O papel da escola no conflito linguagem e estruturas sociais

Dulce Cassol Tagliani

Resumo


Neste artigo, pretendemos estabelecer uma relação entre problemas que envolvem
o ensino de língua materna no Brasil e aspectos discriminatórios relacionados
às diferentes variedades lingüísticas que coabitam na sociedade. Discutimos,
então, que a escola parece não considerar os diferentes usos da linguagem
em diferentes contextos de interação e continua voltada para a fragmentação,
compartimentação e descontextualização da linguagem e do conhecimento.
Nesse sentido, numa sociedade onde as relações são bastante assimétricas,
a escola se apresenta como uma instituição que mantém a distância
entre dominados e dominadores, ocasionando o fracasso escolar de alunos cuja
produção lingüística não é legitimada pela escola, em função da posição que
ocupam na estrutura das relações de força simbólica que refletem as relações
de forças materiais que estruturam a sociedade.


Palavras-chave


Linguagem; Estruturas sociais; Papel da escola

Texto completo:

PDF

Referências


BERGER, P.; LUCKMANN, T. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. 23. ed. Petrópolis: Vozes, 1985.

BOURDIEU, P. A economia das trocas lingüísticas: o que falar quer dizer. São Paulo, Editora da USP, 1996.

BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio. Brasília: Ministério da Educação, 1999.

FARIA, A. L. Ideologia no livro didático. 15. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

GNERRE, M. Linguagem, escrita e poder. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

SOARES, M. Linguagem e escola: uma perspectiva social. São Paulo: Ática, 1993.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1516849228340

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores da revista L&C:

                                                                                          


Órgãos aos quais a revista L&C pertence:

 

                              

 

E-ISSN 2674-6921. Revista Qualis B3, área de Letras e Linguística, Classificações de Periódicos Quadriênio 2017-2020 (CAPES).