Cinema, Educação e Interculturalidade: Martírio, o filme

Adriana Fresquet, Wilson Cardoso Junior

Resumo


No presente trabalho, partimos da educação intercultural crítica para pensar o cruzamento entre cinema, educação e interculturalidade com foco na questão indígena, no contexto do retrocesso das conquistas sociais imposto ao Brasil pelo golpe políticojurídico e midiático de 2016, que resultou no aprofundamento da lógica neoliberal na escola.  Nesse sentido, após apresentarmos algumas questões sobre interculturalidade crítica, seguido de consideraçōes sobre cinema como arte, dedicamos especial atenção ao filme Martírio (Brasil; Carelli, Carvalho & Tita; 2016). Apostamos na sua potência ética, estética e política, multiplicada exponencialmente se transitar pelas  salas de aula das escolas do Brasil e de América toda.


Palavras-chave


Educação intercutural crítica; Cinema; Arte; Escola; Martírio (filme)

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: Senado, 1996. BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: Senado,

CANDAU, Vera. Multiculturalismo e Educação: a construção de uma perspectiva. Cidadania e Pluralidade Cultural: questões emergentes. In: CANDAU, V. (Org.) Sociedade, Educação e Cultura(s): Questões e Propostas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

___________. (org.) Didática: Questões Contemporâneas. Rio de Janeiro: Forma & Ação, 2009.

___________, V. M.; OLIVEIRA, L. F. Pedagogia decolonial e educação antirracista e intercultural no Brasil. Educação em Revista, Belo Horizonte / MG, v. 26, n.01, p. 15-40, abril 2010b.

__________, V. “Ideias-Força” do pensamento de Boaventura Souza Santos e a educação intercultural. IN: CANDAU, V. (org.) Interculturalizar, descolonizar, democratizar: uma educação “outra”? Rio de Janeiro, RJ: 7Letras, 2016.

FRESQUET, Adriana e PIPANO, Isaac. Entrevista a Vincent Carelli. 12a Mostra de Cinema de Ouro Preto. Cinema Património. Ouro Preto: Universo, 2017.

CARDOSO JUNIOR, Wilson. Interculturalidade e ensino de artes Visuais no Colégio Pedro II. Tese de doutorado. PPGE-PUC/RJ. 2017.

CASTRO-GOMEZ, Santiago. La poscolonialidad explicada a los niños. Bogotá: Universidad Del Cauca, Instituto Pensar, 2005.

CHALMERS, Graham. Seis anos depois de Celebrando o Pluralismo: Transculturas visuais, educação e multiculturalismo crítico. In: BARBOSA, A. M. (org.) Arte/Educação contemporânea: consonâncias internacionais. São Paulo: Cortez, 2005.

FLEURI, Reinaldo Matias. Políticas da diferença: para além dos estereótipos na prática educacional. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 95, p. 495-520, 2006.

FORQUIN, Jean-Claude. O currículo entre o relativismo e o universalismo: dialogando com Jean Claude Forquin. In: Dossiê ”Políticas Curriculares e Decisões Epistemológicas”. Educação e Sociedade, nº 73, ano 2000.

GOMES, Nilma Lino. Diversidade e Currículo. In: BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Indagações sobre o currículo. Diversidade e Currículo. Brasília, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ensfund/indag4.pdf.

MACEDO, J. G. Identidades forjadas em brancos: ensino de arte e interculturalidade' Doutorado em ARTES Instituição de Ensino: Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

MIGNOLO, Walter D. La colonialidad: La cara oculta de la modernidad. In: MIGNOLO, Walter. América Latina lo contrario. USA: Duke University Press, 2010.

MILANEZ, Felipe. Martírio: um filme para indignar Brasília. Em: Carta Capital. Acceso em: 01/07/2017; publicado 22/09/2016 17h53.

QUIJANO, Anibal. Colonialidad del poder y classificación social Journal of woeld-systems research, v. 11, n. 2, p. 342-386, 2000 / QUIJANO, Anibal. Colonialidad y modernidadracionalidad. Disponível em: http://pt.scribd.com/doc/36091067/Anibal-QuijanoColonialidade-e-Modernidade-Racionalidade.

SANTOS, B. S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. IN: SANTOS, Boaventura Sousa & MENESES, Maria Paula [Orgs.]. Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

STRECK, D. R. Qual o conhecimento importa? Desafios para o currículo. Curriculo sem frontera, v. 12, n. 3, p. 8-24, Set/Dez 2012. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org

TUBINO, Fidel. La interculturalidad crítica como proyecto ético-político. Encuentro Continental de Educadores Agustinos. Lima (Perú), enero 2005. Disponível em: http://oala.villanova.edu/congresos/educacion/lima-ponen-02.html

WALSH, C. Interculturalidade Crítica e Pedagogia Decolonial: in-surgir, re-existir e reviver. In: CANDAU, V. M. (org.) Educação intercultural na América Latina: entre concepções, tensões e propostas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2009.

WALSH, C. Notas pedagógicas a partir das brechas decoloniais. IN: CANDAU, Vera (org.) Interculturalizar, descolonizar, democratizar: uma educação “outra”? Rio de Janeiro: 7 Letras, 2016.

Martírio (Carelli, Brasil, 2016)

The passenger (Antonioni, Itália, 1975)




DOI: https://doi.org/10.5902/1983734828951

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015

CopySpider - Software Anti-plagio