LETRAMENTOS E IDENTIDADES: VIVÊNCIAS, PRÁTICAS E CONTEXTOS DE ESTUDANTES SURDOS

Danielle Cristina Mendes Pereira RAMOS

Resumo


O artigo estuda eventos e práticas de letramentos de graduandos surdos e seus elos com questões de identidades. Parte de uma pesquisa-ação, realizada através de um estudo de caso (STAKE, 1995), em turmas de surdos licenciandos em Letras-Libras. Considera-se tais estudantes, membros de uma comunidade de práticas (ECKERT; MCCONNELL-GINET, 1992) e investiga-seseus processos de letramentos em Língua Portuguesa como L2, conexos a dinâmicas de negociações de identidades. O esteio teórico do trabalho fundamenta-se nos Novos Estudos de Letramentos (GEE, 2000; STREET, 2014) e na Semiótica Social (KRESS, 2003; JEWITT, 2008).


Palavras-chave


Alunos surdos; Letramentos; Identidades.

Texto completo:

PDF

Referências


BORTONI-RICARDO, S. M. Educação em língua materna: a Sociolinguística na sala de aula. São Paulo, Parábola Editorial, 2004.

BOTELHO, P. Linguagem e Letramento na Educação dos Surdos: ideologias e práticas pedagógicas. Belo Horizonte, Editora Autêntica, 2005.

BRASIL. Lei n° 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras e dá outras providências. Disponível em:. Acesso em: 10 fev. 2015.

ECKERT, P.; MCCONNELL-GINET, S. Think Practically and Look Locally: Language and Gender as Community-Based Practice. In: ROMAN, C. et al. The Women and Language Debate. New Brunswick: Rutgers University Press, p. 432-460, 1992.

EURÍPEDES. Medéia. São Paulo: Editora 34, 2010.

GEE, J. P. The New Literacy Studies: from "socially situated" to the work of the social. In: BARTON, D. et al. Situated Literacies: reading and writing in context. London: Routledge, 2000.

GESSER, A. Libras? Que língua é essa? São Paulo: Parábola, 2009.

GESUELI, Z. M. Lingua(gem) e identidade: a surdez em questão. Educação & Sociedade: Revista de Ciências da Educação do Centro de Estudos Educação e Sociedade (CEDES). Campinas, v. 27, n. 94, p. 277-292, jan./abr. 2006. Disponível em:< https://www.scielo.br/pdf/es/v27n94/a14v27n94.pdf>. Acesso em: 03 mai 2020.

JEWITT, C. Multimodality and literacy in school classrooms. Review of Research in Educa-tion, v. 32. What Counts as Knowledge in Educational Settings: Disciplinary Knowledge, Assessment, and Curriculum, p. 241-267, 2008. Disponível em:< https://www.researchgate.net/publication/234649601_Multimodality_and_Literacy_in_School_Classrooms>. Acesso em 03 mai 2020.

KRESS, G. Literacy in the new media age. London: Routledge, 2003.

MEDÉIA. Direção: Lars Von Trier. Dinamarca, 1988. Duração: 75 min.

SACKS, O. Vendo Vozes: uma viagem ao mundo dos surdos. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

SKLIAR, C. A forma visual de entender o mundo. Educação para todos. Revista Especial: SEED/DEE. Curitiba: Editora Expediente, 1998.

STAKE, R. E. The art of case study research. Thousand Oaks: SAGE Publications, 1995.

STREET, B. Letramentos Sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

STROBEL, K. L. As imagens do Outro sobre a Cultura Surda. Florianópolis, Editora da UFSC, 2009.

THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-Ação. São Paulo: Cortez, 1986.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179219442719

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Versão Impressa: 1519-9894
ISSN Versão Digital: 2179-2194
DOI 10.5902/21792194
Endereço Eletrônico: www.ufsm.br/fragmentum

Fragmentum possui caráter público e gratuito, dessa forma, NÃO são cobrados custos ou taxas para submissão, processamento, publicação e leitura dos artigos.

Todo o conteúdo do periódico Fragmentum está licenciado com uma Licença Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

REDES SOCIAIS
Página da Revista no Facebook