Educação permanente em saúde na atenção básica: percepção dos profissionais de enfermagem

Juliana Marques Weykamp, Diana Cecagno, Flávio Peraça Vieira, Hedi Crecência Heckler de Siqueira

Resumo


Objetivo: investigar a percepção dos profissionais de enfermagem da Atenção Básica em relação às atividades de Educação Permanente em Saúde. Método: estudo do tipo descritivo, exploratório, com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados em Unidades Básicas de Saúde, numa cidade do Rio Grande do Sul/Brasil, mediante entrevista semiestruturada, e analisados e interpretados segundo Bardin. Resultados: as atividades da Educação Permanente em Saúde são consideradas uma importante ferramenta no cotidiano de trabalho, capaz de propiciar reconhecimento e valorização profissional. Conclusão: a constante qualificação pode ser um meio capaz de tornar o sujeito crítico, reflexivo e fazer a diferença na trajetória profissional desenvolvendo competências, habilidades e atitudes que permitem uma atuação direcionada às necessidades de saúde da população, e isso possibilita a conquista da autonomia.


Palavras-chave


Enfermagem; Educação; Atenção primária à saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769216754



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.