Environmental quality of an urban sub-basin: a study case of Alfenas – MG

Danilo Augusto Toledo Costa, Augusto César Ferreira Guiçardi, Diego de Souza Sardinha, Ronaldo Luiz Mincato

Abstract


The cities expansion conditioned by the urban population increase exerts considerable ecosystems pressure, often leading them to high degradation stages. The use of proceedings and techniques that evaluate current conditions and possible future scenarios are indispensable, seeking sustainability for socioeconomic development and environmental protection. Therefore, a Rapid Assessment Protocol was applied to evaluate parameters of urban environmental and water quality of the Córrego do Pântano 1 Hydrographic Sub-basin, Alfenas - MG, located at the municipality periurban limit, important area for the provision of environmental services and a response indicator to the urban processes on the natural environment. Thus, weights were distributed for the environmental quality indicators and, for each variable, was designated a note, making possible the composition of a scenario of the environmental conditions of the studied sites. It was verified that the application of the Rapid Assessment Protocol is an efficient means for directing public policies aimed at mitigating the impacts caused by cities on the environmental and water quality of sub-basins under urban influence. It is recommended the implementation of a sub-basin management plan with guidelines that embrace the conservation of the area mainly directed to the recovery of native vegetation and inspection of the urban effluents emission.


Keywords


Rapid Assessment Protocol; Geotechnology; Environmental conservation

References


ALFENAS. Lei nº 3941 de 12 de dezembro de 2006. Institui o novo plano diretor participativo do município de Alfenas, nos termos do art. 182 da Constituição Federal e do Capítulo iii, da Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001 (estatuto da cidade) e lei orgânica do município. Alfenas, 2006, 26p.

ALVARES CA, STAPE JL, SENTELHAS PC, GONÇALVES JLM, SPAROVEK, G. Koppen´s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v. 22 (6), 2013, pp. 711-728.

BERSOT MR de OB, MENEZES J M, ANDRADE SF DE. Aplicação do Protocolo de Avaliação Rápida de Rios (PAR) na bacia hidrográfica do Rio Imbé – RJ. Ambiência Guarapuava (PR), v.11, (2), 2015, pp. 277 – 294.

BIZZO MR DE O, MENEZES J, ANDRADE SF de. Protocolos de avaliação rápida de rios (PAR). Caderno de Estudos Geoambientais – CADEGEO, v. 04, (01), 2014, pp. 05-13.

BRASIL. Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nos 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nos 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória no 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências.

BRASIL. Resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente. CONAMA n o 357 de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Ministério do Meio Ambiente. Brasília: MMA, Publicação DOU nº 53. 2005: 58-63.

CALLISTO M, FERREIRA W, MORENO P, GOULART MDC, PETRUCIO, M. Aplicação de um protocolo de avaliação rápida da diversidade de hábitats em atividades de ensino e pesquisa (MG-RJ). Acta Limnologica Brasiliensis, v.14 (1), 2020, pp. 91-98.

CÂMARA G, ORTIZ MJ. Sistemas de Informação Geográfica para Aplicações Ambientais e Cadastrais: Uma Visão Geral . In: SOUZA E SILVA M. Cartografia, Sensoriamento e Geoprocessamento, v.2, 1998, pp. 59-88.

CARVALHO EM, BENTOS AB, PEREIRA NS.Avaliação rápida da diversidade de habitats em um ambiente lótico. Interbio, v. 8 (1), 2014, pp. 45-55.

CARVALHO NO. Hidrossedimentologia Prática. 2.ed., Rio de Janeiro: Interciência, 2008, 600 p.

COOXUPÉ, Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé Ltda. Dados meteorológicos diários. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2016.

CORGOSINHO PHC, CALIXTO LSF, FERNANDES PL, GAGLIARDI LM, BALSAMÃO VLP. Diversidade de habitats e padrões de diversidade e abundância dos bentos ao longo de um afluente do reservatório de Três Marias, MG. São Paulo: Arq. Inst. Biol., v. 200 (71), 2004, pp. 227-232.

CPRM. Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais. Carta Geológica de Alfenas. Folha SF-23-V-D-II, 2010.

CPRM. Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais. Projeto Sapucaí: relatório final. Escala 1:250.000. Editora do Departamento Nacional de Produção Mineral, São Paulo, 5 volumes, 1979, 289 p.

ESPÍNDOLA ELG. O rio do Monjolinho: um estudo de caso. São Carlos: RiMa Artes e Textos, 2000, 575 p.

ESRI. ArcGIS Desktop [software GIS] Version 10.2.2. Redlands, CA: Environmental Systems Research Institute, Inc., 2014.

ESTEVES, F.A. Fundamentos de Limnologia. Interciência, 2 ed. Rio de Janeiro, 1998, 602p.

FITZ PR. Geoprocessamento sem Complicação. São Paulo, editora Oficina de Textos, 2008, 160p.

HANNAFORD MJ, BARBOUR MT, RESH VH. Training reduces observer variability in visual-based assessments of stream habitat. Journal of the North American Benthological Society, v. 16 (4), 1997, pp. 853-860.

LETAIFA SB. How to strategize smart cities: Revealing the SMART model. Journal of Bussiness Research, v. 68 (7), 2015, pp. 1414-1419.

OLIVEIRA C.N. Diagnóstico geomorfológico para fins de planejamento no Córrego do Pântano no município de Alfenas-MG. Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado como requisito para obtenção do título de Bacharel em Geografia pela Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG). Alfenas, 2011, 66p.

PORTO FA, BRANCO SM, LUCA SL. Caracterização da qualidade da água. In: PORTO RLL (Org) Hidrologia Ambiental. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Associação Brasileira de Recursos Hídricos, v.3, 1991, 943p.

RODRIGUES LCA, BARBOSA S, PAZIN M, MASELLI BS, BEIJO LA, KUMMROW F. Fitotoxicidade e citogenotoxicidade da água e sedimento de córrego urbano em bioensaio com Lactuca sativa. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.17, n.10, p.1099-1108, 2013.

SCOLFORO JR, MELLO JM, SILVA CP. de C.(Ed.). Inventário Florestal de Minas Gerais: Floresta Estacional Semidecidual e Ombrófila. Lavras: UFLA, Cap. 4, 2008, p.231-251.

SILVA LT, MENDES JFG. City Noise-Air: An environmental quality index for cities. Sustainable Cities and Societies, v. 4, 2012, pp. 1-11.

TUNDISI, J.G. Environment and dams. Ciência Hoje, v. 5(27), 1986, pp. 48-55.

UFV. Universidade Federal de Viçosa. Mapa de solos do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte: Fundação Estadual do Meio Ambiente, 2010.

UN. United Nations. Population distribution, urbanization, internal migration and development: An international perspective. New York: United Nations Department of Economics and Social Affairs, 2011, 378p.

UNFPA, Fundo de Populações das Nações Unidas. Relatório sobre a Situação da População Mundial 2012. Nova York. ONU, 2012. 137 p.

VARGAS JRA, FERREIRA JÚNIOR PD. Aplicação de um protocolo de avaliação rápida na caracterização da qualidade ambiental de duas microbacias do rio Guandu, Afonso Cláudio, ES. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Espírito Santo, v. 17 (1), 2012, pp. 161-168.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179460X25907

Refbacks

  • There are currently no refbacks.