Internet, transmídia e audiência participativa no universo das emissoras de TV aberta brasileiras

Karla Caldas Ehrenberg, Rogério Furlan de Souza

Resumo


A consolidação da internet e de novas plataformas midiáticas possibilitou o surgimento de canais diferenciados para a produção e o consumo de produtos de entretenimento. Sob essa ótica, este artigo tem por objetivo identificar como as plataformas comunicacionais transmidiáticas influenciam o comportamento da audiência, bem como as produções dos canais de tv abertos brasileiros. Para isso, foram realizadas análises qualitativas sobre a influência do internauta no conteúdo dos reality shows Master Chef e SuperStar, transmitidos pelas emissoras Globo e Bandeirantes, e sobre as estratégias da TV Globo na criação, produção e exibição da série Supermax. Os estudos revelaram que as emissoras buscam expandir seus conteúdos para diferentes plataformas e levam em consideração a atividade da audiência conectada, porém, a participação do telespectador ainda não é capaz de interferir em todos os processos de produção.

Palavras-chave


Internet; Transmídia; Audiência televisiva

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2175497737383 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Apoio

Universidade Federal de Santa Maria

Programa de Pós-graduação em Comunicação

Animus recebe apoio financeiro do edital

PRÓ-REVISTAS 2019 nº 046/2019

 

ANIMUS - Revista Interamericana de Comunicação Midiática

e-mail: revistaanimus@ufsm.br

Classificação Qualis-CAPES: A3

Temática classificada CNPQ: Comunicação: 6.09.00.00-8

DOI: 10.5902/21754977

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.


Indexada em:

Compartilhe Revista Animus