Sintomas depressivos e ideação suicida em enfermeiros e médicos da assistência hospitalar

Khivia Kiss Silva Barbosa, Kay Francis Leal Vieira, Estela Rodrigues Paiva Alves, Nereide Andrade Virgínio

Resumo


Objetivo: investigar a presença de sintomas depressivos e ideação suicida entre enfermeiros e médicos da assistência hospitalar. Métodos: trata-se de uma pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa, que contou com 100 sujeitos - 50 enfermeiros e 50 médicos, atuantes no contexto hospitalar no município de João Pessoa-PB, Brasil. Foram utilizados o Inventário de Depressão de Beck, a Escala de Ideação Suicida de Beck e um questionário sociodemográfico, com análise quantitativa. Resultados: mediante a análise dos dados, verificou-se que 30% da amostra apresentou sintomatologia depressiva - 20% enfermeiros e 10% médicos. A presença da ideação suicida foi verificada em 4% da amostra. Constatou-se, ainda, que todos eles também apresentaram depressão, o que evidencia uma forte relação entre os dois fenômenos. Conclusão: a prevalência de sintomas depressivos e a ideação suicida entre os profissionais de saúde apresentaram-se elevadas. Eles atuam contrariamente ao que se espera dessa população, tendo em vista sua atuação profissional.


Palavras-chave


Enfermagem; Depressão; Suicídio; Saúde mental; Medicina.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/217976925910