Educação do campo: o processo de implementação da Casa Familiar Rural do vale do Jaguari (CFR/VJ)

Angelita Zimmermann, Rafaela Vendruscolo, Simone Bochi Dorneles

Resumo


Este texto objetiva socializar uma experiência em Educação do Campo: o processo de implantação da Casa Familiar Rural do Vale do Jaguari – CFR/VJ. Situada na região central do Rio Grande do Sul, a CFR abrange os municípios de Jaguari, Nova Esperança do Sul, Mata e municípios de entorno. Pautada na Pedagogia da Alternância, mostra-se como uma proposta de desenvolvimento capaz de atender às demandas sociais deste grupo que historicamente vem sendo excluído ou submetido a processos educativos que não atendem efetivamente às suas necessidades e expectativas enquanto sujeitos do campo. O presente estudo, de cunho qualitativo, consiste num estudo de caso e fundamenta-se em teóricos da Educação do Campo e do Desenvolvimento Territorial. Deste modo, o artigo faz uma reflexão sobre a Pedagogia da Alternância, os processos de sensibilização e mobilização para a implantação da Casa Familiar Rural do Vale do Jaguari e os resultados, avanços e recuos, em consonância com os aspectos do desenvolvimento territorial.

 

Palavras-chaves: Casa Familiar Rural; Educação do Campo; Capital Social Desenvolvimento Territorial.

 

DOI: 10.5902/2236499412493


Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, R. O futuro das Regiões Rurais. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003.

ARROYO, M. G. Políticas de formação de educadores (as) do campo. Revista Cedes – Educação do Campo. v. 27, n. 72, São Paulo, mai./ago., 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. 1996.

CALDART, R. S. Sobre Educação do Campo. In: SANTOS, Clarice Aparecida dos. (Org.) Educação do Campo: campo – políticas públicas – educação. Brasília: INCRA/MDA, 2008. (Série NEAD Especial, n. 10.)

________. Pedagogia do Movimento Sem Terra. Petrópolis/RJ: Vozes, 2000.

________. Elementos para Construção do Projeto Político e Pedagógico da Educação do Campo. In. MOLINA, Mônica; JESUS, Sônia. (Orgs.). Contribuições para a construção de um Projeto de Educação do Campo. Brasília, DF: Articulação Nacional por uma Educação do Campo, 2004.

_______. Por uma Educação do Campo: Traços de uma identidade em construção. In. KOLING, Edgar J.; CERIOLI, Paulo; CALDART, Roseli S. Educação do Campo: identidade e políticas públicas. Brasília-DF, 2002. Disponível em: http://search.babylon.com/?q=educa%C3%A7%C3%A3o+do+campo%2C+caldart&s=web&as=0&babsrc=HP_ss. Acessado em: 22/08/2012.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: sabres necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

GIMONET, Jean-Claude. Praticar e compreender a Pedagogia da Alternância dos CEFFAs. Trad. Thierryde Burghgrave. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. 168p.

LONG, Norman; VAN DER PLOEG, Jan Douve. Heterogeneidade, ator e estrutura: para a reconstituição do conceito de estrutura. In: SCHENEIDER, Sérgio; GAZOLLA, Márcio. Os atores do desenvolvimento rural: perspectivas teóricas e práticas sociais. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2011.

NOSELLA, Paolo. Compromisso Político como horizonte da competência técnica. Educação & Sociedade, São Paulo, n. 14, 1993.

________. Militância e profissionalismo na educação do homem do campo. Revista da Formação por Alternância. União Nacional das Escolas Famílias Agrícolas do Brasil – UNEFAB. Ano 2; n. 4, 2007.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento - um processo sócio-histórico. 4. ed. São Paulo: Spicione, 2002.

REIGOTA, Marcos. Meio Ambiente e Representação Social. 4. ed. São Paulo. Cortez, 2001.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236499412493

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexações e Bases Bibliográficas