A entidade meganarradora em Mais estranho que a ficção: aproximações entre a narração literária e a cinematográfica

Carlos Ossanes

Resumo


Ainda que não se trate de uma tradução intersemiótica, o longa Mais estranho que a ficção (Stranger than Fiction, 2006), dirigido por Marc Forster, traz à luz das discussões sobre a Teoria da Adaptação um exemplo interessante a respeito do que André Gaudreault denominou meganarrador cinematográfico: uma entidade extradiegética que administra a narrativa. Na obra, a personagem Karen Eiffel escreve um romance sobre a vida de um homem chamado Harold Crick, sem saber que ele realmente existe. A personagem adquire uma voz narrativa diferente quando dentro da diegese primária, por acontecer com Harold tudo aquilo que ela datilografa de sua história. Esse fato é marcado, na película, pelo momento em que a personagem passa a ouvir a voz de sua autora a narrar, prescritiva e descritivamente, as ações do seu dia. Essa estrutura narrativa rende uma aproximação entre o método narrativo da literatura com as recorrentes narrativas cinematográficas, gerando uma problemática acerca das faculdades discursivas de cada uma das linguagens, foco deste trabalho.

Palavras-chave


Meganarrador; Narrador; Teoria da Adaptação

Texto completo:

PDF

Referências


CANDIDO, A; et. al. A personagem de ficção. São Paulo: Editora Perspectiva, 2014.

CUNHA, J. M. S. A lição aproveitada: modernismo e cinema em Mário de Andrade. Cotia: Ateliê Editorial, 2011.

EAGLETON, T. Teoria da Literatura: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

GAUDREAULT, A. From Plato to Lumière: Narration and Mostration in iterature and Cinema. Toronto: University of Toronto Press, 1988.

GENETTE, G. Palimpsestos: a literatura de segunda mão. Tradução de Luciene Guimarães e Maria Antônia Ramos Coutinho. UFMG: Faculdade de Letras, 2005.

MARTIN, M. A Linguagem Cinematográfica. Lisboa: Dinalivro, 2005.

MCFARLANE, B. Novel to film: an introduction to the Theory of Adaptation. Oxford: Claredon Press, 1996.

OURIQUE, J. L. P. ; et. al. Literatura: crítica comparada. Pelotas: Ed. Universitária PREC/UFPEL, 2011.




DOI: https://doi.org/10.5902/1679849X26599

 

CONTATO:

E-mail: revista.la.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Prédio 16 - Centro de Educação - PPG Letras
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8477

Link: https://periodicos.ufsm.br/LA


ISSN: 1679-849X

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1679849X

Qualis/Capes: Linguística e Literatura B2


Periodicidade – Semestral

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

     

 

http://mjl.clarivate.com/cgi-bin/jrnlst/jlresults.cgi?PC=EX&Full=*Literatura%20e%20Autoritarismo

Resultado de imagem para DOAJ

https://doaj.org/toc/1679-849X

https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=19485

http://diadorim.ibict.br/handle/1/1018

 

 

http://oaji.net/journal-detail.html?number=6577

http://ezb.uni-regensburg.de/searchres.phtml?bibid=AAAAA&colors=7&lang=de&jq_type1=QS&jq_term1=Literatura+e+Autoritarismo

 

https://dbh.nsd.uib.no/publiseringskanaler/erihplus/periodical/info.action?id=491293

BASE Logo

https://www.base-search.net/

http://journalseeker.researchbib.com/view/issn/1679-849X

https://www.worldcat.org/title/literatura-e-autoritarismo/oclc/1002237522&referer=brief_results

https://scholar.google.com.br/citations?user=cnXbenUAAAAJ&hl=pt-BR

 

https://www.tib.eu/en/search/id/TIBKAT%3A894744321/Literatura-e-autoritarismo/

https://thekeepers.org/journals/1679-849X?page=1&query=Literatura+e+Autoritarismo

 

http://www.i2or.com/8.html (Nr. 763)

https://index.pkp.sfu.ca/index.php/browse/index/2374

http://miar.ub.edu/issn/1679-849X

https://clasificacioncirc.es/resultados_busqueda?_pag=1&_busqueda2=Literatura%20e%20Autoritarismo

https://reseau-mirabel.info/revue/6394/Literatura_e_autoritarismo