Humor e inclusão de temas de interesse público em uma obra em espalhamento: uma análise do caso Olimpíadas 2016

Edson Fernando Dalmonte, Pedro Carlos Ferreira Souza

Resumo


Parte-se dos distintos modos de circulação da peça Olimpíadas 2016, entendida aqui como uma obra narrativa midiática. Para além do modo convencional, no qual meios tradicionais veiculam/repercutem a realização do evento esportivo, múltiplos discursos públicos se agregam na formação dialógica de um conteúdo em espalhamento na rede. A profanação midiática se destaca como um movimento político de retomada do controle comunicativo, que se manifesta ao longo de um processo de adaptação participativa através de diferentes plataformas. O humor surge como uma expressão conveniente para a investigação de um modo mais desordeiro de ressignificação agenciada por interagentes que interagem com a peça em questão. Neste sentido, quatro casos foram selecionados visando 1) abordar a capacidade de incorporação de pautas sociais à obra em questão pelo uso do humor e 2) a promoção de tais pautas na esfera de visibilidade pública.


Palavras-chave


Profanação, Participação, Redes Sociais, Humor.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2175497728913 ';





 

Apoio

Universidade Federal de Santa Maria

Programa de Pós-graduação em Comunicação

Animus recebe apoio financeiro do edital

PRÓ-REVISTAS 2017 nº 11/2017

 

ANIMUS - Revista Interamericana de Comunicação Midiática

e-mail: revistaanimus@ufsm.br

Classificação Qualis-CAPES: A3

Temática classificada CNPQ: Comunicação: 6.09.00.00-8

DOI: 10.5902/21754977

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.


Indexada em:

Compartilhe Revista Animus