O que pode Elegbara? Filosofias do corpo e sabedorias de fresta

Luiz Rufino

Resumo


Este artigo invoca Exu/Elegbara, esfera de saber negro-africana transladada nos fluxos da diáspora, como princípio explicativo de mundo, potência criativa e disponibilidade conceitual para pensar filosofias montadas e paridas no/pelo corpo. Nesse sentindo, a corporeidade como parte da problemática do conhecimento investe na reflexão e crítica das questões epistemológicas como étnico-raciais. Assim, via giros enunciativos e os conceitos de cruzo, incorporação e mandinga investe-se em um debate que atenta para questões da ordem do racismo epistêmico, colonialidade do ser/saber e a emergência de outras pedagogias no combate as injustiças sociais e cognitivas.


Palavras-chave


Exu; Corporeidade; Epistemologia; Pedagogia das Encruzilhadas; Descolonização

Texto completo:

PDF HTML

Referências


CANJIQUINHA. Alegria da Capoeira. Salvador: Editora a Rasteira, 1989.

CARVALHO, José J.; FLÓREZ, Juliana F. Encuentro de Saberes: proyecto para decolonizar el conocimeto universitário eurocênctrico. Nómadas, nº 41, p. 131-147, 2014.

CÉSARIE, Aimé. Discurso sobre o colonialismo. Trad. Anísio Garcez Homem. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2010.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Trad. Renato da Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008.

FANON, F. Os Condenados da Terra. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira S.A, 1968.

GROSFOGUEL, Ramón. A estrutura do conhecimento nas universidades ocidentalizadas: racismo/sexismo epistêmico e os quatro genocídios/epistemicídios do longo século XVI. Revista Sociedade e Estado, v. 31, n 1. Jan-Abr 2016.

LOPES, Nei; SIMAS, Luiz Antonio. Dicionário da História Social do Samba. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

MASOLO, Dimas. A. Filosofia e conhecimento indígena uma perspectiva africana. In: SANTOS, Boaventura de Souza; MENEZES, Maria Paula (Orgs.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

MBEMBE, Achile. Crítica da Razão Negra. Tradução Marta Lança. Lisboa: Antígona Portugal, 2014.

PASTINHA, Vicente Ferreira. Improviso de Pastinha. Salvador: Acervo Fred Abreu Capoeira, 2013.

RUFINO, Luiz. Exu e a Pedagogia das Encruzilhadas. Tese de Doutorado- Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2017.

RUFINO, Luiz; SIMAS, Luiz Antonio. Fogo no Mato: a ciência encantada das macumbas. Rio de Janeiro: Mórula, 2018.

TAVARES, Júlio Cesar. Dança de guerra- arquivo e arma: elementos para uma Teoria da Capoeiragem e da Comunicação Corporal Afro-Brasileira. Belo Horizonte: Nandyala, 2012.

TAVARES, J. C. Colonialidade do Poder, Cooperação Internacional e Racismo Cognitivo: Desafios ao Desenvolvimento Internacional Compartilhado. In: ADESKY, Jacques d’; SOUZA, Marco Teixeira de (Orgs.). Afro-Brasil: debates e pensamentos. Rio de Janeiro: Cassará Editora, 2015.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179378639951

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Voluntas: Revista Internacional de Filosofia

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual 4.0 Internacional.