FAMILY FARM COOPERATIVE: RULE FOR ALL?

Thelma Lucchese Cheung, Gercina Gonçalves da Silva, Olivier François Vilpoux

Abstract


Family farming in Brazil proves important because it contributes to the reduction of social and economic problems of families living in rural areas and because they can promote food security of a territory and its sustainable development. However, knowing that the collective organization of production units influences the efficiency of the chains which have participation, this article was intended to analyze the importance of social capital in the cooperative relations between the members of the largest farmers cooperative in this one Brazilian state, COOP-LARGE. There was no evidence identified that characterized the development of that through cooperative relationships of trust between members of the network actions or reciprocity. According to farmers, the biggest barriers to cooperation were mainly individualism and lack of interest in expanding the cooperative relationship network and participate actively in the activities of the cooperative.

Keywords


Cooperatives, Social Capital, Networks, Clumsiness, Barriers to cooperation.

References


ARAÚJO, I.P.S., Introdução a auditoria operacional. 2 Ed. Rio de Janeiro. Ed FGV 2004.

AUN, MARTA PINHEIRO; CARVALHO, ADRIANE M. A . de KROEFF; RUBENS, L. Arranjos produtivos locais e sustentabilidade: políticas públicas promotoras de desenvolvimento regional e da inclusão social. Alcance UNIVALI, v.12, n.3, p. 317-333, 2005.

BANCO MUNDIAL - Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento. Vozes dos Pobres. Brasil – Relatório Nacional. Relatório participativo sobre a pobreza preparado para oPoverty Reduction and Economic Management Network. Banco Mundial, 2000.

BANCO MUNDIAL - Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento. Relatório sobre o desenvolvimento mundial de agricultura para o desenvolvimento: visão geral. Washington, DC. 2008. Disponível em wdronline.worldbank.org/worldbank/a/langtrans/28. Acesso em 10/05/2012.

BOURDIEU, PIERRE. Le capital social: notes provisoires. Actes de la Recherche en Sciences Sociales, n. 31, jan. 1980.

BRASIL. Lei no 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11326.htm. Acesso em 17/05/2012.

BRYMAN, A. Research methods and organization studies. New York: Routledge, 1989.

BUAINAIN, A.M.; Agricultura familiar, agroecologica e desenvolvimento sustentável: questões para debate. - Brasília. -- Brasília: IICA, 2006.

COLEMAN, J. S. Social Capital in the Creation of Human Capital. American Journal of Sociology, v. 94, supplement, p. S95-S120. 1988.

COLEMAN, J. S. Foundations of social theory. Londres: The belknap Press of Harvard University Press – Cambridge, 1990.

COSTA, R.. Inteligência Afluente e Ação Coletiva: A expansão das redes sociais e o problema da assimetria indivíduo/grupo. Ed. Razón y Palavra, 2004. Disponível em http://www.razonypalabra.org.mx/anteriores/n41/rdacosta.html. Acesso em 13/07/2012.

FRANCO, A. Capital social. Leituras de Tocqueville, Jacobs, Putnam, Fukuyama, Maturana, Castells e Levy. Brasília: Millennium, 2001.

FUGIMOTO, G.. Redes e capital social. Rio de Janeiro, 2005. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2012.

FUKUYAMA, F. “Capital Social” in HARRISON, L. E. & HUNTINGTON, S. P.A Cultura Importa, São Paulo, Record, 2001.

FURLANETTO, E. L.. Instituições e desenvolvimento econômico: a importância do capital social. Revista de Sociologia Política, Curitiba, v. 16. supl., p. 55-67, ago. 2008.

GOMES, A. P. W. Capital Social e ação coletiva: um estudo sob a ótica da nova economia institucional no Assentamento Primeiro de Junho- MG. Tese de Pós-Graduação em Extensão Rural.Universidade de Viçosa-MG, 2005.

GRANOVETTER, M., "The Strength of Weak Ties." American Journal of Sociology, 78 (May) 1360-1380. 1973

GRANOVETTER, M., "Economic Action and Social Structure: The Problem of Embeddedness", American Journal of Sociology, 91, 481-510. 1985

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Agropecuário 2006. Agricultura Familiar. Primeiros resultados. Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação. MDA/MPOG, 2009.

INCRA – INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA. Instrução Especial de 1980. Disponível em http://www.incra.gov.br. Acesso em 13/07/2012.

LANNA, M. Nota sobre Marcel Mauss e o ensaio sobre a dádiva. Curitiba, Revista de Sociologia e Política, 14, p. 173-194, jun, 2000.

LENZ, G.; SANTINI, F.. Uma Análise Acerca dos “links” Influenciadores da Performance de Inovação em Redes Interorganizacionais. VIII SEGeT – Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia – 2011. Disponível em http://www.aedb.br/seget/artigos11/48014578.pdf. Acesso em 13/07/2012.

LIN, N.. Building a Network Theory of Social Capital. Connections, Vol. 22, Nº 1, pp. 29-51. 1999

LOURENZANI, A. E. B. S; SILVA, A. L. da; AZEVEDO, P. F. O Papel da Confiança na Construção de Ações Coletivas: Um Estudo de Redes de Suprimento de Alimentos. In: Anais do 30º Encontro da Anpad. Salvador, 2006.

MALINOWSKI, B. Crime e costume na sociedade selvagem. Brasília: Editora da UnB. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2003 (1923).

MARIANI, S.. Pequenos Produtores de Leite, modernização produtiva e cooperação: Projeto Associações Comunitárias de resfriamento de leite da cooperativa agropecuária Petrópolis – PIÁ. Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais Aplicadas. Dissertação de Mestrado. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo – RS. 2006.

MARTELETO, R. M.; SILVA, A. B. O.. Redes e capital social: o enfoque da informação para o desenvolvimento local. Ciência da Informação. Brasília, v.33, n.3, p. 41-49, set/dez. 2004.

MDA - Ministério do Desenvolvimento Agrário, Plano Safra da Agricultura Familiar 2011-2012. Disponível em http://www.seagri.ba.gov.br/cartilha_plano_safra_2011.2012.pdf. Acesso em 20/04/2012.

MEC- Ministério da Educação. Governo lança programa de educação para população rural. Disponível em http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2012/03/20/governo-lanca-programa-de-educacao-para-populacao-rural. Acesso em 01/02/2013.

MÉNARD, C.. The Economics of Hybrid Organizations. In: The Economics of Institutions In the New Millenium. Anais... Berkley: Annual Meeting of the International Society for New Institutional Economics, 2002.

MÉNARD, C.. The economics of hybrid organizations. Journal of Institutional and Theoretical Economics, 2004.

OSTROM, E.. A behavioural approach to the rational-choice theory of collective action. American Political Science Review, Baltimore,

v.92, p.1-22, 1998.

POLANYI, K.. A Grande Transformação, Ed. Campus, Rio de Janeiro, 2000 (1944).

PUTNAM, R.. with Robert Leonardi and Raffaella Y. Nanetti. 1993. Making Democracy Work: Civic Traditions in Modern Italy. Princeton: Princeton University Press.

PUTNAM, R..Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, 1996. p.260.

PUTNAM, R. Bowling Alone. The collapse and Revival of American Community. New York: Simon e Schuster, 2000

RADOMSKY, G. F. W.. Reciprocidade, redes sociais e desenvolvimento rural. In: SABOURIN, E.. Práticas de reciprocidade e economia da dádiva em comunidades rurais do Nordeste brasileiro. Raízes ano XVIII, n. 20/novembro. 1999.

SIMAN, R. F.. Capital social e instituições nas performances dos assentamentos de reforma agrária do Rio Grande do Sul. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Ciências Econômicas, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural, Porto Alegre, 2009. 192 f.

TESCHE, R. W.. As relações de reciprocidade e redes de cooperação no desempenho socioeconômico da agricultura familiar : o caso dos produtores de leite do município de Sete de Setembro/RS. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural. Dissertação de Mestrado, 2007.

VALLE, M.G.; BONACELLI, M.B.M.; FILHO, S.S. Aportes da economia evolucionista e da nova economia institucional na constituição de arranjos institucionais de pesquisa. In: SIMPÓSIO DE GESTÃO DAINOVAÇÃO TECNOLÓGICA, XXII. Anais. Salvador, 2002.

VAN DER PLOEG, J. D. Camponeses e impérios alimentares: lutas por autonomia e sustentabilidade na era da globalização. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2008.

VILPOUX, O.; OLIVEIRA, M. A. C.. Governanças na agricultura familiar: mercados, contratos, redes e cooperativismo. In Sustentabilidade e Agricultura Familiar. 1 ed. Curitiba-PR. CRV, 2011.

WEGNER, D.; PADULA, A. D..Quando a cooperação falha: um estudo de caso sobre o fracasso de uma rede interorganizacional. RAM, Rev. Adm. Mackenzie [online]. 2012, vol.13, n.1, pp. 145-171. ISSN 1678-6971.Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S1678-69712012000100007. Acesso em 27/05/2012.

ZYLBERSZTAJN, D.. Estruturas de governança e coordenação do agribusiness: uma aplicação da nova economia das instituições. Tese (Doutorado em Administração) – Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade. Universidade de São Paulo. São Paulo. 1995.

YIN, R. K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. Tradução de Daniel Grassi. 3ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236117011241



DEAR AUTHORS,

PLEASE, CHECK CAREFULLY BEFORE YOUR SUBMISSION:

- IF ALL AUTHORS "METADATA" (ORCID, LINK TO LATTES, SHORT BIOGRAPHY, AFFILIATION) WERE ADDED,

- THE CORRECT IDIOM YOUR SECTION,

- IF THE HIGHLIGHTS WERE ADDED,

- IF THE GRAPHIC ABSTRACTS WAS ADDED,

- IF THE REVIEWERS INDICATION WAS DONE,

- IF THE REFERENCES FORMAT ARE CORRECT(ABNT)

- IF THE RESOLUTION YOUR FIGURES (600 DPI) ARE SUITABLE

*******************************

PREZADOS AUTORES,

POR FAVOR, VERIFIQUE ATENTAMENTE ANTES DA SUBMISSÃO: 
- SE OS METADADOS (ORCID, LINK PRO LATTES, CURTA BIOGRAFIA E AFILIAÇÃO) DE "TODOS" OS AUTORES FORAM ADICIONADOS, 
- IDIOMA, 
- SE OS HIGHLIHTS FORAM ADICIONADOS, 
- SE O GRAPHICAL ABSTRACT FOI ADICIONADO, 
- SE A INDICAÇÃO DOS REVISORES FOI FEITA, 
- SE O FORMATO DAS REFERÊNCIAS ESTÁ ADEQUADO (ABNT) 
- SE A RESOLUÇÃO SUAS FIGURAS (600 DPI) ESTÁ ADEQUADA.

 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

 

**************************************************

WE ARE ON FACEBOOK! (You are our guest!)

 

Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/22361170

Contact: reget.ufsm@gmail.com

...................................................................................


Accesses since 19/06/2012

...................................................................................

Sponsors: