A INTEGRAÇÃO REGIONAL NOS GOVERNOS SARNEY E COLLOR: UMA MUDANÇA DE PARADIGMAS

Marcos Pascotto Palermo, Reginaldo Teixeira Perez

Resumo


Trata-se, neste paper, do processo de integração regional no Cone Sul. Em especial, analisam-se os reflexos da mudança de perspectiva ideológica adotada pelo Estado brasileiro – a saber, da desenvolvimentista à liberal – nos governos Sarney e Collor. O questionamento a instar a reflexão diz respeito a uma possível alteração de perspectiva integracionista em face da metamorfose experimentada pelo Estado brasileiro – antes no desenvolvimentismo, após no liberalismo. Com o emprego de salientes traços do método histórico, além da literatura afeita ao tema, mobilizam-se conceitos e suas respectivas definições para fins de esclarecimento deste momento crucial dos processos de (re)democratização desta quadra da América Latina.


Palavras-chave


Integração Regional, Governos Sarney e Collor, Desenvolvimentismo, Liberalismo

Texto completo:

PDF

Referências


AYERBE, Luis Fernando. Neoliberalismo e Política Externa na América Latina: uma análise a partir da política argentina recente. São Paulo: UNESP, 1998.

AZAMBUJA, Marcos. Discurso pronunciado pelo Secretário Geral de Política Exterior, Marcos Azambuja, por ocasião da V Reunião do Conselho de Ministros das Relações Exteriores da ALADI, realizada no México em 30 de abril de 1990. In: BRASIL, Resenha de Política Exterior do Brasil. Número 65 15 a 31 de março a junho de 1990 ano 16. Brasília: Ministério das Relações Exteriores,1990.

BARBOSA, Rubens. O Mercosul e a Integração Regional. São Paulo: Fundação Memorial da América Latina: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

BOBBIO, Norberto. Ciência Política. In: BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola e PASQUINO, Gianfranco (Org). Dicionário de Política. Brasília: UNB, 1998.

BRASIL . Ministério das Relações Exteriores, Relatório, 1985. Brasília: MRE/CDO, 1986.

_______. Ministério das Relações Exteriores, Relatório, 1986. Brasília: MRE/CDO, 1988.

_______. Ministério das Relações Exteriores, Relatório, 1987. Brasília: MRE/CDO, 1989.

_______. Ministério das Relações Exteriores, Posições Brasileiras em Política Externa, Repertório. Brasília: MRE/gabinete do Ministro/ Secretaria de Imprensa (mimeo), 1988.

_______.Declaração de Iguaçu Disponível em:. Acesso em: 12 jun. 2011.

_______.Resenha de Política Exterior do Brasil. Número 65 15 a 31 de março a junho de 1990 ano 16. Brasília: Ministério das Relações Exteriores,1990.

____. Resenha de Política Exterior do Brasil. Número 66 julho a setembro de 1990 ano 16. Brasília: Ministério das Relações Exteriores,1990.

____. Resenha de Política Exterior do Brasil. Número 67 outubro a dezembrode1990 ano 16. Brasília: Ministério das Relações Exteriores,1990.

______. Resenha de Política Exterior do Brasil. Número 68 1º semestre de 1991 ano 17. Brasília: Ministério das Relações Exteriores, 1991.

______. Resenha de Política Exterior do Brasil. Número 70 1º semestre de 1992 ano 18. Brasília: Ministério das Relações Exteriores, 1992.

______. Resenha de Política Exterior do Brasil. Número 71 2º semestre de 1992 ano 18. Brasília: Ministério das Relações Exteriores, 1992.

_____. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2007.

CANANI, Ney. Política externa no Governo Itamar Franco(1992-1994): continuidade e renovação de pardigma nos anos 90. Porto Alegre: UFRGS, 2004.

COLLOR DE MELLO, Fernando. Discurso do Presidente Fernando Collor na cerimônia de assinatura da “Declaração sobre Política Nuclear Comum Brasileiro-Argentina”, realizada em Foz do Iguaçu em 28 de novembro de 1990. In: BRASIL, Resenha de Política Exterior do Brasil. Número 67 outubro, novembro e dezembro de 1990 ano 16. Brasília: Ministério das Relações Exteriores, 1990.

_______. Discurso do Presidente Fernando Collor por ocasião da assinatura do Tratado para a Constituição do Mercado Comum do Sul (MERCOSUL), em Assunção, em 26 de março de 1991 In: BRASIL, Resenha de Política Exterior do Brasil. Número 68 1º semestre de 1991 ano 17. Brasília: Ministério das Relações Exteriores, 1991.

DANESE, Sérgio. Diplomacia Presidencial. Rio de Janeiro: Topbooks, 1999.

GALVÃO FLORES, Maria Cândida. O Mercosul nos Discursos do Governo Brasileiro. Riode Janeiro: FGV, 2005.

GUEDES DE OLIVEIRA, Marcos Aurélio. MERCOSUL e Política. São Paulo: LTr, 2001.

HIRST, Monica. Transição Democrática e Política Externa: A Experiência Brasileira. In: Dados – Revista de Ciências Sociais. Vol.27, nº3. Rio de Janeiro: Campus, 1984.

MONIZ BANDEIRA, Luiz Alberto. Brasil, Argentina e Estados Unidos – Conflito e integração na América do Sul (Da Tríplice Aliança ao MERCOSUL 1870-2003). Rio de Janeiro: Revan, 2003.

PEREIRA, Analúcia Danilevicz. A política externa do Governo Sarney: a Nova República diante do reordenamento internacional. Porto Alegre: UFRGS, 2003.

REIS DA SILVA, André Luiz. Do Otimismo Liberal à Globalização Assimétrica: a política externa do Governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). Curitiba: Juruá, 2009.

SABA, Sérgio. Comércio Internacional e Política Externa Brasileira. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2002.

SARNEY, José. José Sarney. In: MAGALHÃES, Fabio. Presidentes e o MERCOSUL: reflexões sobre a integração. São Paulo: Memorial da América Latina, 2003.

SENNES, Ricardo. As mudanças da política externa brasileira nos anos 80: uma potência média recém industrializada. Porto Alegre: UFRGS, 2003.

SILVA, Guilherme A.; Willians Gonçalves. Dicionário de Relações Internacionais. Barueri: Manole, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2357797529073

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista InterAção