Corpo, cognição e vontade: aproximação e distanciamento entre Schopenhauer e a teoria enativista

André Henrique Mendes Viana de Oliveira

Resumo


O presente artigo esboça uma discussão a respeito do problema mente-corpo a partir de um confronto entre a metafísica da Vontade de Schopenhauer e a teoria enativista. Apresentaremos a tese schopenhaueriana da primazia da vontade sobre o intelecto e, em seguida, a relação entre vida e mente de acordo com as noções de autopoiesis e autonomia adaptativa da teoria enativista. Nosso proposito central serão de apontar um possível dia logo entre as duas propostas teóricas, tomando como ponto comum a crítica a um conceito tradicional de cognição.


Palavras-chave


Autopoiesis; Cognitivismo; Corpo; Vontade

Texto completo:

PDF

Referências


PEDREIRA, A. L. S. Comentários sobre a concepção objetiva do intelecto em Schopenhauer a partir da leitura dos Complementos ao Mundo como vontade e como representação. Revista Voluntas: Estudos sobre Schopenhauer, Rio de Janeiro, Vol. 4, Nº 1, 2013, pp. 98-113.

SAFRANSKI, R. Schopenhauer e os anos mais selvagens da filosofia. Trad. William Lagos. São Paulo: Geração Editorial, 2011.

SCHOPENHAUER, A. De la quadruple racine du principe de raison suffisante. Présentation, traduction et notes par François-Xavier Chenet. 2 ed. Paris: Vrin, 2008.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e como representação. Tomo I. Trad. Jair Barboza. São Paulo: Unesp, 2005.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e como representação. Tomo II. Trad. Jair Barboza. São Paulo: Unesp, 2015.

SCHOPENHAUER, A. Parerga y Paralipómena I. Traducción, introducción y notas de Pilar López de Santa María. Madrid: Editorial Trotta, 2009.

SCHOPENHAUER, A. Parerga y Paralipómena II. Traducción, introducción y notas de Pilar López de Santa María. Madrid: Editorial Trotta, 2009.

SCHOPENHAUER, A. Sobre a vontade na natureza. Trad. Gabriel Valladão Silva. Porto Alegre: L&PM, 2013.

SORIA, A. C. S. Orgânico e inorgânico em “Sobre a vontade na natureza”. Revista Voluntas: Estudos sobre Schopenhauer, Rio de Janeiro, Vol. 3, Nºs 1 e 2, 2012, pp. 195-202.

TEIXEIRA, J. de F. Filosofia do cérebro. São Paulo: Paulus, 2012.

THOMPSON, E. STAPLETON, M. Making sense of Sense-Making: Reflections on enactive and extended mind theories. Springer Science+Business Media, 2008, pp. 22-30.

THOMPSON, E. Mind in life: biology, phenomenology, and the sciences of mind. Cambridge: The Belknap Press of Harvard University Press, 2007.

THOMPSON, E. Précis of Mind in Life: Biology, Phenomenology, and the Sciences of Mind. Journal of consciousness studies, 18, No 5-6, 2011, pp 1-13.

VARELA, F. J., THOMPSON, E.; ROSCH, E. The embodied mind: cognitive science and human experience. Cambridge: MIT Press, 1993.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179378633727

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Voluntas: Revista Internacional de Filosofia

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual 4.0 Internacional.