Haru e Natsu: narrativa televisiva e identidade japonesa no Brasil

Maria Cecilia Sá Porto

Resumo


Este trabalho pretende situar a minissérie Haru e Natsu – as cartas que não chegaram, produzida pela emissora japonesa NHK e transmitida no país pela Rede Bandeirantes, no empreendimento narrativo da saga da imigração japonesa no Brasil, postulando que a ficção televisiva, ao compartilhar versões e saberes acerca de determinada sociedade e época, torna-se ela própria “memória documental e histórica” (Motter 2000/2001). Aborda também a minissérie como uma narrativa sobre a nação, vista não como território, mas como um acervo de recursos identitários. Explora ainda a relação entre o gênero epistolar utilizado como recurso narrativo central nesta minissérie e o ponto de vista feminino que a autora constrói sobre os fatos da imigração japonesa ao Brasil.

 


Palavras-chave


ficção televisiva, identidade, imigração japonesa

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2175497717964 ';



 

Apoio

Universidade Federal de Santa Maria

Programa de Pós-graduação em Comunicação

Animus recebe apoio financeiro do edital

PRÓ-REVISTAS 2017 nº 11/2017

 

ANIMUS - Revista Interamericana de Comunicação Midiática

e-mail: revistaanimus@ufsm.br

Classificação Qualis-CAPES 2015: B1

Temática classificada CNPQ: Comunicação: 6.09.00.00-8

DOI: 10.5902/21754977

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 


Indexada em:

Compartilhe Revista Animus