O processo de formação e metropolização da região metropolitana de Macapá – breves reflexões

João Paulo de Almeida Amorim

Resumo


Este artigo teve o objetivo de analisar a constituição da Região Metropolitana de Macaá, no Estado do Amapá, e sua relação com as ilhas do Golfão Marajoara, sob o olhar de desenvolvimento da economia local e regional, sua constituição, do ponto de vista, institucional e espacial. A metodologia empregada nessa pesquisa foi a pesquisa bibliográfica documental relativa aos conceitos de metropolização, região metropolitana, e urbanização na Amazônia. A leitura de artigos científicos, banco de dados disponíveis, livros e materiais que puderam servir de base teórica para o trabalho contribuiu para a análise e discussão dos dados e sua relação com abordagens conceituais acerca do processo de metropolização.


Palavras-chave


Metropolização; Região Metropolitana; Amazônia; Amapá

Texto completo:

HTML PDF

Referências


AMARAL, M. D. B. Dinâmicas econômicas e transformações espaciais: a metrópole de Belém e as cidades médias da Amazônia Oriental – Marabá (PA) e Macapá (AP). 2010. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

AMORIM, J. P. A. Organização espacial da sub-região de Macapá, na Amazônia Setentrional Amapaense (1990-2015). 2016. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) – Universidade Federal do Amapá, Macapá, Amapá, Brasil.

Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ. Anuário estatístico Aquaviário 2014. Disponível em: http://www.antaq.gov.br/Portal/Estatisticas_Anuarios.asp. Acesso em: 17 jul. 2015.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

ASCHER, F. Metápolis ou l’avenir des villes. Paris: Odile Jacob, 1995.

BITOUN, Jan. Em busca de especificidades da cidade e do urbano no Brasil. In: Geografia urbana: desafios teóricos contemporâneos. SERPA, A; CARLOS, A. F. A (Orgs.). Salvador: EDUFBA, 2018.

BRENNER, N. Teses sobre a urbanização. E-metropolis: Revista Eletrônica de Estudos Urbanos e Regionais, n. 19. ano 5, dez. 2014.

BURGESS, E. W. O crescimento da cidade: introdução a um projeto de pesquisa. In: PIERSON, D. (Org.). Estudos de Ecologia Humana. São Paulo: Martins Fontes, 1970. p. 353-368. Tradução de The Growth of the City: Na Introduction to a Research Project, (1922) 1925.

CORRÊA, R. L. A periodização da rede urbana na Amazônia. Revista Brasileira de Geografia. Rio de Janeiro, ano 49, n. 3, p. 35-64, 1987.

COSTA, S. M. C. de. CIDADE, L. C. F. O Centro e a Centralidade na Estrutura Urbana: um debate teórico. In: Anais XVI Encontro Nacional dos Geógrafos. 25 a 31 de julho. Porto Alegre - RS, 2010.

FIRKOWSKI, O. Regiões Metropolitanas e Metrópoles: reflexões acerca das espacialidades e institucionalidades no sul do Brasil. Raega, Curitiba, n. 5, p. 23-46, 2001.

FIRKOWSKI, O. Por que as Regiões Metropolitanas no Brasil são Regiões mas não são Metropolitanas. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, n.122, pp.19-38, jan./jun. 2012.

FIRKOWSKI, O. Metrópoles e regiões metropolitanas no Brasil: conciliação ou divórcio?. In: Território metropolitano, políticas municipais: por soluções conjuntas de problemas urbanos no âmbito metropolitano. Brasília: Ipea, 2013. pp. 23-53.

GEDDES, P. Cidades em evolução. 1915. Campinas: Papirus, 1994.

GOTTMANN, J. Megalopolis. Norwood: The Plimpton Press, 1961.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Divisão regional do Brasil em regiões geográficas imediatas e regiões geográficas intermediárias. Rio de Janeiro: IBGE, 2017.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico 2000. Dados do Arquivo de Universo. Rio de Janeiro: Secretaria de Planejamento, Orçamento e Coordenação/IBGE, 2001.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico 2010. Disponível em: http://www.censo2010.ibge.gov.br. Acesso em: 08/06/2019.

LENCIONI, S. Urbanização difusa e a constituição de megarregiões: São Paulo-Rio de Janeiro. E-metropolis: Revista Eletrônica de Estudos Urbanos e Regionais, n. 22, ano 5, set. 2015.

MONTE-MÓR, R. L. Urbanização extensiva e lógicas de povoamento: um olhar ambiental. In: SANTOS, M. et. al. (orgs.) Território, globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec/Anpur, 1994, pp. 169-181.

PARK, R. E.; BURGESS, E. W.; MCKENZIE, R. O. (Ed.). The city. (1925). Chicago: University of Chicago Press, 1967.

SANTOS, M. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. 4° ed. 2. reimpr. São Paulo: Edusp, 2006.

SANTOS. E. R. C. Amazônia Setentrional Amapaense: do “mundo” das águas às florestas protegidas. 2012. Tese (Doutorado) – FCT/UNESP, Presidente Prudente, São Paulo, SP, Brasil.

SANTOS, R. V; AMORIM, J. P. A. A centralidade urbana sub-regional de Macapá-Ap e sua região de influência. Anais: XVI Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional. Realizado em Belo Horizonte, de 18 a 25 de maio de 2015. Belo Horizonte – MG, 2015.

SANTOS, R. V. Estruturação e Formação do Aglomerado Urbano de Macapá e Santana na Amazônia Setentrional Amapaense. 2016. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) – Universidade Federal do Amapá, Macapá, Amapá, Brasil.

TRINDADE JR, S-C. Cidades e centralidades na Amazônia: dos diferentes ordenamentos territoriais ao processo de urbanização difusa. Cidades, Presidente Prudente, v. 12, n. 21, p. 305-334, 2015.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236499439329

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexações e Bases Bibliográficas