A ascese cristã à luz da "negação da vontade de vida" de Arthur Schopenhauer

Ronaldo Amaral

Resumo


A “negação da vontade de vida” de Arthur Schopenhauer pode ser identificada em suas práxis, e tanto em âmbito precisamente filosófico quanto religioso, ao fenômeno ascético. Seus fundamentos, porém, não nos permitem uma identificação tão sinonímica assim. No entanto, acreditamos que “a negação da vontade de vida” poderá nos oferecer uma maior aproximação entre a ascese filosófica e a religiosa, consoante mesmo as suas mais diversas fenomenologias, exatamente por identificar o mundo mais como signo de sofrimento do que de prazer, uma vez ser o primeiro concebido como a mais elementar e impregnante condição do existir humano.

Palavras-chave


Ascese; Renúncia; Cristianismo

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Ronaldo. Da renúncia ao mundo a abolição da História. Campo Grande: editora da UFMS, 2011.

ATANASIO DI ALESSANDRIA. Vita di Antonio. Introduzione, traduzione e note di Lisa Cremaschi. Milano: Pauline, 1995.

BARBOZA, Jair. Infinidade subjetiva e estética. São Paulo: editora da unesp, 2003.

BROWN, Peter. Sexo e sociedade. O homem, a mulher e a renúncia sexual no início do cristianismo. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1990.

DREHER, Luíz H. Schopenhauer, o idealismo e a mística. In: SALLES, João Carlos. Schopenhauer & o idealismo alemão. Salvador: Quarteto, 2004, p. 121-143.

ELIADE, Mircea. História das crenças e das ideias religiosas II. Rio de janeiro: Zahar, 2011.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. Tradução de Marcio Alves da Fonseca e Salma Tannus Muchail. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

HADOT, Pierre. La ciudadelle intérieure. Paris: Fayard, 1992.

JOÃO CASSIANO. Conferências de 1 a 7. Tradução de Aída Batista do Val. Juiz de Fora: Mosteiro de Santa Cruz, 2003.

JOÃO CASSIANO. Conferências de 16 a 24. Tradução Leonardo Froes. Juiz de Fora: edições subiaco, 2008.

MINOIS, George. Les origenes du mal. Paris: Fayard, 2000

PALLADIO. Storia lausiaca. La Cura de P. G. Gottardi.Siena: Cantagalli, 1997.

SCHOPENHAUER, Arthur. Sobre a vontade na natureza. Tradução de Gabriel Valladão Silva. Porto Alegre: L&PM, 2013.

SCHOPENHAUER, Arthur. Contribuições à doutrina da afirmação e da negação do querer viver. Tradução de Wolfgang Leo Maar. Coleção os pensadores. São Paulo: Nova Cultural, 2005, p. 291-300.

SCHOPENHAUER, Arthur. O Mundo como Vontade e como Representação, Tomo I. Tradução de Jair Barboza. São Paulo: Ed. UNESP, 2013.

SCHOPENHAUER, Arthur. O Mundo como Vontade e como Representação, Tomo II. Tradução de Jair Barboza. São Paulo: Ed. UNESP, 2015.

TEODORETO DE CIRO. História dos monges de Síria. Introdução, tradução e notas por Ramón Teja. Madrid: Trotta, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179378636090

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Voluntas: Revista Internacional de Filosofia

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual 4.0 Internacional.