Educação e difusão da ciência. Em 2014 participou como convidada do 1st Antarctic & Southern Ocean Science Horizon Scan organizado pelo Scientific Committee on Antarctic Research que reuniu 75 pesquisadores considerados destaque na Ciência Antártica e do Oceano Austral, sendo que apenas dois brasileiros

Rodrigo Cambará Printes, Núcleo de Gestão Integrada Aparados da Serra Geral - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade , Cambará do Sul, RS, Brasil. Laboratório de Gestão Ambiental e Negociação de Conflitos Cooperação: Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, São Francisco de Paula, RS

Graduado em Ciências Biológicas (UFRGS,1997). Mestre em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre (UFMG, 1999). Doutor em Ciências Biológicas (UFMG, 2007). Mastozoologo e primatólogo desde 1993. Chefe da Reserva Biológica Municipal do Lami, Porto Alegre (1999-2003). Gestor da Área de Proteção Ambiental Estadual Rota do Sol, nordeste do RS (2008 - 2011). Professor Adjunto de Ecologia da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) (2010 - 2014). Membro do Grupo de Especialistas em Primatas da IUCN (Neotropics Section). Analista Ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) desde 2014, foi chefe de algumas unidades de conservação no Pará e Amazonas até 2019. Atualmente atua na Floresta Nacional de São Francisco de Paula (RS), onde coordena localmente o processo de revisão do plano de manejo. É professor colaborador do curso de Bacharelado em Gestão Ambiental da UERGS, na disciplina "Gestão de Áreas Protegidas".

References

ANDRADES-FILHO CO, ROSSETTI DF, BEZERRA FHR, MEDEIROS WE, VALERIANO MM, CREMON EH, OLIVEIRA RG. Mapping Neogene and Quaternary sedimentary deposits in northeastern Brazil by integrating geophysics, remote sensing and geological field data. Journal of South American Earth Sciences, v. 56, p. 316-327, 2014. https://doi.org/10.1016/j.jsames.2014.09.018

ANDRADES-FILHO CO, ZANI H, GRADELLA FS. Extração automática das redes de drenagem no Pantanal de Aquidauana: estudo comparativo com dados SRTM, ASTER e Carta Topográfica DSG. Geografia (Rio Claro. Impresso), v. 34, p. 731-743, 2009.

BARROS RS. Avaliação da Altimetria de Modelos Digitais de Elevação obtidos a partir de sensores orbitais. Tese de Doutorado -Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Geografia 172f Rio de Janeiro, 2006.

BISPO PC, VALERIANO MM, KUPLICH TM. Variáveis geomorfométricas locais e sua relação com a vegetação da região interflúvio Madeira-Purus (AM-RO). Acta Amazonica. V. 39(1), p. 81-90, 2009.

BOLDRINI I. (coordenação). Biodiversidade dos Campos do Planalto das Araucárias. Ministério do Meio Ambiente MMA. Brasília, DF. 2009.

BRASIL. LEI Nº 12.651, de 25 de setembro de 2012. Código florestal. Presidência da República Casa Civil. 2012.

BRASIL. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2008. p.233-234 e p.242-243.

CHOROWICZ J, KIM J, MANOUSSIS S, RUDANT J, FOIN P, VEILLET I. A new technique for recognition of geological and geomorphological patterns in digital terrain models. Rem. Sens. Environ. 29, 229-239, 1989. http://dx.doi.org/10.1016/ 0034e4257(89)90002-3.

CPRM. Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais - Serviço Geológico do Brasil. BRASIL. Mapa Geológico do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2006. Mapas. Escala 1: 750. 000.

DALLACORTE F. Plano de Manejo. Reserva Particular do Patrimônio Natural Fazenda do Rio do Pilões. Santa Isabel/SP, 2018. Disponível em: http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/docs-planos-de-manejo/plano_manejo_RPPN_rio_piloes . Acesso em: 03/07/2019.

GALLANT JC, WILSON DJ. 2000. Primary topographic attributes. In: Wilson, D.J., Gallant, J.C. (Eds.), Terrain Analysis: Principles and Applications. John Willey & Sons, INC, New York; 2000, p. 51-85.

GROHMANN CH. Evaluation of TanDEM-X DEMs on selected Brazilian sites: Comparison with SRTM, ASTER GDEM and ALOS AW3D30. Remote Sensing of Environment. v. 212, p. 121-133, 2018.

GROHMANN CH. Análise comparativa preliminar entre dados SRTM, Topodata, ASTER GDEM e Modelos de Superfície/Terreno do Projeto Radiografia da Amazônia. In: XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 2015, João Pessoa, PB. In: Anais XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, p. 5726-5732, 2015.

LERNER CE, MOTHES B. Esponjas marinhas da costa brasileira: generalidades, técnicas de coletas, preparação e identificação. Museu de Ciências Naturais Fundação Zoobotânica Rio Grande do Sul, 2005.

MACIEL FO, ANDRADES-FILHO CO, COSTA ES, HERRMANN PB, KISCPORSKI PS, REIS MS. Discriminação geomorfométrica dos ambientes de ocorrência do porífero Oncosclera Jewelli, Nordeste do Rio Grande do Sul. In: Anais do XIX Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, ISBN: 978-85-17-00097-3. São José dos Campos: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, 2019.

MARK DM. Geomorphometric parameters: a review and evaluation. Geogr. Ann. 57A, 165-177, 1975.

MIRANDA EE. (Coord.). Brasil em relevo. Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2005. Disponível em:<http://www.relevobr.cnpm.embrapa.br> Acesso em: 14 out. 2018.

PETRY LA, STOFFEL AS, PRINTES RC, ANDRADES-FILHO CO. Mapeamento da espécie Oncosclera Jewelli (Volkmer, 1963) nas bacias Hidrográficas dos rios Tainhas e Camisas, RS: Implicações para a Gestão Ambiental. In: Anais da IX Jornada de Iniciação Científica - Meio Ambiente - FZBRS/FEPAM. Porto Alegre: Copiadora Original, 2013. v. 1. p. 50-50.

PETRY LA, STOFFEL AS, STELMACH JCS, ANDRADES-FILHO CO, PRINTES RC. Projeto feltro d'água ii: influência dos impactos ambientais sobre a distribuição geográfica das espécies de esponjas de doce Oncosclera jewelli e Heteromeyenia insignis, na bacia hidrográfica do rio Tainhas, RS. In: Anais da XI Jornada de Iniciação Científica - MEIO AMBIENTE. Porto Alegre: FEPAM-FZB, 2015. v. 11. p. 1-1.

PRINTES RC, ANDRADES-FILHO CO, STOFFEL AS, STELMACH JSC, TAVARES-FRIGO MS. Novos registros da Esponja de Água-doce Oncosclera jewelli (Volkmer, 1963): Subsídios para a conservação do rio Camisas, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Eletrônica da UERGS. v.3, n.2, p.404-427, 2017.

RIO GRANDE DO SUL. Portaria SEMA Nº 093 de 26 de dezembro de 2008. Aprova o Plano de Manejo do Parque Estadual do Tainhas.

RODRIGUES L.A, CARVALHO DA, OLIVEIRA-FILHO AT, CURI N. Efeitos de solos e topografia sobre a distribuição de espécies arbóreas em um fragmento de floresta estacional semidecidual, em Luminárias, MG. Revista Árvore, Viçosa, v.31, n.1, p.25-35, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622007000100004.

SANTOS GB, CASTRO PTA, PAROLIN M, DOCIO L, COSTA DH. Análise de Esponjas como Indicadores Paleoambientais em Sedimentos Lacustres no Oeste da Bahia. Revista Brasileira de Paleontologia. 19(3), p. 439-448, 2016. doi: 10.4072/rbp.2016.3.09.

SEMA. Projeto Conservação da Mata Atlântica do Rio Grande do Sul. Plano de Manejo do Parque Estadual do Tainhas. Setembro de 2008.

STOFFEL AS, PETRY LA, PRINTES RC, ANDRADES-FILHO CO. Distribuição geográfica e status de conservação de duas espécies de poríferos de água doce, Oncosclera jewelli e Heteromeyenia insignis, no nordeste do Rio Grande do Sul, Brasil. In: Caderno de Resumos do XXX Congresso Brasileiro de Zoologia. Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica. v. 1. p. 1009-1009, 2014.

TADONO T, ISHIDA H, ODA F, NAITO S, MINAKAWA K, IWAMOTO H. Precise Global DEM Generation by ALOS PRISM. In: ISPRS Annals of the Photogrammetry, Remote Sensing and Spatial Information Sciences, Volume II-4, 2014 ISPRS Technical Commission IV Symposium Suzhou, China, 14 – 16 May 2014.

TAVARES MCM, VOLKMER-RIBEIRO C, ROSA-BARBOSA R. Primeiro registro de Corvoheteromeyenia australis (Bonetto & Ezcurra de Drago) para o Brasil com chave taxonômica para poríferos do Parque Estadual Delta do Jacuí, Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Zoologia. Ed.20, vol.2, p.169-182, 2003.

VALERIANO MM, ROSSETI DF. Topodata: Brazilian full coverage refinement of SRTM data. Applied Geograpgy, v.32, n.2, p.300-309, 2012.

VOLKMER-RIBEIRO C, MACHADO VS. Freshwater sponges (Porifera, Demospongiae) indicators of some coastal habitats in South America: redescriptions and key to identification. Iheringia, Sér. Zool. Porto Alegre, v.97, n.2, p. 157-167., 2007.

VOLKMER-RIBEIRO C, PAULS SM. Esponjas de agua dulce (Porífera: Demospongiae) de Venezuela. Acta Biológica Venezuelana, Caracas, v.20, n.1, p.1-28, 2000.

VOLKMER-RIBEIRO C, PAROLIN M. As esponjas. In: PAROLIN, M.; VOLKMER-RIBEIRO, C.; LEANDRINI, J.A. (Orgs.). Abordagem ambiental interdisciplinar em bacias hidrográficas no Estado do Paraná. Campo Mourão: Editora da Fecilcam, p.105-130, 2010.

Published

2021-03-08 — Updated on 2022-01-14

Versions

How to Cite

Maciel, F. de O., Andrades-Filho, C. de O., Herrmann, P. B., Reis, M. da S., Costa, E. S., & Printes, R. C. (2022). Environment occurrence of freshwater sponge Oncosclera jewelli in the Tainhas State Park, RS: a geomorphometric analysis. Ciência E Natura, 43, e41. https://doi.org/10.5902/2179460X40403 (Original work published March 8, 2021)

Issue

Section

Geo-Sciences