Qualitative and quantitative evaluation of urban afforest in the central district of Salto-SP

Luciana Aparecida Giacomini, Karina Squincalha Rodrigues, Rodrigo Artur Perino Salvetti

Abstract


Initially populated by Guayana Indians in the early years of the 17th century, the downtown area of Salto, located in the country of the state of São Paulo, Brazil, has great historical-cultural value and preserves a lush green area. In order to map and assess the afforestation of this area, a census-type survey was carried out from February to September 2017, evaluating all individuals available: trees, shrubs and palm trees planted on sidewalks and flowerbeds. Specimens of all individuals were collected, photographed and georeferenced, and exsicates were assembled to identify the species. The results showed a total of 1,240 individuals belonging to the 35 botanical families, being 39,68% (n=492) native and 60,32% (n=748) exotic. The problems encountered are related to the lack of planning in the street infrastructure, in which 688 individuals are in cemented areas, 232 individuals damaged the sidewalk, 138 have no room for growth and 229 have the canopy in contact with the wiring. This data demonstrates that the afforestation present in this site requires management and lacks infrastructure.

Keywords


Arborização Urbana; Espécies; Salto

Full Text:

PDF

References


BIONDI, D.; LEAL, L. Caracterização das plantas produzidas no horto municipal da barreirinha - Curitiba / PR. Revista Sociedade Brasileira de Arborização Urbana. 2008, v.2, p. 20-36.

COMPANHIA PAULISTA DE FORÇA E LUZ. Arborização Urbana Viária: aspectos de planejamento, implantação e manejo. Rev. Eletr. Campinas [Internet]. 2008:1-60. Available from: https://www.cpfl.com.br/energias-sustentaveis/meio-ambiente/Documents/Guia_Arboriza%C3%A7%C3%A3o_Meio_Ambiente.pdf.

FILGUEIRAS, T. S. et al. 1994. Caminhamento - um método expedito para levantamentos florísticos qualitativos. Cadernos de Geociências. 1995, v. 12, n.1, p. 39-43.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE [Internet]. Censo Demográfico 2010: características da população e dos domicílios. 2010. Available from: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/93/cd_2010_caracteristicas_populacao_domicilios.pdf.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE [Internet]. Cidades. 2016. Available from: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/salto/panorama.

LEI N. 4.771 DE 15 DE SETEMBRO DE 1962. Institui o Novo Código Florestal. Diário Oficial da União (Brasília). 1962 Set 62.

MARQUES, J. R. Meio ambiente urbano. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005.

MASCARÓ, L.; MASCARÓ, J. L. Vegetação urbana. 4. ed. Porto Alegre: Editora Masquatro, 2015.

PAIVA, A. V. Aspectos da arborização urbana do centro de Cosmópolis - SP. Revista Sociedade Brasileira de Arborização Urbana. 2004, v. 4, n. 4, p. 17-31.

RABER, A. P.; REBELATO, S. R. Arborização viária do município de Colorado, RS - Brasil: análise quali-quantitativa. Revista Sociedade Brasileira de Arborização Urbana. 2012, v. 5, n. 1, p. 183-199.

RIBEIRO, F. A. B. S. Arborização urbana em Uberlândia: percepção da população. Revista da Católica. 2009, v. 1, n. 1, p. 224-237.

ROTTA, E.; BELTRANI, L. C. C.; ZONTA, M. Manual de Prática de Coleta e Herborização de Material Botânico. Embrapa Florestas, 2008: 1-31.

SILVA, A. G. da; PAIVA, H. N. de; GONÇALVES, W. Avaliando a arborização urbana. Viçosa: Aprenda Fácil, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179460X33480

Refbacks

  • There are currently no refbacks.