A Oficina de Criatividade: um modelo para a educação artística

Guadalupe de la Cruz Aguilar Salmerón

Resumo


O presente texto tem como propósito apresentar a Oficina de Criatividade como um modelo para a educação artística, ou seja, o desenho de um processo criativo para promover transformações na subjetividade a favor de uma qualidade de vida mais satisfatória e livre, mediante dinâmicas de relação entre a experiência artística e a reflexão de si mesmo através da exploração de distintas linguagens da arte dentro de um contexto social. Posto que se trata de um dispositivo previamente sistematizado, o método de análise utilizado foi o de lógica dedutiva. Desta maneira, percebeu-se que a Oficina de Criatividade contribuiu para a gestão do autoconhecimento, autoestima e o manejo assertivo das emoções, já que promove, entre outras coisas, o desenvolvimento da percepção e a sensibilização afetiva. Portanto, a Oficina de Criatividade é um espaço onde se torna possível a expansão da consciência de si, pois propicia a construção de aprendizagens significativas.

Palavras-chave


Educação artística; Oficina de Criatividade; Sensibilização

Texto completo:

PDF (Español (España))

Referências


BERNÁRDEZ SANCHÍS, C. Joseph Beuys. Madrid: Nerea, 2003.

BERTHERAT, T. El cuerpo tiene sus razones. México: Paidós, 2002.

FREUD, S. El yo y el ello. Buenos Aires: Obras completas. Colección digital Psicolibro. vol. XIX, 1923.

________. El malestar en la cultura. Buenos Aires: Obras completas. Colección digital Psicolibro. vol. XXI, 1930.

GARDENER, H. Educación artística y desarrollo humano. México: Paidos, 2011.

GIMÉNEZ, G. Estudios sobre la cultura y las identidades sociales. México: Conaculta, 2007.

LACAN, J. El universo simbólico, Seminario 2, Clase 3. Buenos Aires: Obras completas. Colección digital Psicolibro.

_________. La tópica de lo imaginario, Seminario 1, Clase 7. Buenos Aires: Obras

completas. Colección digital Psicolibro, 1954.

LAPLANCHE, J.; PONTALIS, B. Diccionaro de Psicoanálisis. México: Paidós, 2004.

MASLOW, A. La personalidad creadora. Barcelona: Kairós, 2011.

ROGERS, C. El proceso de convertirse en persona. México: Paidós, 2016.

ROBLES, T. Manual de grupo de crecimiento. México: Alom, 2005.

ZINKER, J. El proceso creativo en la terapia gestáltica. México: Paidós, 1997.




DOI: https://doi.org/10.5902/1983734842502

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015

CopySpider - Software Anti-plagio