Cinema, Educação e Interculturalidade: Martírio, o filme

Adriana Fresquet, Wilson Cardoso Junior

Resumo


No presente trabalho, partimos da educação intercultural crítica para pensar o cruzamento entre cinema, educação e interculturalidade com foco na questão indígena, no contexto do retrocesso das conquistas sociais imposto ao Brasil pelo golpe políticojurídico e midiático de 2016, que resultou no aprofundamento da lógica neoliberal na escola.  Nesse sentido, após apresentarmos algumas questões sobre interculturalidade crítica, seguido de consideraçōes sobre cinema como arte, dedicamos especial atenção ao filme Martírio (Brasil; Carelli, Carvalho & Tita; 2016). Apostamos na sua potência ética, estética e política, multiplicada exponencialmente se transitar pelas  salas de aula das escolas do Brasil e de América toda.

 

Enviado em: 06 de junho de 2017.

Aprovado em: 13 de julho de 2017.


Palavras-chave


educação intercutural crítica, cinema, arte, escola, Martírio (filme)

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1983734828951

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015