O método (auto)biográfico na formação inicial de professores de Geografia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2236499444027

Palavras-chave:

Formação docente, Geografia, Método (auto)biográfico.

Resumo

O presente artigo está vinculado a uma tese de doutorado em construção e tem o intuito de propor a discussão concernente ao método (auto)biográfico enquanto uma possibilidade para ressignificar a formação inicial de professores de Geografia. Para tanto, pauta-se em uma revisão bibliográfica referente aos seguintes eixos basilares: formação docente em Geografia e pesquisa (auto)biográfica. O método (auto)biográfico representa um caminho profícuo para pensar a formação docente em sua complexidade, entendendo-a como um processo longo, permanente e contínuo. Nesse sentido, a formação do/da professor/a de Geografia é concebida não como o resultado exclusivo da formação acadêmica e da carreira profissional do sujeito, mas está associada a trajetória de vida pessoal, escolar, acadêmica e profissional, visto que é constituída por uma diversidade de saberes provenientes de diferentes fontes. Assim, as narrativas (auto)biográficas, compreendidas como um dispositivo formativo e vinculadas a este método, possibilitam repensar a constituição da professoralidade em Geografia, uma vez que revelam os percursos formativos dos sujeitos. Portanto, o método (auto)biográfico, operacionalizado por meio das narrativas (auto)biográficas, pode colaborar com um outro olhar para o processo de formação docente e, quiçá, provocar reflexos positivos e questionadores aos princípios que balizam as licenciaturas em Geografia na contemporaneidade.

Biografia do Autor

Victória Sabbado Menezes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil

Doutoranda em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Roselane Zordan Costella, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil

Professora Doutora da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Referências

ABRAHÃO, M. H. M. B.; FRISON, L. M. B. Narrativas (auto)biográficas de formação e o entrelaçamento com a autorregulação da aprendizagem. In: ABRAHÃO, M. H. M. B. (Org.). (Auto)biografia e formação humana. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010. p. 191-216.

ABRAHÃO, M. H. M. B. Intencionalidade, reflexividade, experiência e identidade em pesquisa (auto)biográfica: dimensões epistemo-empíricas em narrativas de formação. In: BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza; ABRAHÃO, M. H. M. B.; FERREIRA, M. S. Perspectivas epistêmico-metodológicas da pesquisa (auto)biográfica. Curitiba: CRV, 2016. P. 29-50.

ABRAHÃO, M. H. M. B.; DAL RI, M. L. Dimensões epistemológicas e metodológicas em pesquisa (auto)biográfica: eixo de estudo do Congresso Internacional de Pesquisa (auto)biográfica – CIPA. In: ABRAHÃO, M. H. M. B.; FRISON, L. M. B.; BARREIRO, C. B. (Orgs.). A nova aventura (auto)biográfica: tomo I. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2016. P. 300-320.

BENJAMIN, W. O narrador. In: [Benjamin, W.]. [Horkheimer, M.]. [Adorno, T. W.]. [Habermas, J.] :Textos escolhidos /seleção de Zeljko Loparic e Otilia B. Fiori Arantes. São Paulo: Abril Cultural,1980. P. 57-74.

BRITO, A. E. Narrativa escrita na interface com a pesquisa e a formação de professores. In: MORAES, D. Z.i; LUGLI, R. S. G. (Orgs.). Docência, pesquisa e aprendizagem: (auto)biografias como espaços de formação/investigação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. P. 53-67.

CANDAU, J. Memória e identidade. Tradução Maria Letícia Ferreira. 1. Ed. 3ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2016.

COSTELLA, R. Z. As práticas de ensino nas universidades: um espaço de ensaio para a vida profissional. In: TONINI, I. M.; GOULART, L. B.; MARTINS, R. E. M. W. [et al.] (Orgs.). O ensino de geografia e suas composições curriculares. Porto Alegre: UFRGS, 2011. P. 177-190.

COSTELLA, R. Z. Ensinar o que...para que...quando: desafios da Geografia na contemporaneidade. In: MARTINS, R. E. M. W.; TONINI, I. M.; GOULART, L. B. Ensino de geografia no contemporâneo: experiências e desafios. Santa Cruz, do Sul: EDUNISC, 2014. P. 188-205.

DELORY-MOMBERGER, C. As histórias de vida: da invenção de si ao projeto de formação. Natal: EDUFRN; Porto Alegre: EDIPUCRS; Brasília: EDUNEB, 2014.

FERRAROTTI, F. Sobre a autonomia do método biográfico. In: NÓVOA, A.; FINGER, M. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Trad. Maria Nóvoa. 2 ed. Natal, RN: EDUFRN, 2014. P. 29-55.

GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: Ed. UNIJUÍ, 1998.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. Tradução de Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro, 2006.

HOLLY, M. L.. Investigando a vida profissional dos professores: diários biográficos. In: NÓVOA, A. et al Vidas de professores. 2. Ed. Porto: Porto Editora, 1995. P. 81-110.

JOSSO, M-C. Experiências de vida e formação. Lisboa: Educa, 2002.

KAERCHER, N. A. A Geografia escolar na prática docente: a utopia e os obstáculos epistemológicos da Geografia Crítica. 363 f. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Programa de Pós-Graduação em geografia Humana - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

KAERCHER, N. A. Se a geografia escolar é um pastel de vento o gato come a geografia crítica. Porto Alegre: Evangraf, 2014.

MENEZES, V. S. Geografia escolar: as concepções teóricas e a epistemologia da prática do professor de Geografia. 204 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

NÓVOA, A. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A. et al (orgs.) Vidas de professores. 2. Ed. Porto: Porto Editora, 1995. P. 11-30.

NÓVOA, A. A formação tem que passar por aqui: as histórias de vida no projeto Prosalus. In: NÓVOA, A.; FINGER, M. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Trad. Maria Nóvoa. 2 ed. Natal, RN: EDUFRN, 2014. P. 143-175.

PASSEGGI, M. C. Narrar é humano! Autobiografar é um processo civilizatório. In: PASSEGGI, M. C.; SILVA, V. B. (Orgs.). Invenções de vida, compreensão de itinerários e alternativas de formação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. P. 103-130.

PASSEGGI, M. da C.; ABRAHÃO, M. H. M.; DELORY-MOMBERGER, C. Reabrir o passado, inventar o devir: a inenarrável condição biográfica do ser. In: PASSEGGI, M. C.; ABRAHÃO, M. H. M. B. (Orgs.). Dimensões epistemológicas e metodológicas da pesquisa (auto)biográfica. Tomo II Natal: EDUFRN; Porto Alegre: EDIPUCRS; Salvador: EDUNEB, 2012. P. 29-57.

PEREIRA, M. V. Sobre histórias de vida e autoformação: um enfoque ético e estético. In: ABRAHÃO, M. H. M. B. (Org.). (Auto)biografia e formação humana. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010. P. 123-138.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002.

PONTUSCHKA, N. N.; PAGANELLI, T. I.; CACETE, N. H. Para ensinar e aprender Geografia. São Paulo: Cortez, 2009.

PORTUGAL, J. F. “Quem é da roça é formiga!”: Histórias de vida, itinerâncias formativas e profissionais de professores de Geografia de escolas rurais. Tese (Doutorado em Educação e Contemporaneidade) UNEB, Salvador, 2013.

PORTUGAL, J. F. Memoriais, diários e portfólios: narrativas autobiográficas e formação docente. In: PORTUGAL, J. F.; CHAIGAR, V. A. M. (Orgs.). Ensino e pesquisa em educação geográfica: memórias, histórias de vida e narrativas docentes. Salvador: EDUFBA, 2015. P. 43-72.

SEGOVIA, J. D. La teoría fundamentada del profesorado desde un enfoque biográfico-narrativo. Fundamentación, procesos y herramientas. In: ABRAHÃO, M. H. M. B.; BOLÍVAR, A. (Orgs.). La investigación (auto)biográfica en educación: miradas cruzadas entre Brasil y España. Granada: EUG; Porto Alegre: EDIPUCRS, 2014. P. 110-141.

SOUZA, E. C. O conhecimento de si: estágio e narrativas de formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A; Salvador: UNEB, 2006.

SOUZA, E. C. de; ALMEIDA, J. B. de. Memórias de educadores baianos: semelhanças e diferenças na constituição da vida na/da escola. In: SOUZA, E. C.; PASSEGGI, M. C.; VICENTINI, P. P. (Orgs.). Pesquisa (auto)biográfica: trajetórias de formação e profissionalização. Curitiba, PR: CRV, 2013. P. 41-57.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 16. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

2021-07-06

Como Citar

Menezes, V. S., & Costella, R. Z. (2021). O método (auto)biográfico na formação inicial de professores de Geografia. Geografia Ensino & Pesquisa, 25, e12. https://doi.org/10.5902/2236499444027

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)