A REVOLUÇÃO FRANCESA: ANÁLISE DO POEMA DE WILLIAM BLAKE SOB A LUZ DO NOVO HISTORICISMO

Odon Bastos Dias, Enéias Farias Tavares

Resumo


O trabalho analisa a forma na qual o poeta inglês William Blake retrata os personagens e os eventos históricos ocorridos durante a Revolução Francesa, e citados no seu poema intitulado “French Revolution” (1791), contendo um total de 147 versos. A análise do poema é voltada para elucidar o modo que a abordagem ficcional proposta por Blake descreve os acontecimentos históricos e a participação dos personagens neles mencionados, ao criar uma narrativa lírica de caráter revisionista. Objetiva-se comparar as ações destacadas na narrativa original com os respectivos papéis históricos dos personagens mencionados, conforme foram desempenhados na Revolução Francesa. Adicionalmente, são comentados e discutidos os eventos históricos mencionados no poema, a fim de estabelecer relações entre o ponto de vista ficcional, segundo a ótica de Blake, e os acontecimentos reais do período histórico. A metodologia utilizada segue a teoria literária proposta na corrente do Novo Historicismo. A identificação dos eventos citados no contexto histórico da Revolução Francesa, e das personagens envolvidas nestes eventos, são fatores essenciais para a compreensão dos conflitos narrados no poema. Na maioria dos versos, o eu-lírico refere-se às ações e às personagens através de imagens com uma forte carga de simbolismo. As referências bibliográficas que auxiliaram na identificação de todos estes elementos foram essenciais para a realização dos objetivos da pesquisa.


Palavras-chave


William Blake. Revolução Francesa. Novo Historicismo.

Texto completo:

PDF

Referências


ALGER, John Goldworth. Englishmen in the French revolution. Publisher London, S. Low, Marston, Searle & Rivington, limited, 1889. Disponível em:

Acesso em: 16/06/2019.

CUNNINGHAM, Allan.; The lives of the most eminent British painters and sculptors, Volume 2. London: Harper & Brothers:, 1837. Disponível em:

Acesso em: 16/06/2019.

DAMON, S. Foster. A Blake Dictionary. Hanover: University Press of New England, 1988.

EAVES, Morris. The Cambridge Companion to William Blake. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

ERDMAN, David V.; Blake: Prophet Against Empire: A Poet's Interpretation of the History of His Own Times. Princeton University Press, 1954. Disponível em:

Acesso em: 16/06/2019.

GREENBLATT, Stephen. O Novo Historicismo. In: Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 4, n. 8, 1991, p. 244-261.

GREENBLATT, Stephen. Shakespeare Negociations: The Circulation of Social Energy in Renaissance England. Oxford: Clarendon Press, 1988.

LIENHARD, John H. The Engines of Our Ingenuity – An Engineers Looks at Technology and Culture. Oxford University Press, 1999.

MCPHEE, Peter. A companion to the French Revolution. Edited by Peter McPhee. Wiley-Blackwell, 2013.

OLSON, Roberta J. M.; Italian Drawings 1780-1890. ‎American Federation of Arts, ‎National Gallery of Art (U.S.),1980. Disponível em:

Acesso em: 16/06/2019.

STEVENSON, W. H. Blake: The Complete Poems. 3rd ed. Longman Annotated English Poets. Harlow: Pearson Education Limited, 2007.

VESSER, Harold Aram. The New Historicism. New York & London: Routledge, 1988.




DOI: https://doi.org/10.5902/1516849239073

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores da revista L&C:

                                                                                          


Órgãos aos quais a revista L&C pertence:

 

                              

 

E-ISSN 2674-6921. Revista Qualis B3, área de Letras e Linguística, Classificações de Periódicos Quadriênio 2017-2020 (CAPES).