Análise das cooperativas de agricultores familiares atendidas pelo projeto de ATER "Mais Gestão" no estado do Paraná

Marcos Roberto Gregolin, Graciela Caroline Gregolin, Valdecir José Zonin, Wilson João Zonin

Resumo


A gestão de cooperativas é considerada complexa, haja vista os interesses diversos bem como a tripla expectativa dos cooperados, pois são ao mesmo tempo, clientes, donos e fornecedores. Este estudo teve por objetivo diagnosticar as práticas de gestão de 25 cooperativas da agricultura familiar do estado do Paraná atendidas pelo programa "Mais Gestão", do Ministério do Desenvolvimento Agrário-MDA. O estudo, de caráter documental, foi realizado tendo por base o pré-diagnóstico e a "Matriz de Identificação Estratégica" e mapeou o panorama da Gestão Organizacional; Gestão de Recursos Humanos; Finanças e Custos; Comercialização e Marketing; Gestão Industrial e Gestão Ambiental. Constatou-se que na Gestão Organizacional estão as maiores dificuldades pois em 76% das cooperativas a subárea estrutura organizacional possui desempenho "ruim". Conclui-se que as cooperativas da agricultura familiar estudadas precisam de maior apoio e incentivo na área de gestão organizacional, não se subtraindo, porém, a necessidade de apoio nas demais áreas.

Palavras-chave


Cooperativismo; Economia solidária; Desenvolvimento sustentável

Texto completo:

PDF

Referências


AVILA, Mário Lúcio et al. Nova Lei de Ater e inovações em políticas públicas: o caso do programa "Mais Gestão". In: Encontro Nacional da ANPPAS, 7., 2015, Brasília. Anais [...].

Brasília, 2015.

ARROYO, João Claudio; SCHUCH, Flávio Camargo. Economia popular e solidária: a alavanca para um desenvolvimento sustentável e solidário. Editora Fundação Perseu Abramo,

BATALHA, Mário Otávio; BUAINAIN, Antônio Márcio; SOUZA FILHO, Hildo Meirelles de. tecnologia de gestão e agricultura familiar. In: BATALHA, Mário Otávio; SOUZA FILHO,Hildo Meirelles de (org). Gestão Integrada da Agricultura Familiar. São Carlos. EdUFSCar, 2005.

BIALOSKORSKI NETO, Sigismundo. Aspectos econômicos das cooperativas. Belo Horizonte: Mandamentos. 2006.

COSTA, Bianca Aparecida Lima; AMORIM JUNIOR, Paulo Cesar Gomes; SILVA, Marcio Gomes da. As cooperativas de agricultura familiar e o mercado de compras governamentais em Minas Gerais. Rev. Econ. Sociol. Rural, Brasília, v. 53, n. 1, p. 109-126, 2015.

CRUZIO, Helnon de Oliveira. Marketing social e ético nas Cooperativas. Rio de Janeiro: FGV, 2003.

DATER. Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural. Chamada pública para seleção de entidade de assistência técnica e extensão rural para qualificação da gestão de empreendimentos coletivos da agricultura familiar visando seu fortalecimento e inserção nos mercados institucionais e privados. Chamada Pública SAF/ATER n°06/2012. Brasília, 2012b.

DIAS, Emerson de Paulo.Conceitos de Gestão e Administração: Uma Revisão Crítica. Revista Eletrônica de Administração, FACEF, v. 1, n. 1, jul./dez., 2002.

DUARTE, Laura Maria Goulart; WEHRMANN, Magda Eva S. de F. Histórico do cooperativismo agrícola no Brasil e perspectivas para a agricultura familiar. Associativismo, Cooperativismo e Economia Solidária no Meio Rural, p. 13, 2006.

FRANTZ, Walter. Associativismo, Cooperativismo Economia Solidária. Ijuí: Editora Unijuí, 2012.

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo. Método de pesquisa. Porto Alegre:editora da UFRGS, 2009

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

GOODE, William Josiah; HATT, Paul K. Métodos em pesquisa social. 4. ed. São Paulo: Nacional, 1972. 488 p.

GUTIERREZ, Gustavo Luiz. Autogestão de empresas: considerações a respeito de um modelo possível. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 28, n. 2, p. 7-19, Jun., 1988.

IGNÁCIO, Olímpia Maria de Carvalho. Gestão estratégica aplicada ao cooperativismo solidário: uma alternativa de fortalecimento para os agricultores familiares. 2008, 166 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Goiás. Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos, Programa de Pós-Graduação em Agronegócio, 2008.

LAUSCHNER, Roque. Cooperativismo e agricultura familiar. Publicado em outubro de 1994. Mimeo, p. 7.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Maria de Andrade. Fundamentos da metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2003.

LIMA FILHO, Sebastião Correia de. Capital social e desenvolvimento sustentável: a Experiência de Campo do Brito (SE). Revista Econômica do Nordeste, v. 42, n. 1, p. 139-163, 2016.

LOPES, Kátia Lene de Araujo; MATOS, Fátima Regina Ney; MACHADO, Diego de Queiroz. Cooperativismo como Alternativa para o Desenvolvimento Sustentável Local: Estudo de Caso nas Cooperativas do Perímetro Irrigado de Morada Nova/CE. Sistemas & Gestão, v. 10, n. 2, p. 214-224, 2015.

MARTINEZ-ALIER, Joan. Idiomas de Valoração. Boletim da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica, n. 19, 2008.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à Administração. 5. ed. rev. ampl. São Paulo: Atlas, 2000. 546 p.

GREGOLIN, Marcos Roberto et al. 17 RGC, Santa Maria, v.5, n.10, p.1-18, Jul./Dez. 2018 MENDONÇA, Sonia Regina de. A hegemonia do agronegócio no Brasil: uma construção em disputa. Espaço Plural, v. 12, n. 24, 2011.

MILKOVICH, George T.; BOUDREAU, John W. Administração de recursos humanos. 1. ed., 4. tir. São Paulo: Atlas, 2000.

ORLICKAS, Elizenda. Consultoria interna de recursos humanos: conceitos, casos, estratégia. São Paulo: Makron Books, 1998.

PIRES, Maria Luiza Lins e Silva. et al. Cenário e tendência do Cooperativismo Brasileiro. Recife: Bagaço, 2004.

SACHS, Ignacy. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

SACHS, Ignacy. Desenvolvimento includente, sustentável e sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2008.

SACHS, Ignacy. Estratégias de transição para o século XXI: desenvolvimento e meio ambiente. São Paulo: Studio Nobel/Fundap, 1993.

SACHS, Ignacy. Gestão social para desenvolvimento sustentável e democrático dos territórios. In: BACELAR, Tânia (Org). Gestão Social Dos Territórios. Brasília: IICA, 2009b. (Série Desenvolvimento Rural Sustentável, v. 10).

SACHS, Ignacy. Inclusão social pelo trabalho: desenvolvimento humano, trabalho decente e o futuro dos empreendedores de pequeno porte. Rio de Janeiro: Garamond, 2003.

SCHNEIDER, José Odelso. A doutrina do cooperativismo: análise do alcance, do sentido e da atualidade dos seus valores, princípios e normas nos tempos atuais. Cadernos Gestão Social, v. 3, n. 2, p. 251-273, 2012.

SCHNEIDER, José Odelso. Cooperativismo e desenvolvimento sustentável. Otra Economía, v. 9, n. 16, p. 94-104, 2015.

SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

SILVA-ARIOLI, Inea Giovana et al. Cooperativismo e Economia Solidária: a constituição de uma Cooperativa de Catadores de Resíduos Sólidos em São Joaquim (SC). Otra Economía, v. 10, n. 19, p. 164-175, 2016.

SILVA, Christian Luiz da; LOURENÇO, Marcus Santos; SALANEK FILHO, Pedro. Capital social e cooperativismo no processo de desenvolvimento sustentável local: teorias e aplicações ao caso da cooperativa Bom JesusLapa/PR. In: Encontro Nacional de PósGraduação em Administração–ENANPAD, 30., Salvador. Anais [...]. Salvador: ENANPAD, 2006.

SINGER, Paul. Desenvolvimento capitalista e desenvolvimento solidário. Estudos Avançados, v. 18, n. 51, São Paulo, mai./ago., 2004.

SINGER, Paul. Economia Solidária – Entrevista com Paul Singer. Estudos Avançados, v. 22, n. 62, São Paulo, jan./abr., 2008.

SINGER, Paul. Introdução a Economia Solidária. 5. ed. São Paulo: Editora Fundação Perceu Abramo, 2013.

SIQUEIRA, Haloysio Miguel de et al.Comercialização solidária da produção familiar de alimentos em Alegre-ES. Revista Extensão Rural, Santa Maria, v. 21, n. 3, set./dez., 2013.

ZYLBERSZTAJN, Decio. Administração de sistemas de base agrícola: análise de fatores críticos. Revista de Administração, São Paulo, v. 48, n. 2, jun., 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2359043230124

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. 

     

   

   

 

ISSN Eletrônico: 2359-0432

ISSN Impresso: 2446-7103