A arte ao alcance da criança e o desenho de Amador Perez

Ludmila Vargas Almendra

Resumo


Os desenhos de Amador Perez reinterpretam imagens extraídas da cultura visual e artística, convidando-nos a encarar a visualidade como experiência, espécie de iniciação e abertura ao mundo percebido. Quais as motivações da dedicação ao desenho e do interesse pelo redesenho de imagens recolhidas do mundo, sobretudo do mundo da arte, na poética desse artista? Nosso objetivo, nesse artigo, é refletir acerca de experiências na infância de Amador Perez, que parecem repercutir na produção profissional. Através do enfoque fenomenológico, examinamos as exigências da visualidade diante das imagens e na experiência do desenho. Presentes no processo criativo do artista maduro, as experiência da criança podem inspirar outras percepções sobre a frequentação das imagens.


Palavras-chave


Experiência; Visualidade; Fenomenologia; Amador Perez

Texto completo:

PDF

Referências


ALMENDRA, Ludmila Vargas. Experiência do desenho: um estudo sobre poéticas desenhantes e Amador Perez. Rio de Janeiro, 2013. Tese (Doutorado em História e Critica de Arte). Programa de Pós-graduação em Artes Visuais da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

AMADOR Perez. Artista Plástico. Disponível em: http://www.amadorperez.com. Acesso em 2011-2013.

BLAND, Jane Cooper. O mundo da criança: a arte ao alcance da criança. Rio de Janeiro: Editora Delta, 1954, v.10.

CARDOSO, Rafael. Alquimia da imagem. In: PEREZ. Amador. A arte da impressão (catálogo). Rio de Janeiro: UERJ, 2003.

CAVALCANTI, Ana Maria Tavares. Sessenta desenhos de Visconti. In: ELUF, Lygia (org.). Eliseu Visconti. Campinas, SP: Editora Unicamp, Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2008.

CHUÍ, Fernando. TIBURI, Marcia. Diálogo/Desenho. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2010.

CONDURU, Roberto. Texto para a exposição Impressões da Arte, 2005. Disponível em: http://www.amadorperez.com. Acesso em 17 dez. 2011.

DEPRAZ, Natalie. Compreender Husserl. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

DERDYK, Edith. Disegno. Desenho. Desígnio. SP: Senac, 2007.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 1998.

______. Ser crânio: lugar, contato, pensamento, escultura. Belo Horizonte: C/ Arte, 2009.

HERKENHOFF, Paulo. Preto no branco e/ou, 1994 (Texto para a exposição). Disponível em: http://www.amadorperez.com. Acesso em 17 dezembro 2011.

MAYER, Ralph. Manual do artista. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1971.

______. Conversas-1948. São Paulo: Martins Fontes, 2004a.

______. O olho e o espírito. Lisboa: Vega, 2004b.

PAREYSON, Luigi. Os problemas da estética. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

PASCAL, Dupont. Vocabulário de Merleau-Ponty. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

PEREZ, AMADOR. Coleção do Artista (Artist’s Collection). Rio de Janeiro: Editora Fraiha, 1999 (Textos de Fernando Cocchiarale e de Frederico Morais).

______. Entrevista concedida a Ludmila Almendra. Rio de Janeiro, 11 out. 2012.

VALÉRY, Paul. Degas Dança Desenho. São Paulo: Cosac Naify, 2003.

WILSON, Brent; WILSON, Marjorie. Uma visão iconoclasta das fontes de imagem nos desenhos de crianças. In: BARBOSA, Ana Mãe Tavares (Org.). Arte-educação: Leitura no subsolo. São Paulo: Cortez, 2005.




DOI: https://doi.org/10.5902/1983734814180

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015

CopySpider - Software Anti-plagio