A Preservação do Patrimônio Artístico: um percurso pelos bens móveis tombados do Modernismo Brasileiro

Vivian Palma Braga dos Santos

Resumo


Durante muitos anos, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) deixou de registrar reconhecidos bens da produção artística pertencentes ao Modernismo brasileiro, embora representativos arquitetos modernistas tenham constituído esta instituição. O presente documento centra-se sobre as relações entre o IPHAN e as artes plásticas brasileira modernista e tenta localizar a produção artística hegemônica registrada, através do mapeamento físico das obras e análise da documentação.

Palavras-chave: Patrimônio – Preservação – Modernismo Brasileiro


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198373482182

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015