ANÁLISE DE CORPOS HÍDRICOS CONSTITUINTES DO RIACHO DAS PIABAS EM CAMPINA GRANDE/PB

Viviane Farias Silva, Aline Costa Ferreira, Vanessa Farias Silva, Jose Geraldo Vasconcelos Baracuhy

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2236130813541

Os recursos naturais renováveis são considerados inexauríveis decorrentes a capacidade de restauração após uso pelo homem, quando utilizada de forma adequada. Nesse contexto, a presente pesquisa foi realizada na Microbacia hidrográfica do Riacho das Piabas objetivando-se avaliar a qualidade de água dos corpos hídricos constituintes do riacho das piabas para diversos fins. Foram coletadas 8 (oito) amostras de água em fontes naturais superficiais, como riachos, nascente e açudes; e fontes sub-superficiais, como poços e cacimbas e analisados o  potencial hidrogeniônico (pH), Condutividade elétrica (Ce), Turbidez e Oxigênio dissolvido (OD). O parâmetro Condutividade Elétrica da água de irrigação (CEa) possui grau de restrição de nenhuma (< 0,70 dS m-1) a ligeira e moderada (0,70–3,00 dS m-1), com valor mínimo de 0,29 dS m-1 e máximo de 2,23 dS m-1. Na turbidez o maior valor encontrado foi de 1,9 NTU e o menor 1,3. Em todas as amostras os valores de oxigênio dissolvido são superiores a 5 mg/L, recomendados pela Portaria MS 2914/2011.As amostras analisadas podem ser utilizadas para os animais, porém existe restrições em relação ao consumo humano e na irrigação


Palavras-chave


qualidade de água, potabilidade, corpos hídricos, fontes superficiais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130813541

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.