Análise de conteúdo como ferramenta para a construção da educação ambiental dos pecuaristas familiares do Alto Camaquã

Cibelle Machado Carvalho, Leonardo Machado Carvalho

Resumo


Uma característica fundamental da pecuária familiar do Território do Alto Camaquã é sua dependência pelos recursos naturais. O uso destes recursos necessita de estratégias conscientes por partes dos atores locais. Deste modo, buscou-se com este estudo compreender as representações das comunidades locais. Construiu-se um modelo conceitual ‘ideal’ e um roteiro de entrevista qualitativo. As metodologias de investigação social utilizadas são análise de conteúdo e fundamentos da teoria da representação social de Serge Moscovici e de pesquisa social qualitativa de Marília Cécilia Minayo. A análise dos resultados propiciou conhecer as potencialidades e dificuldades perante metodologias de educação ambiental e diagnosticar as idéias e percepções, representações dos pecuaristas sobre manejo de campo e água, escassez hídrica, água e qualidade de vida e a influência na produção pecuária. As idéias de flexibilidade para diversas práticas educacionais, experiência no campo com agregações de sentimentos emocionais de medo e tristeza, foram algumas das características encontradas nas representações sociais dos pecuaristas familiares.


Palavras-chave


Representação social; Educação ambiental; Alto Camaquã

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 1978.

BORBA, M. La Marginalid como potencial para laconstrucción de otro "Desarrollo”: El caso de

Santana da Boa Vista, Rio Grande do Sul, Brasil. Doutorado em Sociologia, Agroecologia e

Desenvolvimento Sustentável, na Universidade de Córdoba, em 2002.

CALLON, M. Some Elements of a Sociology of Translation: Domestication of the Scallops and the

Fishermen of St Brieuc Bay. In: LAW, J. (Comp.). Power, Action and Belief.A New Sociology of

Knowledge? London: Routledge& Regan Paul, 1986a, p. 196-223.

CAPRA, F. A teia da vida: uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. São Paulo: Cultrix,

, 256 p.

CARVALHO, C. M.; BORBA, M. F. S. Avaliação das nascentes do território do Alto Camaquã/RS.

Resumo Simples. Congrega, 2012.

CHRISTOFOLETTI, A. Modelagem de sistemas ambientais. São Paulo: Edgard Blucher, 1999, 236 p.

CPRM. Companhia de pesquisa de Recursos Minerais. Mapa Hidrogeológico do Estado do Rio

Grande do Sul. Disponível em: http://www.cprm.gov.br. Acesso em: 17.mar.2014.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução Magda

Lopes, 3. ed., Porto Alegre: Artmed, 2010, 296 p.

DADALT,L.P. Padrões de diversidade da vegetação lenhosa da região do Alto Camaquã, Rio

Grande do Sul. Dissertação (mestrado) Programa de Pós Graduação em Ecologia, Universidade

Federal do Rio Grande do Su,2010.

FIGUEIRÓ, A. S.; SELL, J. C.; LOSEKANN, M. B.; DEGRANDI S. M. Compreensão da paisagem do

Alto Camaquã: debate ambiental sobre o bioma pampa. Mercator, Fortaleza, v. 10, n. 23, p. 147-158,

set./dez. 2011.

FREIRE, P. Educação e Mudança. 8. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984, 79p.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2006, 206p.

GUIMARÃES, M. Educação Ambiental. Duque de Caxias: Ed. Unigranrio, 2000.LEFEBVRE, H. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: Ática, 1991.

LEFEBVRE, H. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: Ática, 1991.MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade.29. ed. 2004.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade.29. ed. 2004.MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 8. ed. Petrópolis: Vozes,

404 p.

NESKE, M. Z. Estilos de agricultura e dinâmicas locais de desenvolvimento rural: o caso da pecuária

familiar no território do Alto Camaquã do Rio Grande do Sul. 2009. 208 f. Dissertação (Mestrado em

Desenvolvimento Rural) -Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

OVERBECK, G. E. et. al. Os campos sulinos: um bioma negligenciado. In: PILLAR, V.P. [et. al].

Editores. Campos Sulinos: conservação e uso sustentável da biodiversidade. Ministério do Meio

Ambiente-MMA, 2p. 24-41, 2009.

REIS, S. L. de A.; BELLINI, M. Representações sociais: teoria, procedimentos metodológicos e

educação ambiental. ActaScientiarum.Human and Social Sciences.Maringá, v. 33, n. 2, p. 149-159,

RIBEIRO, C. M. Estudo do modo de vida dos pecuaristas familiares da região da campanha do Rio

Grande do Sul. 2009. 304 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural). Programa de PósGraduação em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre,

RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: métodos e técnicas.3.ed. São Paulo: Atlas: 1999.

SACHS, I. Population, developpementetemploi. Toulouse, Revue Internationale dês Sciences

Sociales, n. 141, p. 409-426, Unesco/Erès, 1994.

SATO, M. Educação Ambiental. São Carlos: RiMa, 2004.

TRINDADE, J. P. P.; BORBA M. F. S.; LEFEVBRE, J. Território do Alto Camaquã: apresentação da

cobertura vegetal do Alto Camaquã: junho de 2007. Bagé: Embrapa Pecuária Sul, 2010b, 13 p.

(Embrapa Pecuária Sul. Documentos, 107).




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130818377

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.